Seguidores

Entrevista - Raimundo Neto

O entrevistado da Coluna Educação desta semana é o secretário municipal de Educação Raimundo Oliveira Neto.

C.E - Quais as Universidades que tem convênio com a prefeitura e quantos alunos em cada curso?
Raimundo Neto - UFPA (400), Ufra (450), UAB (310) e Plafor (385).


C.E - Quais são os curso oferecidos pelo CEUP?
Raimundo Neto - sistemas de informação, ciências naturias, geografia, história, filosofia, administração de empresas, direito, engenharia civil, pedagogia, biologia, letras, matemática, química, zootecnia, agronomia, computação, física e educação física.

C.E - Como anda os convênios na área de ensino técnico-superior?
Raimundo Neto - Fomos contemplados recentemente com uma uindade do Instituto Federal de Educação(antigo Cefet). em 2010, foi iniciada a construção de uma escola tecnológica com laboratório de mineração, eletrônica e meio ambiente no bairro Cidade Jardim, numa parceria entre os governos municipal, estadual e federal.  

C.E - Qual a sua opinião sobre os movimentos de politicos e estudantes para trazer um campus da futura Unifesspa à Parauapebas?
Raimundo Neto - Eu avalio que não há esta necessidade, até porque a instituição ainda não foi oficialmente criada. Creio que depois de fundada, o reitor criará um plano de expansão e poderá incluir um campus para Parauapebas.


C.E - Como funciona a questão das escolas em Parauapebas?
Raimundo Neto - A prefeitura empresta espaço para o estado em três escolas municipais e o estado, por seu turno, cede espaço em duas escolas para o ensino fundamental.

C.E -  Como a prefeitura ajuda o estado?
Raimundo Neto - A prefeitura cede para a Seduc 35 servidores públicos (auxiliar de serviços gerais, professsor em desvio de função, auxiliar de turma, assessores e auxiliar administrativo0 que prestam serviço nas escolas, como também papel, giz, apagador, pano, vassoura, álcool, copo e manutenção das instalações físicas dos prédios das escolas. A prefeitura está cedendo duas áreas 9uma ás margens da estrada de acesso à ferrovia e a outra no bairro Cidade Jardim0 para o estado construir mais duas escolas.

C.E - O baixo nível de desempenho detectado pelo Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) nas turmas secundaristas da escola Carlos Henrique reflete num ensino fundamental mal feito?
Raimundo Neto - Discordo desta possibilidade, em 2010 a referida escola obteve, no ensino fundamental, nota 4.7 do índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), portanto, acima da média nacional, que é 4.6.

C.E - O que diferencia o ensino fundamental do médio na escola Carlos Henrique?
Raimundo Neto - Os alunos do fundamental tiveram professores para todas as disciplinas, e por isso obtiveram a melhor nota do Ideb, ao contrário do ensino médio, onde os estudantes não têm até hoje professores de filosofia, matemática e sociologia, e por isso tiveram o pior desempenho no Enem.

Professores Unidos

Um grupo de professores formado por Jader Menezes, Carlos Eduardo, Jair, Rosemiro, João Paulo, Ribamar, Augusto, Ribamar, Arão, Luana, Uilza e Marcos Vinicius em reunião decidiram lançar um candidato professor para disputar as eleições em 2012.

O grupo escolheu para representá-los o professor da Escola Estadual Euclydes Figueiredo e estudante do curso de Engenharia Cívil Jader Menezes, o seu nome foi o escolhido devido ser um rapaz jovem, simpático e bom de discurso.

No dia do aniversário da Bel Mesquita o grupo esteve prestigiando o evento organizado pela vereadora Francisângela Resende.


O professor Jader é o segundo da direita.

Desespero total


Nenhum governante juntamente com a população da grande metrópole se preocupou com os problemas gravissimos da região sul e sudeste do Pará.

Nenhum governante juntamente com a polulação da grande metróple fez reinvidicações para a reforma das terriveis rodovias da região sul e sudeste do Pará.

Agora, quando estão prestes a perder a região no dia 11 de dezembro, eles se sensibilizam e colocam esse belissimo slogan de campanha COM A FORÇA DO POVO - O PARÁ NÃO SE DIVIDE.

Comentário em Plesbicito 2011 - Estranho.‏

Parafraseando as Escrituras: muitos serão os chamados, porém poucos os escolhidos. 
 
Aos não escolhidos conformem-se cada qual com sua insignificância... Divisão é isso: quem parte e reparte e não fica com a maior parte é...E assim que querem o Pará.

 
QUERO O MEU PARÁ GRANDE E UNIDO!

Comentário em Tapajós e Carajás, realidade possível..‏

Os discursos separatistas estão fortalecendo a união do Pará - isso é interessante, porque dividido o Pará já está há muito tempo.

Dividido pelo tratamento que a Vale dá aos paraenses, dividio pelos grandes projetos que se implantam e não levam em conta os interesses regionais, dividido pela ambição dos políticos safados e corruptos que dilaceraram este grande Estado, dividido pelo não reconhecimento da cultura que tem, por ser um grande território...

Enfim, dividido pelos que só pensam no lucro e tem como pensamento: quanto pior, melhor.

Aos políticos divisionistas cuidem de lutar pelos interesses regionais que beneficiem o povo, este povo que vive anos esperando que se cumpram as promessas...

QUERO MEU PARÁ GRANDE E UNIDO!

comentário em Yuri Sobyeski 2010 x Yuri Sobyeski 2011.‏

Conheço o Yure desde quando ele estudava a 7ª série no "Eduardo Angelim"; sei que ele é um cidadão de boa índole e lutador por seus direitos; ele foi líder em todas as turmas que estudou, não é estranho que ele seja hoje um líder estudantil.

Uma sugestão ao Yure: iniciar um diálogo com os professores, não é bom ficar como franco atirador. 


Nós todos reconhecemos que a greve é nefasta; através do diálogo é possível o entendimento. 

Uma coisa é certa: os mais prejudicados são os estudantes.

Comentários sobre Apóstolo Eliezer fala sobre a unidade":

Uma excelente reflexão aos divisionistas do Estado!
Complementando a reflexão menciono o pensamento do grande filósofo, estudioso da sociedade humana, Karl Marx, diria ele: paraenses de todas as regiões, uni-vos!

Saúde - Pilates é 10

Verifica-se atualmente uma grande discussão sobre as possibilidades para uma vida saudável e consequentemente uma melhor qualidade de vida e, dentre essas, sem dúvida, está a da prática de atividade física regular.

Uma das preocupações das pessoas é a de ter uma vida longa e esta perspectiva foca também a preocupação pela manutenção de boa aptidão física, uma vez que ela possibilita a preservação das condições para a prática das atividades da vida diária por mais tempo.

A aptidão física é uma condição na qual o individuo possui energia e vitalidade suficientes para realizar as tarefas diárias e participar de atividades físicas regulares. Logo, a saúde e aptidão física são qualidades que estão relacionadas com a prevenção de um grande número de doenças.

Dentre as diversas e diferentes opções para a prática de atividade física regular, encontramos o Método Pilates. Esse nos interessou uma vez que nas experiências por nós vividas, acompanhando o trabalho realizado com o método, pudemos perceber os benefícios e a melhora na qualidade de vida dos seus praticantes.
Criado pelo alemão Joseph Hubertus Pilates (1880-1967), o Pilates é um sistema alternativo de movimento que ensina as pessoas a conhecerem e respeitarem os seus corpos. Trata-se de um método inovador de treinamento físico e mental que pode ser usado tanto para condicionamento quanto prevenção e reabilitação.
 
Segundo a fisioterapeuta Flávia Machado o Método Pilates é compreendido por seis princípios: a concentração, o controle, a precisão, centramento, respiração e movimento fluído, e engloba exercícios realizados no solo ou em aparelhos específicos.

Um dos focos principais do pilates é proporcionar bem-estar geral do indivíduo, melhorando suas capacidades físicas. Acrescenta Flávia Machado.

Eu, fazendo um dos aparelhos.

Eu e Flávia

A fisioterapeuta Flávia com a Simone proprietária da Maria Bonita, onde está instalada a academia de pilates.













Alunos fazendo pilates

Greve - nota de esclarecimento à sociedade

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (SINTEPP) informa aos professores, alunos, funcionários de escola e sociedade em geral que, apesar de notícias veiculadas na imprensa local sobre a decisão do Juiz da 1ª Vara de Fazenda da Capital, Elder Lisboa, nesta quinta-feira (29), em que determina o retorno de 50% dos (as) trabalhadores (as) ao seu local de trabalho e a abusividade da greve, o sindicato informa que não foi notificado oficialmente e reafirma a decisão dos trabalhadores em assembleia geral: A CONTINUIDADE DA GREVE POR TEMPO INDETERMINADO.
As motivações dos trabalhadores da educação, que levaram ao movimento grevista, a rigor são o descumprimento do acórdão do STF, publicado no dia 24/08, por parte do Governo Estadual, que consiste no pagamento integral do Piso Salarial Nacional (PSPN) e a implantação do Plano de Carreira dos Trabalhadores da Educação, lei sancionada pelo governo no dia 02/07/2010, que apesar do discurso governista, em função da pressa do governo, incorre em inúmeros erros, como por exemplo, a redução de salários. 

A greve de milhares de trabalhadores (as) da educação não pode ser considerada abusiva. Por tanto, professores, alunos e funcionários de escola estão mobilizados para dar continuidade a greve!

Avançar na luta sempre!
Coordenação Estadual


Curtas Superinteressantes (e as vezes estranhas)

Fumaça de carro pode levar a ataque do coração, diz estudo britânico. Risco se torna maior seis horas após exposição a poluição
______________

Lesmas comidas por pássaros podem sair vivas no coco, diz pesquisa japonesa. Uma das sobrevivemtes até procriou após estudo.

______________

Cientistas querem converter restos de comida em biocombustível. Técnica pode resolver problema global do destino do lixo.

______________

Aguarde, breve teremos mais...

Fonte:blogdoprofessorclovislaerdson 

Se passando por representantes da mineradora Vale, quadrilha rouba R$42 milhões em Minas Gerais

Escutas telefônicas apontam, de acordo com a Polícia Federal e Ministério Público, que pessoas que agiram como representantes da mineradora Vale fizeram o pagamento de R$ 41 milhões à quadrilha formada na Região Norte de Minas para a venda de terras devolutas do governo do estado. Pelo menos parte do dinheiro, cerca de R$ 32 milhões, segundo a PF e o MP, foi depositada pela empresa na conta-corrente de Orozino Marques Carvalho, conhecido por Oró, um dos mentores do esquema, em 25 de agosto em uma agência do Banco Bradesco, em Porteirinha.
A quadrilha foi desmontada em operação conjunta da Polícia Federal e do Ministério Público realizada na terça-feira, que provocou a queda do ex-secretário de Estado de Regularização Fundiária Manoel Costa. Quatro integrantes da cúpula do Instituto de Terras de Minas Gerais (Iter-MG) foram presos na operação, batizada de Grilo, em referência à grilagem de terras. Funcionários de cartórios de cidades da região também foram presos, além de um policial civil.
A Polícia Federal e o Ministério Público investigam o destino dos R$ 9 milhões que restam do total pago. O valor já rastreado foi bloqueado pela Justiça. As terras públicas vendidas pela quadrilha ficam nos municípios de Fruta de Leite, Novo Horizonte, Rio Pardo de Minas, São João do Paraíso, Taiobeiras e Indaiabira. O interesse da Vale em adquirir terras no Norte do estado, de acordo com a PF e o MP, ocorreu em função da descoberta de grandes jazidas de minério de ferro na região. As provas de que supostos representantes da Vale negociaram com a quadrilha foram obtidas nas investigações por escutas telefônicas e depoimentos de testemunhas, além do acompanhamento da movimentação financeira.
Em 20 de setembro, a tabeliã Maria Milza Barbosa, do cartório de Registro Civil e de Notas de Serranópolis de Minas, uma das comarcas da região, afirmou à PF que, em 22 de agosto, Luciano Rezende, administrador, e Bernardo Gomes Leal, que se identificou como advogado, mas, conforme dados da seção Minas Gerais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG), é estagiário de direito, ambos representando a Vale, estiveram no cartório acompanhados dos casais Ricardo de Carvalho Rocha e Luciana Rocha Mendes e Orozino Marques Carvalho e Adelzuith Marques Carvalho. A tabeliã, que não está entre os servidores de cartório presos na Operação Grilo, afirma no depoimento que escrituras foram lavradas e que o valor foi pago pela Vale. Ricardo aparece nas investigações operando nas mesmas funções que Orozino na quadrilha, a de interceptador e vendedor das terras.
Em uma das gravações de conversas telefônicas feitas nas investigações, Ricardo conversa com uma pessoa que se identifica como Rafael, que diz: “Tô com um problema. Vê se pode ajudar a gente. O valor final dá a mesma coisa, mas por fazenda é diferente. O que eu queria é ver com você… este setor de cadastro aqui da Vale demanda tempo. Queria ver para você olhar com os outros proprietários se não dava para depositar tudo para você e depois você transfere”. Para o MP não há dúvidas de que Rafael também é um dos negociadores da Vale no Norte de Minas. Quanto a Ricardo, os promotores suspeitam que seja quem recebeu o valor restante dos R$ 41 milhões pagos pela empresa. A reportagem tentou ligar para Rafael, mas o número foi desativado.
De acordo com a PF e o MP, a reclamação da mineradora em relação ao alto número de proprietários de terra envolvidos na transação ocorre pelas características da fraude. Para ter posse concedida pelo Iter, responsável pela regularização de terras em Minas, os terrenos não podem ter tamanho superior a 100 hectares. A maioria dos proprietários, no entanto, eram laranjas que recebiam para figurar como posseiros e passar procuração de venda para o comando da quadrilha. As terras adquiridas por R$ 41 milhões somariam aproximadamente 3 mil hectares.
Em nota divulgada na terça-feira, a Vale afirma que faz estudos no Norte de Minas para implantação de unidade de mineração de ferro e que “nos processos de aquisição de terrenos realizados na região, a companhia não identificou qualquer irregularidade”.
Fonte: blogdoprofessorclovislaerdson

JORNALISTA DESABAFA: POR OMISSÃO DA JUSTIÇA BRASILEIRA, DENÚNCIA NÃO FOI APURADA E HOJE CORRO PERIGO DE MORTE

Jornalista e radialista Valter Barreto condenado a morte...


...Pelo Vereador do PSDB de Parauapebas Faisal Salmen




Transcrição abaixo na íntegra, da matéria em destaque na capa do jornal "Boca no Trombone do Estado do Pará".



Quero pagar na justiça pelo crime que cometi juntamente com o Faisal e a Bel Mesquita em 1985.
Depois de ter assistido na televisão várias histórias de crianças que são tiradas dos braços de suas mães enquanto estão na maternidade, como o famoso caso do “Pedrinho” que o Brasil todo acompanhou o drama daqueles pais que alimentaram por vários anos a esperança de um dia encontrar seu filho, como também aquelas que são raptadas de suas casas, provocando a infelicidade de seus pais, minha consciência passou a doer pela a minha participação direta do registro de uma criança recém nascida em 1985, sem se quer na época eu ter visto a mesma nos braços daquele casal que me informara que havia ganhado a mesma de uma mãe que não podia criá-la. Esse casal a quem me refiro trata-se Faisal Salmen e a atual deputada federal Bel Mesquita.
Dos fatos.
Em 1985, houve aqui no então distrito de Marabá um movimento social denominado “Operação Documento” de 14 a 30 de junho, sob os auspícios da então Companhia Vale do Rio Doce, envolvendo 16 órgãos públicos estadual, federal e municipal, cujo objetivo era expedir uma série de documentos, inclusive certidão de nascimento à população local e regiões adjacentes.
Nessa época eu era professor no Euclides Figueiredo, fui convidado a participar daquela ação pública como voluntário, atuando junto ao setor de expedição de certidão de nascimento.
O médico Faisal e não doutor, porque só é doutor quem faz doutorado, e sua esposa, me procuraram naquela ocasião para me pedir “um grande favor em nome da nossa amizade” diziam eles, revelando-me os mesmos que haviam acabado de ganhar uma criança recém nascida de uma mãe que não tinha condições de criá-la, e como o processo de doação por vias legais seria um processo demorado, eles estariam aproveitando aquela ocasião para registrar em nome deles aquela criancinha como se fosse sua própria filha.
De posse de um pedaço de papel com os devidos dados a serem preenchidos na certidão de nascimento, me entregaram o mesmo para posterior preenchimento da mesma. Mesmo não vendo a criança, repito, preparei sua certidão. Assim foi registrada a primeira filha do casal.
Mesmo o que me contaram na época tenha sido verdade, o questionamento foi à forma como foi registrada aquela criança ao arrepio da lei. E se hipoteticamente a forma como eles “ganharam” essa criança não coincidir com a que eles me contaram, não estaremos diante de mais um caso de uma mãe que há 23 anos está à procura de sua filha sem saber do seu paradeiro?

Por isso que no dia 03 de setembro passado, encaminhei a Promotoria de Justiça de Parauapebas essa minha denúncia, sendo recebida pelo Promotor de Justiça Márcio Silva Maués de Faria, que posteriormente o procurei para ratificar tudo o que está escrito na denúncia, recebi do mesmo a resposta que após as eleições tomaria alguma providência sobre o assunto, mas antes o mesmo me repreendera porque eu estava fazendo aquela denúncia já que o fato se passara a tantos anos, e me indagando qual o benefício que aquela minha denúncia traria para a sociedade.

Como a minha resposta não o agradara, porque lhe perguntei se o mesmo não assistia televisão, onde várias denúncias de raptos de crianças em maternidades tem-se tornado pública, ele, o Promotor MÁRCIO SILVA, ignorou a minha denúncia e após as eleições de 2008, ele transferiu-se de Parauapebas e nenhuma providência tomara para apurar se era procedente a minha denúncia ou não.

Ao me sentir desamparado e com receio que vazasse essa minha revelação para os envolvidos que tem um histórico de truculência na cidade, resolvi tornar público através deste meu quinzenário.

Até porque, com o passar do tempo, cheguei à conclusão que as várias tentativas do truculento Faisal tirar a minha vida, inclusive fazendo proposta ao Maia Branco através de intermediário para me assassinar conforme já publiquei esse fato em edições anteriores, não foi porque sempre o acusei juntamente com a sua gang de ter participado ativamente do assassinato do João Brito não, e sim para que essa revelação que torno público agora, nunca viesse a acontecer. Este é o casal que alegam que sempre fizeram e fazem as coisas certinhas.


É por causa dessa matéria que foi publicada em 2008, onde me senti obrigado a publicar no meu quinzenário, pela omissão do representante do Ministério Público de Parauapebas Promotor de Justiça Márcio Silva Maués de Faria, quando lhe fiz a denúncia desse crime que pratiquei juntamente com o casal já mencionado, é que hoje estou marcado para morrer a qualquer momento pelo atual vereador do município de Parauapebas do PSDB FAISAL SALMEN. Apenas cobrei da justiça apuração pela minha denúncia e assumi parte da minha culpa no episódio e me dispús a pagar pelo meu ato.

Estou mais uma vez tornando público esse fato, porque já fui agredido pelo acusado no dia 18 de agosto do ano em curso, no interior da Câmara Muncipal de Parauapebas, numa demonstração de que ele não tem limites para suas ações e com essa é um recado que ele está me dando que vai ME MATAR A QUALQUER MOMENTO, porque ele tem certeza da impunidade nesse nosso país.


Não tenho medo de morrer porque sei para onde irei quando isso acontecer, sou um servo do Senhor Jesus Cristo e tenho certeza de quando parti deste mundo estarei com Ele na glória eterna, porém estou tomando esta decisão de denunciar as nossas autoridades brasileiras e ao mundo, que não me intimido com certos indivíduos que ostentam poder político e econômico que vivem praticando atos delituosos acreditando que o braço da Lei não os podem alcançar.

E tornar público ao mundo inteiro que no nosso país, a justiça brasileira só toma providências em relação a algumas denúncias de interesse dela. E que por essa razão acontecem muitos crimes de morte no nosso país, porque o Poder Judiciário do Brasil não age em tempo hábil a favor das vítimas em potencial de ameaças de morte e até mesmo de agressões físicas sem que nenhuma providência seja tomada contra os agressores, do qual eu sou uma dessas milhares de vítimas daqueles que tem absoluta certeza da IMPUNIDADE.


Valter Desiderio Barreto - Jornalista e escritor.

GRANDE CARAJÁS: PROJETO DA DESTRUIÇÃO

Professor e geólogo Orlando Valverde



GRANDE CARAJÁS: PLANEJAMENTO DA DESTRUIÇÃO é um livro corajoso, fruto de um admirável trabalho de campo e de anos de pesquisa, que se impõe como o mais completo estudo sobre os graves acontecimentos e impactos ecológicos e econômico-sociais relativos à área de influência da famosa Estrada de Ferro (aliás, tristemente famosa) Carajás – São Luis. Esta compreende uma região de complexa significação geopolítica, de enorme importância estratégica, a qual se estende do Sul do Pará ao Norte do Maranhão.
Esta obra revela, a cada passo, o compromisso do Autor – um geógrafo permanentemente a serviço de seu país – em recorrer às luzes das modernas ciências geográficas para identificar um quadro dramático de uma violenta exploração econômico-social, que se vem radicalizando e tem sido legitimada pelo pensamento tecnoburocrático.
O Professor Orlando Valverde procura responder a questões fundamentais de modo a convertê-las em propostas iniciais de solução. Para onde está sendo dirigido o minério de Carajás? Em que bases geográficas, ecológicas e econômicas estão sendo planejados os novos centros industriais, do Sul do Pará e metade ocidental do Maranhão?
Qual os custos sociais, ecológicos e bióticos dos projetos em andamento? Quais as possibilidades de racionalizar os procedimentos e corrigir as intenções iniciais dos que apenas visam ao lucro e ao sucesso empresarial? Como evitar o uso abusivo, indiscriminado e extensivo da floresta amazônica, pela opção ecologicamente suicida de utilização do carvão vegetal para as usinas de ferro gusa? Como atenuar os efeitos de um transporte assimétrico de minérios, ao longo da ferrovia de Carajás? Quais as possibilidades para uma organização correta dos espaços agrários na faixa Carajás-São Luis? Grande Carajás: Planejamento da Destruição.
Um Livro-Denúncia que enfeixa um sem-número de importantes e oportunas reflexões críticas sobre os acontecimentos e impactos ecológicos e econômico-sociais relativos à área de influência da Estrada de Ferro Carajás – São Luis. Uma análise, apoiada na moderna ciência geográfica, do processo de origem inicial de toda uma nova região industrial, de base minero-metalúrgica, situada em uma das margens da Amazônia brasileira.
“Ao invés de permanecer em uma atitude crítica, exclusiva e intransigente, (Orlando Valverde) ultrapassou a barreira da denúncia de uma situação, realizando um trabalho de ordem revisionista, num correto esforço para encontrar soluções válidas para uma questão nuclear do processo de relações entre industrialização e integridade física, ecológica, biótica e social do território para o qual ela está sendo projetada”. (Aziz Nacib Ab`Saber).
Orlando Valverde, professor da UFRJ, é um dos pioneiros da moderna Geografia brasileira, filiados ao IBGE, que promoveram uma verdadeira reforma de compreensão científica dos problemas e métodos de nossas ciências geográficas, inaugurando um estilo de pesquisas de campo mais efetivamente amarrado ao conhecimento das realidades regionais do país.

O Autor tem-se destacado por inúmeros cursos, comunicações congressuais e conferências realizados dentro e fora do Brasil. Entre outros trabalhos é possível assinalar o estudo clássico, desenvolvido com Catharina Vergolino Dias, sobre a Rodovia Belém-Brasília, e o livro recente em co-autoria do Professor Tácito Lívio Reis de Freitas,
O Problema
Florestal da Amazônia Brasileira.

Este blog irá publicar na íntegra o que o geólogo Orlando Valverde, previu sobre a destruição da Amazônia começando pelo Pará, pela então Companhia Vale do Rio Doce, hoje Vale. Quem desejar confirmar in loco tudo que o autor desse livro nos revela, é só fazer uma visita a Parauapebas no estado do Pará. É de estarrecer o que está acontecendo em toda a região onde a Vale explora os minérios aqui no Pará. A herança que irá ficar para nossos filhos e netos, é só degradação da natureza e o meio ambiente. Até o clima na região mudou de uma forma radical.

Valter Desiderio Barreto - Jornalista e escritor.

Os indecisos


A bem da verdade, já se esperava que alguns filiados do PMDB, recém-filiados levantassem vôo, pedindo a desfiliação.

Mas apesar dos pesares, o esforço do vereador Odilon para mantê-os no partido não foi de todo em vão. Dos seis filiados e pré-candidatos a vereador (Dr. Francisco, José Raimundo, Joseneto Feitosa, Cláudio Caiado, Deibson Rodrigues e Cirilo Páscoa), só três pediram a desfilação. Caiado, Joseneto e Dr. Francisco estão fora do PMDB.

Segundo as informações, quem assinou o recebimento do pedido de desfiliação foi o presidente Waldir Flausino. Odilon deve ter ficado fulo de raiva. 


Titulo da matéria - Alderi
Matéria - blogdomarcel

Estaria o PTB perdendo musculatura?


Marcelo Parcerim dificilmente fica no PTB. Registre-se que Marcelo tem uma grande liderança na Igreja Assembleia de Deus e todo mundo está de olho grande no moço. Massud, presidente do PTB ficou chateado com a decisão de Marcelo, mas até hoje pela manhã, ele, Marcelo não havia entregado a carta de desfiliação. 

Uma grande liderança do PTB, que deve ser candidata a vereador em 2012 está sendo cogitada por diversos partidos.

Essa liderança disse ao blog que permanecerá no PTB, mas outros partidos estão de olho e devem intensificar os convites nos próximos dias. 



Titulo da postagem - Alderi

Matéria - blogdomarcel

OS 3 PATETAS


Essas 3 figuras foram beijar a mão do capo-mor da política paraense - o tal do JÁDER "sobrancelhudo" BARBALHO. Somente 3 patetas para não enxergar que uma aliança PT/PMDB no pleito municipal de Parauapebas em 2012 seria algo como um  "abraço da morte"!

A aliança do desgoverno DARCI com o vereador ODILON é do tipo "...é dando que se recebe" e ponto final! Odilon apóia o malino Darci Lermen e em troca recebe alguns "trocadilhos políticos" e ponto final!

Não custa lembrar que a última vez que ODILON abraçou um governo, que foi o do CHICO DAS CORTINAS, transferiu uma urucubaca que até hoje o CHICO não encontrou o rumo!

O Jáder ao ver ODILON falar em ser candidato a prefeito, deve creditar tal devaneio a um início de senilidade, com todo o respeito que tal estado merece.

O Jáder ao ver os "acompanhantes" do ODILON, os meninos EUZÉBIO e DARCI,  terá aquela certeza que já alcançamos há muito tempo: trata-se de dois "bobalhões"!

O que Jáder, Odilon, Euzébio e Darci juntos formam, o Blog não precisa dizer, mas retirando o Jáder tem-se uma perfeita trinca de patetas!
__________________________________
Nota: Odilon não tem nada a oferecer além daquilo que pode fazer e faz muito bem no Clube da Vadiagem (Câmara de Vereadores). Numa eleição majoritária não passa de um pesado fardo pra qualquer candidato. Os dois bobalhões do PT não se dão conta disso! Jáder deve morrer de ri dessa trinca de patetas!
 
Fonte: blogsoldocarajás

Arrecadação de Parauapebas com a CFEM



MUNICÍPIO PARAUAPEBAS RECEITA - CFEM
Ano
Valor (R$)
1992 a 2002
126.499.841,12
2003
28.845.345,98
2004
31.845.797,80
2005
41.805.523,82
2006
49.604.916,78
2007
55.141.077,33
2008
83.235.142,82
2009
124.194.286,63
2010
137.931.789,77
2011
120.798.601,57 (até julho)
                     Fonte:Portal da Transparência - www.cgu.gov.br; acessado em 13.09.2011.

Saúde - Glicose em alta

Sou embaixador da saúde dos professores de Parauapebas e faço atividades fisicas três vezes por semana na academia superação, faço pilates uma vez por semana e no sábado dou aquela caminhadinha de final de tarde para meditar nas coisas que aconteceram durante a semana. 

Fui fazer uns exames de rotina e constatei que a minha glicose deu muito alta (249) para os meus padrões de atleta e professor. 

Se eu que faço atividades fisicas como: Academia e pilates, tive uma reeducação alimentar e ainda fui surpreendido com essa péssima noticia, imagine alguns companheiros que nunca mais fizeram exames estão?

Raimundo Moura sofreu AVC

O grande Professor/coordenador pedagógico da rede municipal e estadual o polêmico Raimundo Moura sofreu na manhã do dia 23 um Acidente Vascular Cerebral.  Tem dedicado sua vida para luta social,tendo como tarefa a construção de um Sintepp de luta em Parauapebas, mas também como militante do PSOL.
 

Religião - Família projeto de Deus

O apóstolo Eliezer Silva da Igreja Batista Missionária no modelo dos 12 falou algo muito importante para os casais da Igreja.

Segundo o apóstolo, a família é um projeto de Deus e que todos os casais tem que cuidar com amor e carinho de cada membro da família. As famílias tem que ter o cuidado com o que falado na midia que tem como meta acabar com os valores familiares.

No final o apóstolo Eliezer pediu que as famílias se unissem mais, buscassem mais a Deus e orassem mais pela salvação das familias.



Religião - Quarta da família

O culto da quarta-feira na qual denominamos culto da família foi uma bençao de Deus para todos os irmãos que estavam presentes.

O apóstolo Eliezer Silva ministrou a palavra baseado no texto bilbico de Naum capitulos 01,02 e 03. Esses capitulos falam sobre o propósito o poder de Deus e a destruição de Nínive.

O apóstolo enfatizou que o propósito do livro de Naum é mostrar a destruição de Nínive, como vingança do Deus de Israel e enfatizou com veemência que nada é impossivel para Deus.

No final da palavra chamou a frente toda a sua equipe ministerial composta por 24 lideres, sendo 12 homens e 12 mulheres para profetizar na vida de cada e afirmou que Deus tem um propósito especial para cada um.


Você sabia?




Você sabia que quando você toma uma latinha de refrigerante é como se estivesse colocando na boca 19 colheres de açucar.

Educação em Greve


Fonte:Sintepp

Deus do impossível

Música - Deus do impossível
Aline Barros


O meu Deus, é o Deus do impossível
Jeová jiré o grande el shadai
Que abriu o mar vermelho
E ao seu povo fez passar
Que da rocha água limpa fez brotar
O meu Deus é o Deus do impossível
Que liberta encarcerados das prisões
Faz da estéril mãe de filhos
Restaura a alma do ferido
E dilata o amor nos corações.

 
Que dá vista aos cegos
E aos surdos faz ouvir
Faz a tempestade se acalmar
Andou por sobre o mar
E aos mudos fez falar
Paralíticos e coxos fez andar.

 
O meu Deus é o Deus do impossível
É o mesmo hoje e sempre há de ser
O meu Deus é o Deus do impossível
E fará o impossível pra você,
E fará o impossível por você.

Poesia - Felicidade

Poesia - Felicidade
Fernando Pessoa

Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!


Nota 1- Governo quer suspender comercial de lingerie com Gisele Bündchen

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) da Presidência da República enviou nesta terça-feira (27) um ofício ao Conselho Nacional de Autoregulamentação Publicitária (Conar) pedindo a suspensão de uma campanha da fabricante de roupas íntimas Hope, estrelada pela modelo Gisele Bündchen.

Os vídeos da campanha, chamada “Hope Ensina”, mostram a modelo contando ao marido que bateu seu carro e estourou o limite do cartão de crédito. Primeiro, Gisele revela os problemas vestida com roupa e, na sequência, apenas de lingerie. A propaganda diz que a primeira maneira é errada e, a segunda, a correta. E incentiva as brasileiras a usar seu charme.

“‘Hope ensina’ é a campanha da empresa que ‘ensina’ como a sensualidade pode deixar qualquer homem ‘derretido’. Nela, a modelo Gisele Bundchen estimula as mulheres brasileiras a fazerem uso de seu 'charme' (exposição do corpo e insinuações) para amenizar possíveis reações de seus companheiros frente a incidentes do cotidiano”, diz nota divulgada pela SPM.
A secretaria afirma que sua ouvidoria recebeu seis reclamações de pessoas “indignadas” com a propaganda desde o dia 20, quando ela foi ao ar. Além do ofício ao Conar, a SPM também enviou documento ao diretor da Hope Lingerie, Sylvio Korytowski, “manifestando repúdio à campanha.”

“A propaganda promove o reforço do estereótipo equivocado da mulher como objeto sexual de seu marido e ignora os grandes avanços que temos alcançado para desconstruir práticas e pensamentos sexistas. Também apresenta conteúdo discriminatório contra a mulher, infringindo os artigos 1° e 5° da Constituição Federal”, completa a nota da SPM.

O Conar, por meio de sua assessoria de imprensa, disse que poderá dar uma resposta sobre o ofício da SPM somente no início da tarde.

HopePor meio de nota, a Hope disse que a propaganda teve o objetivo de mostrar, de forma bem-humorada, que a sensualidade natural da mulher brasileira pode ser uma arma eficaz no momento de dar uma má notícia e que, utilizando uma lingerie Hope, seu poder de convencimento seria ainda maior.
"Os exemplos nunca tiveram a intenção de parecer sexistas, mas sim, cotidianos de um casal. Bater o carro, extrapolar nas compras ou ter que receber uma nova pessoa em sua casa por tempo indeterminado são fatos desagradáveis que podem acontecer na vida de qualquer casal, seja o agente da ação homem ou mulher", disse a nota.

Fofoca é o que mais irrita brasileiro no ambiente de trabalho, diz pesquisa

O LinkedIn, rede profissional da internet, anunciou nesta quarta-feira (28) os resultados de uma pesquisa sobre os fatores que mais irritam os profissionais em seus ambientes de trabalho.

A empresa entrevistou mais de 17 mil usuários de sua base de dados, em 16 países, incluindo o Brasil.
A pesquisa revelou algumas diferenças interessantes entre países e respectivas culturas. Os brasileiros mostraram-se os mais irritados com a fofoca excessiva no escritório. Os norte-americanos são os que mais detestam constatar que alguém roubou sua comida do refrigerador disponível na empresa. Os alemães lideram a lista dos que ficam muito bravos com a sujeira encontrada em eletrodomésticos de uso coletivo no escritório (aparelho de microondas e refrigerador, por exemplo). Os indianos odeiam ouvir os constantes toques de telefones celulares dos colegas. Já os japoneses são os que mais detestam ser motivo de piadas na companhia.

O país que mais registrou fatores que irritam no trabalho é a Índia, e a Itália foi a nação cujos profissionais menos listaram reclamações. Dentre os 16 países pesquisados, o Brasil ficou em quarto lugar no ranking.
Também foi possível registrar diferenças entre sexos. No Brasil, o uso de roupas inadequadas (blusas decotadas e saias curtas, por exemplo) no escritório irrita mais mulheres do que homens; 76% do público feminino contra 44% do masculino.

Independentemente de nacionalidade ou sexo, o fator que mais irrita no escritório (78% dos mais 17 mil de profissionais entrevistados pelo LinkedIn) é “pessoas que não se responsabilizam por suas atitudes e decisões”.

No Brasil, os responsáveis por definir eventuais contratações ficam muito mais irritados com funcionários que abusam na quantidade de ligações pessoais durante o expediente, do que os líderes que não têm sob sua responsabilidade a escolha de novos talentos para a empresa.

“Comportamentos que irritam os demais integrantes do time contribuem para um clima de desconfiança e conflito. Isso certamente tem influência no relacionamento interpessoal e, consequentemente, na produtividade da equipe”, afirma Marilda Andrade, professora de Liderança e Gestão de Pessoas do Instituto de Ensino e Pesquisa do Ibmec SP.

“Muitas vezes, os líderes estão preocupados com aspectos técnicos ou funcionais da conduta de seus liderados e têm dificuldade em perceber que os pequenos incidentes gerados por esses conflitos aparentemente pouco importantes é que vão, ao longo do tempo, desgastando as relações”, conclui Marilda.

Plesbicito 2011 - Estranho

Nenhum professor foi convidado a participar da reunião da comissão pró-Carajás. Nós trabalhamos com os alunos sobre a redivisão do Estado de Carajás frequentemente com debates, textos informativos, artigos diversos, palestra com o jornalista Marcel Nogueira, o deputado Estadual João Salame e, ainda assim fomos esquecidos da reunião.

Quando precisarem do nosso apoio sabem onde nos encontrar. Mesmo com a nossa ausência, sou favorável a criação do Estado de Carajás. 

Vai aqui o meu protesto.

Em manifesto, PSD critica "improvisações oportunistas" e defende nova Constituinte em 2014

O prefeito de São Paulo e presidente do recém-criado PSD, Gilberto Kassab, leu na manhã desta quarta-feira (28), em Brasília, o “Manifesto à Nação” no qual apresenta as principais tarefas das lideranças do partido até as eleições de 2012 e as posições que serão defendidas pela sigla. Kassab criticou "remendos constitucionais e improvisações oportunistas" e defendeu uma Assembleia Nacional Constituinte em 2014.

“Impossível é conviver com remendos constitucionais e improvisações oportunistas, enquanto um pacto federativo superado impõe a municípios, Estados e à própria União limitações, constrangimentos e falta de recursos para dar aos brasileiros serviços dignos de saúde, educação, segurança, justiça e oportunidade igual para todos”, discursou Kassab (leia no site da legenda a íntegra do documento).

A proposta é que em 2014, além dos deputados federais e senadores, os eleitores possam votar em um terceiro parlamentar que, com dois anos de mandato, terá como missão revisar toda a Constituição Federal.
Segundo o PSD, esse grupo não receberia salário, não seria formado por senadores ou deputados já eleitos e receberia apenas despesa de viagem e o jetom --a estrutura do Congresso Nacional seria usada para o trabalho. Ao todo, seriam 250 integrantes com escolha proporcional a partir do número de deputados federais por Estado --hoje, no mínimo oito e no máximo 70.

Kassab também pediu pressa para a filiação dos colegas. “O que há de mais importante nesse momento é a desfiliação [de outros partidos] e, até o dia 7 [de outubro, data final para concorrer no próximo pleito] nos filiarmos e fazermos o registro da nossa listagem."

Mais cedo, em entrevista ao jornal "Bom Dia Brasil", da TV Globo, Kassab reiterou que a legenda será 'de centro'.

Hoje o partido conta com de 49 deputados, dois senadores, dois governadores e três vice-governadores e já é a terceira maior bancada do Congresso, atrás apenas de PMDB e PT. O líder do PSD na Câmara será Guilherme Campos (ex-DEM-SP). No Senado, será Kátia Abreu (ex-DEM-TO). Nos bastidores, a expectativa é que o número de senadores da sigla dobre e que, na Câmara, chegue a 55.

Questionado se teme que o DEM ou outro partido tente reaver a decisão da Justiça eleitoral e recorra ao STF (Supremo Tribunal Federal), Kassab minimizou: “Cabe a nós trabalhar e olhar para a frente. A decisão [do TSE] foi unânime".

Pressa para nova sigla

Com relação ao trabalho “apressado” da nova sigla de tentar se formalizar, a senadora Kátia Abreu avaliou que “a vontade de fazer e a eficiência foram essenciais” para que em praticamente seis meses a legenda se constituísse em todo o Brasil. Ela será a encarregada de apresentar ainda este ano uma proposta de emenda à constituição que cria uma Assembleia Nacional Constituinte.

Guilherme Afif Domingos será o presidente da fundação do partido, que se chama Fundação Espaço Democrático. Ele ainda coordenará 27 seminários em cada unidade da federação. A ideia é conversar com filiados até março do ano que vem para reunir as propostas que vão contemplar o programa nacional do PSD.

Polêmicas

O processo de formalização da legenda foi marcado por várias denúncias de irregularidade na obtenção de assinaturas ao redor do país --fato que, inclusive, o advogado do novo partido reconheceu como verdadeiro.
Casos como assinaturas duplicadas, registros sem data e até assinaturas de pessoas já mortas tornaram-se públicos nos últimos meses. Em seu parecer, a vice-procuradora eleitoral, Sandra Cureau, se manifestou contra a criação do PSD, por considerar como válidas apenas 220.305 das mais de 500 mil apresentadas pela sigla em formação. No caso das fraudes, ela afirmou que as denúncias serão investigadas pelas procuradorias eleitorais regionais do Distrito Federal e dos Estados da Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Tocantins.

Saúde - Nota 10 para Clínica Santa Terezinha

Para agilizar o atendimento dos clientes que faz exames de sangue, urina e fezes, a CST inoviu frente as demais. Agora você pode receber os seus resultados pelo site www.resultados.com.br.

A atendente te dar  número da chave e a senha para você ter acesso ao resultado. Exemplo: Se você fizer os exames de manhã a partir das 17h o resultado já está a sua disposição.

Grande médico Luís Leite Oliveira Filho sempre inovando.

TSE aprova a criação do PSD

Por 6 votos a 1, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aprovou ontem à noite (27) a criação do PSD, partido idealizado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

No Pará, a agremiação política tem o comando de Sérgio Leão, do 1º escalão do governo Simão Jatene II.
O julgamento do pedido de registro, que começou na semana passada, foi concluído ontem. Assim, a sigla poderá disputar as eleições municipais do ano que vem.

O julgamento foi retomado após pedido de vista do ministro Marcelo Ribeiro.

O tribunal viveu um impasse na semana passada, pois uma resolução do TSE exigia que o partido incluísse em seu pedido de registro as listas de apoio da população certificadas pelos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais), mas o PSD apresentou essas listas certificadas apenas pelos cartórios eleitorais.

Fonte:blogdojeso

Aumento com acidentes de motos aumentou em 1000%

Sairá em novembro deste ano a 2ª edição do livro Indicadores de Juruti, trabalho de iniciativa da Fundação Getúlio Vargas, através do Centro de Estudos em Sustentabilidade, com apoio da Alcoa e moradores do município.

Na, digamos assim, fotografia de Juruti estampada no periódico muitos indicadores importantes nas áreas de saúde, educação, transporte, energia, segurança, flora, agricultura, água, entre outros, relativos a 2010.
Um dado deveras preocupante a ser incluído na nova edição é sobre o número de acidentes de trânsito envolvendo motociclistas. Pulou de 46 para 507 em apenas 5 anos (2005-2010).
Ou seja, 1.002% de aumento.

Nessa estatística, ressalta-se, estão contabilizados apenas os acidentes em que as vítimas deram entrada no hospital municipal.

No mesmo período, os acidentados em carros teve um percentual de aumento na ordem de 114%.
A frota de veículos de Juruti no ano passado, segundo do Denatran, era de 327 carros e 640 motos. Em 2005, eram 34 carros e 42 motos.

Tapajós e Carajás, realidade possível.

“Será a primeira vez no país que a divisão de um estado será realizada através de um plebiscito”, diz Edilberto Sena, em entrevista concedida por e-mail à IHU On-Line. Segundo ele, os vários outros novos estados emancipados no Brasil foram feitos através de decisão de cima para baixo, sem participação das populações. “Esta é uma oportunidade importante de politização dos eleitores e das eleitoras para a decisão de emancipar ou não as duas regiões”.

Na opinião de Sena, só crescimento econômico, como existe hoje, não adianta para se criar um novo estado. “O Pará atual é o quarto maior exportador de produtos primários e semielaborados do país. No entanto, é o décimo sexto em desenvolvimento humano, na lista do Índice de Desenvolvimento Humano – IDH. Inaceitável! Com o SIM ou com o NÃO, o povo necessita dar um basta nisso o quanto antes”, desabafa.


Edilberto Sena
é padre coordenador geral da Rádio Rural de Santarém, presidente da Rede Notícias da Amazônia – RNA e membro da Frente em Defesa da Amazônia – FDA.

Confira a entrevista.


IHU On-Line – Desde os anos 1950 surgem propostas para dividir o estado do Pará. Como o senhor vê a proposta de criar os estados de
Tapajós e Carajás no território do Pará? Quem se favorece com a criação desses estados?

Edilberto Sena – O sonho de emancipação da região oeste do Pará, também chamado estado do Tapajós, é mais antigo que 1950. Já no tempo do Imperador Pedro II se pensava em dividir a grande província do Grão-Pará. Dentre as principais razões para a necessidade de emancipação desta região está a questão da distância da capital (750 km entre Santarém e Belém, 52 horas de barco, uma hora de avião e uma longa viagem pelas rodovias BR 163 e Transamazônica). Além disso, o que mais prejudica a região é o que chamo de ideologia Centro versus Periferia, pela qual o centro se apodera da maior parte das rendas do estado e as periferias ficam com as sobras. Mas nós, que lutamos pela emancipação, temos consciência que variados são os interesses envolvidos no caso: políticos, ficha limpa e ficha suja, grandes empresas, donos de agronegócio, gaúchos e mato-grossenses da soja. Porém, não apenas eles. Em todos os 26 municípios do oeste do Pará, há movimentos sociais, de estudantes universitários, inclusive grupos da Igreja Católica que lutam pela emancipação da região oeste deste estado.

No próximo dia
11 de dezembro haverá o plebiscito pelo SIM ou pelo NÃO da emancipação. Duas regiões estão em jogo no plebiscito, o sul e o oeste do estado, Carajás e . Será a primeira vez no país que a divisão de um estado será realizada por meio de um plebiscito. Os vários outros novos estados emancipados no Brasil foram feitos através de decisão de cima para baixo, sem participação das populações. Esta é uma oportunidade importante de politização dos eleitores e das eleitoras para a decisão de emancipar ou não as duas regiões.

IHU On-Line – Quais serão as implicações políticas e econômicas para a região, caso o Pará seja dividido em outros estados?


Edilberto Sena – Consequências serão várias. Entre outras, a possibilidade das duas populações estarem mais próximas dos centros administrativos, exigindo seus direitos, intervindo nas decisões de interesse coletivo, a possibilidade de se construir uma constituição realmente nova, cidadã, com regras mais participativas da população. Além disso, haverá maior entrada de recursos políticos e financeiros nas duas regiões, se a população desses territórios exercer seu papel cidadão.

IHU On-Line – Como se dará o desenvolvimento social na região caso sejam criados os dois novos estados?


Edilberto Sena – O desenvolvimento social das duas populações será uma possibilidade. Como a concretização dos dois novos estados terá ainda uma longa estrada a ser trilhada, além do plebiscito, se o SIM passar, o projeto vai para o Congresso Nacional e até à Presidência da República. Isso vai levar uns cinco ou, quem sabe, dez anos. Nesse período, haverá oportunidade de envolvimento das populações dos municípios na compreensão do que é participação democrática, de como se construir uma constituição estadual que rompa a ideologia centro versus periferias. Ter-se-á possibilidade de inclusão de artigos que estão na Constituição Federal e que não são postas em prática, como o uso do referendo e plebiscito para decisões importantes do estado, entre outras. O desenvolvimento só será possível com maior envolvimento da sociedade civil politizada. Essa é a grande possibilidade de acontecer no processo de emancipação.

Riquezas naturais são abundantes nas duas regiões, especialmente aqui na região oeste, em que abundam florestas, rios, lagos e minerais. O grande capital está também interessado no novo estado para poder dominar mais facilmente, explorar, saquear, como já faz hoje, mas dominando o poder político. Esse será o grande embate no processo de emancipação e só a intensa politização das organizações populares, que há em abundância na região, poderá controlar o domínio do poder econômico. Só crescimento econômico, como existe hoje, não adianta para se criar um novo estado. O Pará atual é o quarto maior exportador de produtos primários e semielaborados do país. No entanto, é o décimo sexto em desenvolvimento humano na lista do
Índice de Desenvolvimento Humano – IDH. Inaceitável! Com o SIM ou com o NÃO, o povo necessita dar um basta nisso o quanto antes.

Há que se enfrentar outro grande desafio: o federalismo brasileiro, extremamente concentrador de poder no governo central. Brasília, assim, trata a Amazônia como uma colônia de exploração de riquezas para aumentar o PIB nacional. Daí, a lei Kandir, de triste lembrança, está aí para sugar as riquezas da região sem trazer desenvolvimento. Como a maioria dos políticos atuais é oportunista e incompetente para defender os interesses de seus eleitores, não os vemos lutarem para mudar este centralismo democrático do país.


IHU On-Line – Como a Igreja se posiciona diante dessa possibilidade separatista?

Edilberto Sena – A Igreja Católica é uma força importante na politização da população. A diocese de Santarém já entrou na luta pela emancipação. Acontece que o Regional Norte II da CNBB é composto de 14 bispos, dos quais seis são das duas regiões que buscam emancipação. Apesar de o bispo de Santarém estar engajado na campanha emancipatória, alguns Mapa de como seria a divisão dos três estados, e suas respectivas capitais
outros não veem como vantagem lá no sul do Pará. E menos ainda os da região do entorno de Belém. O raciocínio deles é de receio de perda de benefícios para seus irmãos de lá; não se preocupam com as perdas dos irmãos de cá.

Mapa de como seria a divisão dos três estados, e suas respectivas capitais


IHU On-Line – Como os movimentos sociais reagiram diante da possibilidade de criar dois novos estados? Que articulações estão sendo feitas para impedir a criação de Tapajós e Carajás?


Edilberto Sena – Hoje, aumenta a participação dos movimentos sociais na politização da população, especialmente aqui no oeste do estado, onde o sonho de emancipação é mais antigo e as populações são mais nativas. Na região sul, a presença de migrantes predomina, inclusive com ostensivo domínio de grandes empresas, como a Vale do Rio Doce, grandes fazendas e grilagem.  Existe mesmo a possibilidade de o SIM passar no oeste e não passar no sul do estado, pois a votação no plebiscito será com perguntas separadas para as duas regiões, de forma que o eleitor poderá votar SIM para o oeste e votar NÃO para o sul do estado.

IHU On-Line – Como ficaria a situação de Belo Monte, no Tapajós?


Edilberto Sena – As hidrelétricas são grandes desastres impostos pelo governo federal, nessa esdrúxula federação em que a presidente se arvora em dona da Amazônia e impõe essas hidrelétricas na região, sem respeitar os direitos dos povos aqui existentes. Agora mesmo o presidente do Ibama, subserviente aos planos de sua chefe, decide permitir o desmatamento de 1437 hectares de floresta, inclusive com 168 hectares de Área de Proteção Permanente, para acelerar a construção do desastre Belo Monte lá no rio Xingu. As hidrelétricas, tanto Belo Monte como as na bacia do Tapajós, não têm nada a ver com a emancipação. Elas são um plano, parte do Projeto IIRSA para atender o grande capital, que já está implantado na região e que a população organizada pode impedir, como já se está tentando fazendo.

IHU On-Line – Como o senhor vê a iniciativa de decidir essa questão através de um plebiscito? Como a população tem reagido à possibilidade de dividir o Pará?


Edilberto Sena – O plebiscito é importante por permitir que as populações se expressem com liberdade. Mais ainda, por ser oportunidade de politização, se as forças formadoras de opinião abrirem debates, seminários, como está acontecendo aqui na região oeste. O Rio Grande do Sul nos deu um grande exemplo, no tempo do governo Olívio Dutra, de que outro modo de administrar a coisa pública é possível. Ele ainda será convidado a vir aqui em Santarém nos dar uma aula do que é possível fazer junto com o povo. Para uns, somos loucos sonhadores de um sonho impossível, por causa do sistema capitalista. Mas nós preferimos nos mirar em Mahatma Gandhi e Nelson Mandela e em seus ideais que venceram contra terríveis sistemas. 

Fonte: blogdowanterlor

Popular Posts