Seguidores

Religião - A IBMP investe no ministério de dança de crianças e pré-adolescentes

“Volte, Volte, sulamita. Volte, volte, nós queremos ver você dançar. Por que vocês querem me ver dançando a dança da noiva?” (Cantares 6.13.)
A dança na Igreja IBMP vem fazendo um diferencial das demais igrejas, o diferencial são as crianças e pré-adolescentes que encantam os cerca de 2 500 fieis que lotam a igreja nos dias de cultos nos domingos.  
Pensando nisso, a Igreja Batista Missionária no modelo dos 12, vem investindo muito no ministério de dança das crianças e pré-adolescentes que tem como líder a jovem Raynara.
A jovem Raynara foi abençoada o ano passado pela igreja e irmãos a uma viagem de duas semanas para aprender mais sobre as últimas novidades que vem ocorrendo no ministério de dança no Brasil, em especial da Batista Alagoinha, Belo Horizonte - MG que é referencial para toda a América latina. 
As crianças e pré-adolescentes ensaiam não tem moleza com a líder Raynara, elas treinam cerca de 3h por dia no salão de danças da IBMP, elas são determinadas, ousadas, dedicadas, persistentes e sonhadoras. Elas almejam em 5 anos, entrarem para o ministério de dança de jovens, segundo elas um sonho que querem conseguir o mais breve possível. 
Nosso objetivo é ter uma dança que extrapola a compreensão e a sistematização das diversas técnicas. Uma “dança do céu – sobrenatural”, com valores bíblicos e técnicas corporais adaptadas ao estilo do ministro ou do grupo de dança. Disse Raynara, líder do ministério de dança.
Ministério de danças de crianças e adolescentes se apresentando 

no culto de domingo. 

Ministério de danças de crianças e pré-adolescentes.

Ministério de dança de adultos.

Ministério de dança de pré-adolescentes.
Nota - Parabéns para a igreja Batista Missionária que investe nas crianças e pré-adolescente que serão as futuras dançarinas do Reino de Deus. Esse trabalho que acompanho semanalmente devido a minha eterna princesa/filha Sara fazer parte, dou nota 10.

Assassinando a língua portuguesa


Cenário politico



& Deu polvorosa em alguns formadores de opinião, mal acabou as eleições, aliás, 24 dias, votaram e defendiam com unhas e dentes o candidato Coutinho/vereador Y. Pasmem, hoje já estão negociando para assinarem a ficha de filiação nos partidos que outrora chamavam de corruptos.

& O que tem de formadores de opinião já “arrependidos” de terem votados em determinados vereadores eleito, após “saberem” que seus vereadores não terão o que “oferecer”, ou seja, uma secretaria. Será que esses formadores de opinião só votaram querendo algo em troca? Será que pensaram que nenhum vereador terá ao seu dispor 1 999 empregos?

& Já tem lideres que apenas a dois meses para acabar a lua de mel de mais de 12 anos no poder, estão propondo negociar com o vereador YR para lhe assegurar. Em troca lhe oferecem 32 lideres que o acompanham desde 2004. Brincadeira, mal acabou a eleição e não querem largar o osso. 

& Candidatos a vereadores que entravam nas casas dos eleitores metendo a lenha no seu Walmir, hoje estão posando de bom samaritano, após não se elegerem e ainda ver a humilhante derrota do Coutinho, afirmam com todas as letras que são seu Walmir desde criancinha. Fico besta com as atitudes dessas pessoas sem carater.

& O que tem de pessoas querendo se beneficiar não é brincadeira, tem vereadores eleitos que já começaram a ser paparicados, por amigos até então desconhecidos, são presentes do tipo: Uma voltinha de avião pelos céus de Parauapebas, celulares, viagem a Salinas, churrascos em suas fazendas, aliás, o que querem em troca esses “amigos” de última hora? Quais os interesses que estão por trás dessas benesses?

& Comenta-se que alguns eleitores dos vereadores Eusébio e Eliane que por sinal são concursados, estariam fechando acordos com vereadores eleitos em busca de um lugar ao sol, ou seja, me segure que lhe dou total apoio juntamente com meus familiares nas eleições de 2016. Fico me perguntando, tão cedo ainda para tais negociações? Tão inoportuno devido estarmos a 24 dias de um resultado que deu a seu Walmir uma vitória esmagadora? Entendo que isso é a sobrevivência, poxa, se tu és concursado pra que se queimar, ou, negociar tão cedo algo que o vereador nem assumiu ainda a cadeira na câmara?  Mim envergonha tais atitudes.

& Tem companheiros que desde o resultado nas urnas do dia 7 que não conseguem dormir, devido terem feito suas apostas em candidatos que ganharam mais não terão poder de indica-los para um cargo que dê status. 

10 profissões em alta no mercado de trabalho do Brasil



1) Engenheiro de Petróleo 
Quanto ganha (em média): R$ 14.000
O que faz: é responsável pelo desenvolvimento de projetos de exploração do petróleo e seus derivados em poços e jazidas, buscando uma maior eficiência de produção sem dano ao meio-ambiente. Com a descoberta do pré-sal, a profissão ganhou “alma” própria – e é oferecida, hoje, como curso de graduação nas principais universidades do país.
2) Engenheiro de mobilidade
Quanto ganha (em média): R$ 12.000
O que faz: supervisiona grandes obras de infra-estrutura, verificando se estão adequadas às normas legais. Nos grandes centros urbanos, esse profissional é encarregado de gerenciar o planejamento do transporte urbano. A carreira entrou no radar dos recrutadores depois que o Brasil foi confirmado como sede de grandes eventos, como a Copa do Mundo e a Olimpíada.
3) Engenheiro ambiental e sanitário
Quanto ganha (em média): R$ 8.000 a R$ 12.000
O que faz: concebe e executa projetos que diminuam o dano causado pela ação humana no meio-ambiente. A profissão é cada vez mais requisitada por grandes empresas e governos ciosos de seu compromisso com o desenvolvimento sustentável.
4) Médico do Trabalho
Quanto ganha (em média): R$ 10.000 a R$ 16.000
O que faz: trata-se de um ramo da medicina especializado na promoção do bem-estar e da saúde do trabalhador. Profissionais dessa área avaliam a capacidade de um candidato de executar determinada tarefa, além de realizar exames de rotina nos funcionários para verificar o cumprimento das obrigações trabalhistas.
5) Gerente de Recursos Humanos
Quanto ganha (em média): R$ 8.000 a R$ 14.000
O que faz: é responsável por recrutar novos profissionais e assegurar a permanência dos antigos. Antes subestimada, a profissão saiu do limbo e conquistou importância à medida que as empresas perceberam a necessidade de reter bons profissionais face à concorrência.
6) Controller
Quanto ganha (em média): R$ 10.000 a R$ 20.000
O que faz: analisa e interpreta as informações contábeis das empresas de forma a reduzir perdas e maximizar o lucro, utilizando, para isso, conhecimentos avançados de administração. Atua no “centro nervoso” da companhia, relacionando os campos da contabilidade e da administração.
7) Advogado de contratos
Quanto ganha (em média): R$ 10.000 a R$ 14.000
O que faz: analisa e redige contratos. É uma das áreas do Direito que mais tem crescido, acompanhando a escalada das fusões e aquisições de empresas no Brasil.
8) Gerente comercial/vendas
Quanto ganha (em média): R$ 8.000 a R$ 18.000
O que faz: é responsável pelo planejamento e controle das vendas, desde a saída dos produtos da fábrica até a chegada à casa dos consumidores. Cada vez mais disputado pelas empresas, precisa ser bem relacionado e carismático, com conhecimentos avançados de administração e marketing.
9) Biotecnologistas
Quanto ganha (em média): R$ 4.000 a R$ 5.000
O que faz: pesquisa a criação, melhoria e gerenciamento de novos produtos nas áreas de saúde, química, ambiental e alimentícia. Na área da microbiologia, pode atuar na produção de vacinas. É cada vez mais requisitado por indústrias, cientes da necessidade da otimização da cadeia produtiva.
10) Técnico em Sistemas de Informação
Quanto ganha (em média): R$ 2.000 a R$ 3.000
O que faz: profissional de nível médio, é responsável por criar e analisar os sistemas de armazenamento e coleta de dados de uma companhia.
Fonte: Qualifica e Brasil.gov

Níver dos gêmeos Flávio e Fábio

Os meus eternos cunhados Flávio e Fábio natural de Cabrobó - PE completaram mais um Níver no dia 30 de outubro.

A festa foi realizada na casa dos meus cunhados,regado a muito churrasco, refri e bolo feito claro pela minha eterna esposa Francineide dos Santos.

Que Deus possa abençoar poderosamente a vida desses meus dois cunhados.  

Flávio e Fábio - eternos cunhados

Os gêmeos assando um delicioso churrasco. 

Os gêmeos com suas respectivas famílias.

Convidados (parentes e conhecidos)

Minha eterna esposa Francineide ao lado dos meus eternos cunhados Flávio e Fábio.
  
Meus cunhados alegres com mais um Níver.

Eleições 2012 - PSDB e PMDB foram os grandes vencedores das eleições

O governador Jatene e o ex-prefeito de Ananindeua Helder Barbalho estarão travando uma disputa emocionante em 2014.

 - Elegeu 33 prefeitos.

 - Elegeu 27 prefeitos.

As eleições de 2014, serão disputadas entre os partidos: 

PSDB/PSD/PR (58 prefeitos eleitos = 40,2% dos votos) 

PMDB/PT       (50 prefeitos eleitos = 34% dos votos)

Eleições 2012 - Evangélico, Maride


O vereador eleito Maride é um homem persistente, determinado, ousado e de fé. Candidatou-se pela 1ª vez em 2004, onde obteve 575 votos, muito para o seu padrão na época.

Inconformado com a votação obtida se candidatou novamente em 2008, onde teve 1 472 votos, sendo uma surpresa nessas eleições com grandes chances de se eleger em 2012. 

Com uma votação expressiva começou a fazer um trabalho formiguinha ampliando seu circulo de amizades fora da igreja, formando um grupo de pessoas fortes para lhe apoiar, com essa base da igreja e amigos foi eleito com 1 867 votos, sendo o 7º mais votado.

O Maride sempre teve o apoio incondicional do pastor/politico Fenelon e dos seus homens de confiança (pastores, presbíteros, evangelistas e obreiros).    


Como andam as estradas paraense

BR 158 - Pará

Péssimo  17%
Ruim      36,9%
Regular  34,7%
Bom      10,9%
Ótimo    0,8%

Fonte – Confederação Nacional dos Transportes. 

Vale e Pará fecham acordo sobre taxa de exploração do mineral


O governo do Pará chegou a um acordo com a Vale para conseguir arrecadar a taxa de mineração criada neste ano. O valor por tonelada de minério de ferro extraído caiu de R$ 6,90 para R$ 2,30. A negociação reduz em mais de R$ 550 milhões a receita anual estimada anteriormente pelo governo, mas deve garantir que a mineradora pague o tributo regularmente em março.

Governo aceita corte na jornada de trabalho



O governo federal já começa a discutir a possibilidade de permitir a redução da jornada de trabalho do brasileiro para 40 horas por semana. 

Assunto considerado tabu até bem pouco tempo atrás, a redução da atual jornada de 44 horas semanais, como estipula desde 1988 a Constituição, passou a ser lembrada nos gabinetes de Brasília como "medida possível" de ser tomada até o fim do governo Dilma Rousseff, em 2014. A ideia é muito popular no mundo sindical. 

O s dados do mercado de trabalho apontam para uma realidade mais próxima das 40 horas semanais do que o previsto na Constituição. "O brasileiro já está trabalhando menos, então uma mudança constitucional não provocaria a polêmica que causaria alguns anos atrás", disse ao Estado uma fonte qualificada do governo federal. 

Empresários, especialmente da indústria, criticam a bandeira das centrais sindicais pela redução da jornada de trabalho por entenderem que a mudança aumentaria os custos produtivos, uma vez que, com menos horas trabalhadas, seria necessário contratar mais funcionários. 

Em 2012, até o mês passado, os 51,5 milhões de trabalhadores formais brasileiros cumpriram jornada de 40,4 horas por semana, em média. Em fevereiro deste ano, a jornada semanal chegou a ser de 39 horas.
De 2003 a 2012, houve uma queda deste indicador, estimado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A série histórica do IBGE começa em março de 2002, portanto uma comparação entre os nove meses de cada ano só é possível a partir de 2003. 

Acordos. Em média, os trabalhadores brasileiros cumpriram jornada de 41,2 horas por semana entre janeiro e setembro de 2003. No ano passado, o indicador foi de 40,6 horas por semana, em igual período. Segundo José Silvestre, diretor de relações do trabalho do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a queda da jornada ocorreu por dois fatores: os ganhos crescentes de produtividade que permitiram, por sua vez, acordos coletivos em diversas categorias que reduzem a jornada. 

Dois dos maiores sindicatos do Brasil - dos metalúrgicos do ABC, que representa 112 mil trabalhadores, e dos metalúrgicos de São Paulo, que representa 430 mil trabalhadores - cumprem jornada de, no máximo, 40 horas semanais há quase dez anos. 

Com os ganhos de produtividade por meio da maturação dos investimentos realizados nos últimos anos, a indústria de transformação tem reduzido naturalmente a jornada de seus operários, entende Silvestre, para quem a ação sindical é decisiva para "acelerar" este processo. Categorias como enfermeiros já cumprem jornadas inferiores, de 38 horas por semana e, em alguns casos, de 36 horas por semana.
 
Desafio. Para o secretário executivo do Ministério do Trabalho, Marcelo Aguiar, o grande desafio do governo será manter essa redução da jornada num cenário onde o ritmo dos avanços deve ser menor do que o anterior. "Vivemos um período onde a taxa de desemprego despencou, ao mesmo tempo em que o rendimento tem aumentado em todas as categorias, e a jornada tem caído. O desafio, agora, é manter toda essa engrenagem funcionando", afirmou Aguiar. 

Uma mudança constitucional, fixando um novo teto de jornada semanal de trabalho, aceleraria o movimento de redução do tempo de trabalho em categorias e regiões que ainda contam com jornadas superiores a 40 horas por semana. Especialistas apontam que, entre os setores, o mais "crônico" seria a construção civil, onde os operários chegam a cumprir jornadas superiores ao teto constitucional de 44 horas por semana. 

Entre as capitais pesquisadas pelo IBGE, três apresentaram no mês passado os resultados mais distantes: São Paulo (SP), com média de 42,3 horas por semana, Rio de Janeiro (RJ), com 42,2 horas por semana, e Porto Alegre (RS), com 42 horas por semana.



Poesia - Não Sei Quantas Almas Tenho

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não atem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que sogue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: “Fui eu?”
Deus sabe, porque o escreveu.

Fernando Pessoa.

Centenário de gonzagão


“Quero ser lembrado como o sanfoneiro que amou e cantou muito seu povo, o sertão; que cantou as aves, os animais, os padres, os cangaceiros, os retirantes, os valentes, os covardes, o amor. Este sanfoneiro viveu feliz por ver o seu nome reconhecido por outros poetas, Quero ser lembrado como o sanfoneiro que cantou muito o seu povo, que foi honesto, que criou filhos, que amou a vida, deixando um exemplo de trabalho, de paz e amor". Luiz Luz Gonzaga " Gonzagão"

Nota - Lembro-me como hoje do retorno do Gonzagão para a cidade de EXu -PE, eu tinha uns 12 anos, morava em Cabrobó - PE distante de Exu uns 170 km, perguntava se o meu eterno pai iria recepciona-la, meu eterno pai não temos carro filho. A minha vontade era grande de ver o retorno do Rei do Baião.   

Eleições 2012 - Jatene o grande vencedor dessas eleições


Zenaldo Coutinho, PSDB, Belém, 56.61% votos (438.435).

Manoel Pioneiro é o novo prefeito de Ananindeua  (Foto: )Manoel Pioneiro, PSDB, Ananindeua, 53,87% votos (107.570).    

Alexandre Von, PSDB, Santarém, 46,28% dos votos (68.603).

Valmir da Integral, PSD, Parauapebas, 55,71% votos (49.080).


Paulinho Tocantins, PSDB, Paragominas, 69,67% votos (32 593.).

Como saíram os partidos nas eleições 2012


1) PT: a legenda é a grande vencedora da eleição por causa da vitória obtida em São Paulo. O partido elegeu 635 prefeitos (77 a mais que os 558 de 2008) e foi o campeão de votos no país. Não se confirmou a hipótese de o PT ser empurrado para os grotões do país, pois a legenda foi a que mais elegeu prefeitos no grupo das 85 maiores cidades brasileiras (16 contra 15 do PSDB, 11 do PSB e 10 do PMDB).
Outro registro importante: desde a sua fundação, o PT é único partido brasileiro que a cada eleição para prefeitos e vereadores sempre elege mais do que no pleito anterior;
2) PMDB: embora saia da eleição ainda como a maior legenda em número de prefeitos e de vereadores, há sinais alarmantes para o partido. De novo, o PMDB viu seu número final de eleitos ser menor do que na eleição passada (desta vez foram 1.024 eleitos contra 1.201 de 2008, 177 a menos, de acordo com os resultados preliminares da eleição).
As grandes estrelas do PMDB não são propriamente do establishment partidário: o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes. Tanto Cabral como Paes são vistos com ressalvas pela cúpula peemedebista.
O único ponto positivo para o PMDB talvez seja o desempenho de Gabriel Chalita na disputa pela eleição de prefeito de São Paulo. Embora tenha ficado apenas em 4º lugar, ele teve mais de um milhão de votos, unificou um pouco a agremiação em São Paulo e deu uma possível cara nova para o PMDB;
3) PSDB: principal legenda de oposição no Brasil, perdeu novamente prefeitos no cômputo geral. A maior derrota foi em São Paulo, cidade na qual José Serra teve menos votos no 1º turno de 2012 do que no de 2010, quando disputava a Presidência da República. O partido tucano está em crise.
Mesmo o nome mais cotado do PSDB para ser candidato a presidente em 2014, Aécio Neves, não se saiu muito bem em seu próprio Estado, Minas Gerais. Conforme publicou o Blog, Aécio conseguiu neste ano eleger menos prefeitos do PSDB do que em 2008 nas principais cidades mineiras.
O ponto positivo para o PSDB foi a aproximação estratégica com o PSB, partido que pode fazer a diferença em 2014 nas alianças para disputas estaduais e para o Planalto;
4) DEM: o partido só definha. Perdeu uma enormidade de prefeitos neste ano em comparação com os eleitos de 2008: 218 cidades a menos, segundo os resultados preliminares de 2012. Quando se trata de número de votos para prefeito, a queda foi de 4,7 milhões de votos quando comparados os primeiros turnos de 2008 e o deste ano.
O único alento para o DEM foi a eleição de ACM Neto em Salvador. Ao vencer o candidato do PT, Nelson Pelegrino, a legenda ganha a terceira maior cidade do Brasil em número de eleitores. É um oxigênio para o DEM tentar sair da crise em que se encontra;
5) PSB: ao lado do PT, foi a única sigla de relevância que ganhou em número de prefeitos e de votos totais recebidos no país: 132 prefeitos a mais e 2,9 milhões de votos a mais, de acordo com o resultado preliminar da eleição. No G85, o PSB tem atualmente 5 prefeitos e terá 11 a partir de 2013.
Mas muitas vitórias não são propriamente de Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB. O partido fez alianças estratégicas pelo país e é muito fragmentado. Ainda não conseguiu ter uma militância real no Sul e no Sudeste –esse será o maior desafio de Campos se desejar, de fato, alçar voos mais altos em eleições futuras;
6) O PSD: criado em 2011 por Gilberto Kassab, teve votação em 2012 comparável a obtida por partidos grandes nas últimas eleições. Neste ano, o número de votos do PSD foi próximo ao do PDT e do PP e superior ao do DEM. Em número de prefeitos, o partido ficou entre os 5 que mais elegeram (fez 497 prefeitos).
O quadro abaixo compara os resultados de 2008 com os de hoje, ainda preliminares:

Popular Posts