Seguidores

O vereador Josineto Feitosa visita casas de eleitores para agradecer sua vitória


Após a confirmação de sua eleição nas eleições de 7 de outubro de 2012 Josineto Feitosa (PSDC) fez questão de cumprir com o que havia dito para os eleitores, se referindo á volta na casa dos mesmos, e assim vem cumprindo, fazendo as visitas. 

Muitas pessoas de vários bairros da cidade disseram está surpresos com a volta de Josineto Feitosa aos seus domicílios após a eleição, já que a pratica não existia por parte dos candidatos quando terminam o período de campanha. 

O vereador disse que ao todo visitou até o momento 86 residências nos vários bairros de Parauapebas.

Ele disse ainda que essa pratica de está nos bairros e ruas da cidade visitando a população será um costume durante o seu mandato, relatou. 


Frase do dia

Nunca deixes de sorrir, nem mesmo quando estiver triste, porque nunca se sabe quem pode se apaixonar por teu sorriso. (Gabriel García Marquez)

Assassinando a língua portuguesa


Parauapebas não ganha o suficiente pelo minério extraído do município


Em 24 horas, o trem leva minério de ferro das minas de Carajás suficiente para encher um Maracanã. Ele é o mesmo que traz a Parauapebas esperança de mudança de vida e as mazelas que são verificadas no segundo mais rico município do Pará
Entre janeiro e abril, o município de Parauapebas exportou US$ 2.905.261.215,10, importou US$ 96.112.584,05, ficou com saldo de US$ 3.001.373.799,05 e tem se consolidado como o maior exportador nacional e o maior superavitário da balança comercial do país.
Parauapebas bate a cidade de São Paulo, coração financeiro nacional, em US$ 57.930.277,23 nas exportações, e enquanto regozija por dinheiro de sobra na balança, a capital paulista amarga déficit de US$ 1.617.906.534,22. Se serve de consolo, entre todos os 2.224 municípios exportadores, São Paulo é – apesar do saldo negativo na balança justificado por ser o maior importador nacional – o primeiro colocado em transações comerciais. Parauapebas é o oitavo.
Por aqui, os valores são gigantes para um município de apenas 172.689 habitantes e 49.788 empregos formais, de acordo com dados do Ministério do Trabalho e Emprego para abril deste ano. A propósito, são poucos que produzem esses bilhões de dólares de Parauapebas. Dos quase 50 mil trabalhadores formais do município, só 13 mil, atualmente, extraem os minérios de ferro e manganês, as chamadas commodities que a mineradora Vale negocia lá fora.
A PORTAS FECHADAS 
Avenida Graça Aranha, número 26, Centro da cidade do Rio de Janeiro. Grave bem esse endereço. Aí, num imponente edifício, a mineradora Vale mantém sua sede global e controla a vida econômica de Parauapebas, que é sua colônia de exploração e está a 2.695 quilômetros.
Tome nota deste outro: Edifício InterContinental Business Center, 50F, Zona de Yu Tong Road, Xangai, China. É lá, a 18.267 quilômetros da sede global e a 22 horas e meia de voo, onde brasileiros e chineses tomam chá, dão risadas, articulam, fazem concessões, traçam planos para Parauapebas, assinam contratos de longo prazo, apertam as mãos e fecham negócios. Não há lisura no processo. O luxuoso arranha-céu InterContinental, onde funciona o escritório da Vale na China, é responsável por despejar as maletas de dólares que partem do Oriente rumo ao Novo Mundo.
Todos os dólares metamorfizados a partir dos minérios de Parauapebas são negociados a portas fechadas. A China, desde o início da década de 2000, oferece tapete vermelho e sala com vidros de cristal à Vale para tudo fluir bem no submundo das operações com os minérios parauapebenses. Prefeito, vereadores e cidadãos do município jamais seriam convidados a acompanhar o escambo, e esse tipo de situação até arrepios causa à mineradora, para quem a presença de "estranhos" – e maiores interessados – a seus negócios seria uma atitude constrangedora.
A China tem pressa e é a mais gulosa pelo ferro de Parauapebas, que lhe apraz com 66% de hematita, o melhor teor "in natura" do planeta. Ela, sozinha, fechou com a Vale US$ 1.445.765.374,11 em negócios, entre janeiro e abril deste ano. Isso quer dizer que, de cada dois dólares que entram no Brasil oriundos das vendas dos minérios de Parauapebas, um foi pago por chineses. Nem mesmo a língua enrolada, devido ao mandarim, é suficiente para deter uma transação financeira pomposa, a qual ampliou de 47,04% em 2012 para 49,76% este ano.
Mas há muito mais gente afoita pelos minérios de Parauapebas. A fila é grande: tem japonês, tem francês, tem sul-coreano, tem alemão, tem italiano, tem holandês, tem taiwanês. Tem gente até de Omã, no Oriente Médio. Os Estados Unidos ficam praticamente no rabo da fila – 19º lugar entre 22 interessados – e este ano só valorizaram os minérios daqui com US$ 3.237.420,04 – uma mixaria para um país que, um dia, quis tudo sozinho.
NOS BASTIDORES 
Na natureza, o ferro esconde-se no meio de um monte de terra e de outros minérios “sem valor” econômico (chamados estéril). Mas não é tão sem valor assim. Acontece que no complexo de Carajás, o mesmo de onde a Vale extrai os valiosos ferro e manganês, são encontrados também alumínio, cobre, níquel, zinco, cromo, titânio, fosfato, ouro, prata, platina, paládio, ródio, estanho, tungstênio, nióbio, tântalo, zircônio, terras-raras, urânio e diamante. Alguns desses bens minerais permanecem em quantidades ainda desconhecidas, já que não são o foco da mineradora e, portanto, não se faz necessário, em tese, gastar dinheiro com pesquisas de prospecção para dimensionar sua abundância e quantidade.
A própria Vale, em seu livro "Nossa História 2012", admite haver essa mina de preciosidades quando afirma: "Em Carajás – e isso continua a ser descoberto no decorrer dos anos –, essa concentração e essa variedade de depósitos minerais se dá em níveis jamais imaginados. Coisa de quem, como definiu o primeiro-ministro chinês, 'agradou os deuses'".
Os principais órgãos de pesquisa mineral do país, como o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), o Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) e o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) também já apontaram haver um verdadeiro tesouro na região enterrado pela mãe natureza.
Por outro lado, quando o ferro é vendido ao exterior, por exemplo, não raro alguns desses "sem valor" vão junto. Mas a Vale – e o próprio município de Parauapebas, que recebe Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM) – só lucra pelo minério de ferro que vende. Puro e seco. A mineradora não quer saber dos restinhos de outros minérios paraenses que saem infiltrados navios afora. Para ela, se houver no pacote, são insignificantes.
Para Parauapebas, na prática, é uma fortuna que vem sendo perdida em royalties desde 1985, quando a primeira viagem de trem cruzando os 892 quilômetros de floresta e clareira levou o minério de ferro até São Luís para embarcá-lo ao mundo.
PERDEMOS NÓS 
O que, para os brasileiros, é algo insignificante, em países de tecnologia de ponta, como Japão e Alemanha, é uma mão na roda. Os restinhos de ouro, prata, zinco, alumínio, cromo, estanho, tungstênio, nióbio, urânio, entre outros, tornam-se componentes para sofisticados celulares, tablets, smartphones, notebooks, carros, aviões, equipamentos médicos e até bomba atômica.
O "lixo" brasileiro que vai embolado com o minério de ferro é reciclado lá fora e volta altamente sofisticado e custando o olho da cara. Até os chineses estão fazendo uso dessa técnica e garimpando o restinho de estéril e o inútil para fabricar seus produtos de qualidade duvidosa, mas com forte apelo no mercado internacional.
Ao município de Parauapebas, só resta assinar embaixo o atestado de que está sendo passado para trás.
Reportagem: André Santos

Vale Pena

Vale a pena a tentativa e não o receio
Vale a pena confiar e nunca ter medo
Vale a pena encarar e não fugir da realidade
Ainda que eu fracasse, vale a pena lutar
Vale a pena discordar do melhor amigo e não apoiá-lo em suas atitudes erradas
Vale a pena corrigí-lo
Vale a pena encarar-me no espelho e ver se estou certo ou errado
Vale a pena procurar ser o melhor e aí...
Vale a pena ser o que for
Enfim
Vale a pena viver a vida, já que a vida não é tudo que ela pode nos dar
Mas sim tudo o que podemos dar por ela

Sonhar não ofende

Na próxima semana serão plantadas muitas árvores e feitos muitos discursos. Faz tempo que a Semana do Meio Ambiente mostra o quanto o Brasil está preso a uma repetição retórica e prática. A mudança é para pior: se antes era "mais do mesmo", agora é menos do mesmo.

A governança ambiental construída a duras penas buscava superar o embate simplório entre destruidores e defensores de uma natureza sempre considerada externalidade, longe do centro econômico da vida social. Reforçando o controle e a participação social, fortalecendo as instituições, incentivando o desenvolvimento sustentável, buscávamos transitar para uma sociedade em que a "questão ambiental" estivesse integrada a todos os aspectos do desenvolvimento.

Dez anos depois, já seria tempo de dar um passo adiante. Mas nem a mais atrasada ideia de "progresso a qualquer preço" é capaz de explicar o retrocesso que o governo brasileiro e sua base parlamentar promoveram nos anos recentes.

Profundo a ponto de se constituir na grande marca do atual governo, o retrocesso acontece justo nos anos em que a humanidade mais necessita de liderança estratégica para evitar o aquecimento de dois a seis graus que a ciência projeta, agora que a concentração de gases estufa ultrapassou todos os limites.

E os limites do Brasil? O "novo" Código Florestal, celebrado como uma vitória dos ruralistas, um ano depois de aprovado, mostra que é uma simples "licença para desmatar". Mas também temos o drama indígena em Belo Monte, e a violência em tantas outras aldeias, a redução de unidades de conservação, a perda de controle sobre o desmatamento e uma interminável fila de agressões contra o futuro.

Alguns casos atingem as bases da economia. No próximo leilão de energia só se permitem propostas para contratar termelétricas. São proibidos projetos de energia eólica, uma fonte mais barata e menos poluente. Há projetos aprovados de energia eólica, mas a Chesf não consegue entregar as linhas de transmissão. Pagamos caro pela falta de planejamento e pela obsessão por combustíveis fósseis.

E haja espaço para elencar tanto retrocesso. Mas como a esperança não precisa morrer de véspera, que tal sonhar que nesta Semana do Meio Ambiente, o governo resolva iniciar um processo de redução de tantos danos? Destravando pelo menos a agenda de criação das unidades de conservação, que está paralisada, deixando prejudicadas as comunidades tradicionais, como as da Reserva Extrativista Rio Branco-Jauaperi, na divisa entre Roraima e Amazonas, e a biodiversidade da região do Boqueirão da Onça, no Vale do São Francisco. Sonhar não ofende.
Marina Silva
Marina Silva, ex-senadora, foi ministra do Meio Ambiente no governo Lula e candidata ao Planalto em 2010. Escreve às sextas na versão impressa da Página A2.

Pesquisa mostra que 37,2% dos brasileiros não aceitariam filho homossexual


Você aceitaria com tranquilidade o fato de seu filho ser homossexual? A pergunta foi feita pelo instituto Data Popular a 1.500 pessoas em cem cidades brasileiras: 37,2% disseram que não aceitariam, de forma alguma, a situação. 

Às vésperas da realização da Parada Gay de SP, uma das maiores do mundo, outros 38% disseram que são contrários a que casais do mesmo sexo tenham os mesmos direitos que os heterossexuais.

Charge

Vereador Josineto Feitosa visita a invasão da área do Gabriel



 
O vereador Josineto Feitosa (PSDC) esteve na área do Gabriel local onde foi invadido, acerca de 1 ano para analisar a situação de perto.

Segundo  Josineto Feitosa a sua ida ao local é para buscar soluções para sanar os problemas existentes. 

"Eu estou do lado do povo". Disse

Frase do dia

Brasil cai cinco posições em ranking de competitividade mundial


O Brasil perdeu espaço no cenário competitivo internacional, de acordo com o Índice de Competitividade Mundial 2013, divulgado nesta quinta-feira pelo International Institute for Management Development (IMD).
O país passou para a 51ª posição, cinco abaixo do 46º lugar ocupado no ranking do ano passado. O ranking tem 60 países.
"Estávamos esperando o Brasil numa posição bem melhor", disse o diretor do IMD World Competitiveness Center, Stephane Garelli. Na sua visão, o grande problema do país é "muito consumo e pouca produção".
Já de acordo com o professor Carlos Arruda, da Fundação Dom Cabral, que coordena o levantamento no Brasil, um dos únicos pontos em que o país ganhou competitividade foi a atração de investimentos.
No entanto, segundo ele, o principal problema é transformar este aporte em produtos e serviços de maior valor agregado. Além disso, problemas em educação e infraestrutura e a necessidade de reformas como a tributária também prejudicam a competitividade do Brasil.
A pesquisa avalia as condições de competitividade de 60 países a partir da análise de dados estatísticos nacionais e internacionais e pesquisa de opinião realizada com executivos.
"O Brasil precisa ter um senso de direção e um bom plano de investimento e persegui-lo", adicionou Garelli.

Eldorado do Carajás realizou a II Conferência Municipal de Educação

O município de Eldorado do Carajás realizou a II Conferência Municipal de Educação – "Princípio e igualdade social por um Eldorado melhor" marcou a II Conferência Municipal de Educação.


O tema “Princípio e igualdade social por um Eldorado melhor" marcou a II Conferência Municipal de Educação.

O evento contou com a presença do prefeito Divino do posto que mencionou e lembrou a importância do professor para futuro do município.

Na conferência, depois da explanação do tema foi dividido em equipe em 7 eixos onde foram debatidos sub temas, identificando os problemas e melhoramento da educação do município. Depois foi montando o plano municipal da educação.












A pedagoga Valdelice Cardoso ministrou sobre Construindo o plano municipal e Educação.












O Especialista em Letramento Rogério Furtado ministrou sobre a Qualidade da educação.












A Mestranda Francineide Monteiro ministrou sobre Gestão democrática.












Doutor em Geografia e Deputado Estadual Edmílson Rodrigues ministrou sobre Valorização, remuneração e a carreira dos professores. 

Por compra de votos, deputado do PT é cassado


O deputado federal Cláudio Puty (PT-PA), na manhã desta terça-feira (28), teve o mandato cassado pelo TRE-PA.

Em nota, o deputado afirma que respeita a decisão judicial, porém, discorda e afirma que recorrerá ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília (DF).


Fonte: Diário do Pará

Uma dica ao prefeito Valmir Mariano

Francineide Bezerra Monteiro
O prefeito Valmir Mariano quer ganhar prestigio e credibilidade com toda a classe de professores e respeito    de alguns políticos, vai uma dica escolha a competentíssima profissional chamada Francineide Bezerra Monteiro Santos para assumir a Secretaria de Educação.

Graduada em Pedagogia, Pós-graduada em Alfabetização, Pós-graduada em Gestão Escolar, foi diretora da escola Plácido de Castro, diretoria pedagógica no último ano da gestão Chico das Cortinas (1996), e durante os 8 anos da era Bel Mesquita (1997 -2004), coordenou as ações educativas nas cidades de Parauapebas e Eldorado do Carajás pelo conceituado CEDAC, uma Ongs que presta serviço para a VALE na área educacional, no inicio do governo do Darci Lermen foi coordenadora da divisão de ensino de 1ª a 4ª série.

Atualmente trabalha como coordenadora do NAPP, ministra aulas em algumas faculdades da região, presta assessoria nas escolas particulares de Parauapebas e Mestranda em Educação pela Universidade de Buenos Aires.

Nota - Caso o Secretário de Educação não seja o Shirlean Costa, meu amigo na qual muito estimo.
 

Elogios para alguns secretários


O blog do Alderi, sempre atento à política, foi às ruas e perguntou ao povo e aos "cientistas políticos sem graduação" quais os três melhores secretários do governo Valmir Mariano.

O resultado, segundo o blogueiro, não foi surpreendente, pois os escolhidos vinham desenvolvendo um excelente trabalho frente às secretarias.

O Sol do Carajás também parabeniza os secretários.

O blog realizou pesquisa e traz os nomes dos três melhores secretários nesses cinco meses de governo da mudança




O blog do Alderi foi às ruas e perguntou ao povo e aos "Cientistas políticos sem graduação" quais os três melhores secretários que compõem o governo municipal do prefeito Valmir Mariano.

resultado não foi surpreendente, pois os escolhidos vinham desenvolvendo um excelente trabalho frente as suas pastas,ou secretarias.

1º lugar   Horácio Martins - Secretário de Agricultura.

2º lugar      Dário Veloso - Secretário de Obras.

3º lugar     Leudicy Leão - Secretária de Assistência Social. 

Secretaria de Saúde: cabos eleitorais e desocupados

Que a saúde pública em Parauapebas parece um campo de refugiados de guerra, todos sabemos, o que não se esperava era que o Sr. Valmir da Integral agravasse a péssima situação que herdou do irresponsável prefeito petista a quem sucedeu.

Pois bem, inacreditável, mas basta consultar o portal de transparência que você constatará que o Valmir da Integral, o Célio Costa e o Rômulo Pereira fazem da secretaria de saúde municipal um cabide de empregos para cabos eleitorais e desocupados.

Veja a tabela abaixo, onde consta os gastos do Fundo Municipal de Saúde com Folha de Pagamento:


Apenas com os recursos do Fundo Municipal de Saúde, o governo VALMIR DA INTEGRAL gasta com pessoal CONTRATADO praticamente o dobro da despesa com pessoal efetivo, evidente que o prefeito e seu secretário tem justificativa pra isso: incompetência e desleixo com o dinheiro público.

Esse Valmir da Integral saiu pior que a encomenda!

Fonte - BlogSoldoCarajás

Secretária demitida diz que Valmir da Integral sabia de tudo


O prefeito Valmir da Integral tenta culpar seus subordinados e fugir de qualquer responsabilidade sobres as denúncias que atingem seu governo.

Agora ele iniciou uma auditoria que envolve várias secretarias, onde as falcatruas teriam fugido ao controle: EDUCAÇÃO, SAÚDE, CULTURA...

Na educação a secretária demitida, FRANCISCA CIZA, não aceita ser responsabilizada sozinha e diz que nada fez sem o aval direto do prefeito VALMIR DA INTEGRAL, do chefe de gabinete, do Célio Costa e até do assessor mais íntimo do prefeito, Sr. Alberto Gazela. Segundo a secretária, todos  sabiam e participavam de  tudo que ocorria na SEMED.

Será que FRANCISCA CIZA contará no programa BARRA PESADA tudo que sabe ou assumirá tudo sozinha?

Fonte - BlogSoldoCarajás

Quem será o novo secretário (a) de educação escolhido pelo prefeito Valmir Mariano?

Pelos quatro cantos da cidade, em especial na área educacional o povo anda em polvorosa para saber quem o prefeito Valmir Mariano indicará para assumir uma das pastas de maior orçamento da história parauapebense.

Alguns nomes surgem no mercado da educação como fortíssimos candidatos a assumir a poderosa Semed que tem um orçamento de quase RS 250 milhões e uma grande visibilidade, onde elegeu dois vereadores os professores Francisângela Resende e Eusébio Santos.

 Shirlean Costa (PSD) - Secretário interino.

Juliana Santos (PSD) - Chefe de gabinete do prefeito.

 Rui Amorim (PSDB) - Diretor sede ligado ao grupo do vereador Major da Mactra do PSDB.

Estresse faz pessoas manterem seus hábitos, bons ou maus

Estresse faz pessoas manterem seus hábitos, bons ou maus (Foto: BBC)
Estresse faz pessoas manterem seus hábitos, bons ou maus (Foto: BBC)

Um estudo no periódico 'Journal of Personality and Social Psychology' contradiz a ideia de que, quando estamos sob pressão, somos guiados a hábitos criticados, como comer ou comprar em excesso.
Na verdade, somos igualmente propensos a hábitos positivos, como frequentar a academia de ginástica e comer comida saudável.
Em resumo, os pesquisadores dizem que o estresse estimula, de fato, hábitos ruins, mas também reforça os bons.

Enem encerra inscrições com mais de 7,1 milhões de candidatos

O MEC encerrou as inscrições para o Enem na noite desta segunda-feira com o registro de mais de 7,1 milhões de candidatos. O número é do último balanço divulgado e corresponde com o total de inscrições recebidas até as 20h. O pagamento da taxa --de R$ 35-- ainda pode ser feito até quarta-feira (29).

O ministério disse mais cedo que a média de inscrições estava sendo de aproximadamente 700 por minuto. O número de candidatos superou o total do ano passado, quando 6,4 milhões de pessoas se inscreveram. Apesar disso, a confirmação, mediante pagamento da taxa, foi feita por quase 5,8 milhões.

Estão isentos do pagamento da taxa de inscrição os concluintes do ensino médio em 2013, matriculados em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar da Educação Básica. Também não precisa pagar a taxa o participante com renda familiar per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

As provas serão aplicadas nos dias 26 e 27 de outubro, a partir das 13h. Os portões, porém, serão abertos às 12h. O resultado no exame permite ao candidato a participação no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que oferece vagas em instituições públicas de educação superior.

Frase do dia

As oportunidades são como o nascer do Sol: se você esperar demais, vai perdê-las.
William George Ward

Estou lendo

10 Bons Motivos para Sorrir


1. O hormônio do estresse, que é produzido pelas glândulas suprarrenais, é reduzido, protegendo o sistema imunológico.

2. As lágrimas passam a ter mais imunoglobinas, um anticorpo que é a sua primeira linha de defesa contra algumas infecções oculares provocadas por vírus e bactérias.

3. A boca também passa a ter mais imunoglobinas, o que resulta em uma melhor função imunológica.

4. O riso acelera a recuperação de convalescentes e é eficaz no combate à dor.

5. Tem poder de ativar a produção de endorfinas, sendo tão eficiente quanto a acupuntura, o relaxamento, a meditação, os exercícios físicos e a hipnose.


6. Se você estiver sempre sorrindo, as pessoas irão querer sempre ficar perto de você e sua convivência social será muito favorecida.

7. A pressão sanguínea aumenta durante o riso e cai abaixo dos níveis de repouso. O riso diminui a tensão muscular, um dos principais fatores que contribuem com doenças ocupacionais, como DORT - Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho.

8. O ar é expelido com grande velocidade pelos pulmões e pelo organismo quando você dá uma boa gargalhada. O corpo todo é oxigenado - inclusive o cérebro. Esse fenômeno contribui tanto para que você pense com clareza quanto para ter uma boa forma aeróbica.

9. Quem sorri, produz endorfina, que é responsável pela sensação de prazer e felicidade.

10. Escancarando os lábios para sorrir é possível movimentar diversos músculosda face, evitando rugas e a sensação de cansaço. Assim, previne os sintomas do envelhecimento, e terá uma feição mais bonita e jovem ao longo da vida.


Então, queridos vamos sorrir, rsrsrsrss.

Poema - O amor

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de *dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar..
Fernando Pessoa

Já no ar, a primeira emissora para surdos

Sabe aquela tela minimizada que, ao canto inferior direito da TV, reproduz em Libras - Linguagem Brasileira de Sinais -, especialmente aos deficientes auditivos, o conteúdo do áudio do programa? Pois é. Na TV INES, do Instituto Nacional de Educação de Surdos, a ordem é inverter a proporção dessas telas e ampliar a imagem de quem fala na linguagem de sinais. Está no ar a primeira TV para surdos do País.
Segundo estimativas informadas ao Estado pela diretora do INES, Solange Rocha, o Brasil conta com uma plateia em torno de 5 milhões de deficientes auditivos. Veiculada apenas via internet, pelo endereço http://www.tvines.com.br, a TV INES não dispensa o sonho de chegar a um canal com sinal convencional de TV, de preferência no segmento aberto.
"É uma TV para e sobre surdos", define Solange. "Nossa ideia é criar um entorno positivo a esse universo, para que eles possam ter esse conforto, e que o mundo também entre no universo deles: é um espaço de entrada e de saída."
A ideia nasceu há coisa de dois anos, quando a TV Brasil, em busca de uma assessoria com tradutores intérpretes para surdos, procurou o INES. "Nessa altura, eu estava desenvolvendo um projeto de cultura, em que os professores ficavam em tela cheia, invertendo a lógica daquele quadradinho mínimo da linguagem de LIBRAS."
A meta agora é produzir mais, ampliando o menu de títulos feitos pelo canal e reduzindo assim a parcela de programas adaptados. "Montar uma grade é muito complexo", admite Solange, que chegou ao instituto há 30 anos, como professora de História.
O canal conta hoje com programação diária de oito horas e sua operação ainda é tratada como experimental. Mas é o suficiente para incentivar a comunidade surda a investir em seus talentos criativos. "Temos um grupo bastante criativo de artistas surdos que estão trabalhando nessa televisão, escrevendo, atuando, apresentando", vibra a diretora. "A ideia é contemplar a diversidade."

Popular Posts