Seguidores

Governo publica decreto que reajusta salário mínimo para 2015


Foi publicado nesta terça-feira (30) no "Diário Oficial da União" decreto presidencial que reajusta o salário mínimo para R$ 788 a partir do dia 1º de janeiro de 2015. O novo valor representa reajuste de 8,8% sobre o salário mínimo atual, de R$ 724.

De acordo com o decreto, o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 26,27 e o valor horário, a R$ 3,58.

O valor do salário mínimo é calculado com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Em agosto, quando foi apresentado o Projeto de Lei Orçamentária elaborado pelo governo, o salário mínimo determinado era de R$ 788,06. Segundo a assessoria da ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, na ocasião, o impacto do aumento do salário mínimo nas contas públicas, com o pagamento de benefícios, seria de R$ 22 bilhões em 2015.

Minuto Finanças - Contas do governo têm pior resultado para meses de novembro em 18 anos

CONTAS DO GOVERNO
em R$ milhões
276-1,157851,297841,022,361,751,27-3364,5-4,4110,661,024,71-4,3228,97-6,71em R$ mi200020052010-500-25002505007501000
As contas do governo registraram um déficit primário - despesas maiores do que receitas,  mesmo sem contar os juros da dívida pública - de R$ 6,71 bilhões em novembro deste ano, informou a Secretaria do Tesouro Nacional na segunda-feira (29).
Trata-se do pior resultado, para meses de novembro, desde o início da série histórica disponibilizada pelo governo, em janeiro de 1997. No mesmo mês do ano passado, as contas do governo registraram um superávit primário de R$ 28,97 bilhões. Este valor registrado em novembro de 2013 - recorde para este mês - foi "inflado" pelo ingresso de mais de R$ 20 bilhões em recursos de parcelamentos.
Em um ano marcado por eleições, as contas públicas têm registrado forte deterioração devido ao aumento de gastos públicos, à ajuda à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) e ao baixo ritmo de crescimento da arrecadação – resultado do fraco nível de atividade da economia e das desonerações de tributos anunciadas nos últimos anos pelo governo federal. Também recuaram fortemente neste ano as receitas de concessão.
De acordo com o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, outro fator que influenciou o fraco resultado das contas do governo em novembro foi o pagamento R$ 6,1 bilhões em precatórios no mês passado. "Estamos estimando para dezembro [resultado] positivo de dois dígitos [acima de R$ 10 bilhões]", acrescentou ele.
Acumulado do ano
No acumulado dos onze primeiros meses deste ano, o governo registrou um déficit primário (receitas menos despesas, sem contar os juros da dívida pública) inédito. Também foi, portanto, o pior resultado para este período desde o início da série histórica do Tesouro Nacional, em 1997.
De janeiro a novembro, o governo teve um déficit primário de R$ 18,31 bilhões, informou o governo. Em igual período do ano passado, foi registrado um superávit primário nas contas do governo de R$ 62,53 bilhões. O pior resultado até então para os onze primeiros meses de um ano havia sido registrado em 1997 (superávit de R$ 3,4 bilhões).Pelo conceito abaixo da linha (que é calculado por meio da variação da dívida pública e que é utilizado como parâmetro para as metas fiscais), o Tesouro informou que o governo registrou déficit maior ainda: de R$ 21,3 bilhões nos 11 primeiros meses deste ano.

Desmatamento na Amazônia tem alta de 427% em novembro, diz Imazon

 Agentes do Ibama inspecionam madeira ilegal apreendida na reserva indígena do Alto Guama, em Nova Esperança do Piriá (PA). Os fotógrafos Nacho Doce e Ricardo Moraes, da Reuters, viajaram pela Amazônia registrando formas de desmatamento. Foto de 25/9/2013. (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

O Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), ONG de Belém, divulgou neste sábado (27) levantamento não-oficial que indica o aumento de 427% no desmatamento da Amazônia Legal em novembro deste ano, comparado com o mesmo mês do ano anterior.

O SAD, sistema usado pela ONG, detectou 195 km² de desmatamento na Amazônia Legal em novembro de 2014. Em novembro de 2013 o índice era de 37 km².

O Imazon ressalta que neste ano foi possível monitorar 67% da área florestal, sendo que no ano anterior o monitoramento cobriu área de apenas 42% do território.Segundo o relatório do Imazon, em novembro de 2014, o desmatamento se concentrou no Pará (70%) e Mato Grosso (18%), com menor ocorrência em Roraima (5%), Amazonas (4%), Amapá (1%), Rondônia (1%) e Acre (1%).


Além disso, as florestas degradadas (parcialmente destruídas) na Amazônia Legal somaram 86 km² em novembro de 2014, enquanto em novembro de 2013 a degradação florestal somou 9 km². O aumento foi de 855%, indica o Imazon.

Aliados dos Sarney ganham convênios de R$ 117 mi no fim da gestão Roseana

  • Beto Macario/UOL
    Os convênios foram assinados e divulgados apenas após a renúncia de Roseana Sarney
    Os convênios foram assinados e divulgados apenas após a renúncia de Roseana Sarney
  • Às vésperas de encerrar o ano e mudar de gestão, o governo doMaranhão renovou, nos últimos dois meses, 172 convênios com prefeituras. Praticamente todas as administrações beneficiadas são governadas por aliados do grupo político dos Sarney, que deixará o governo do Estado em 1º de janeiro de 2015.
    Após a derrota nas urnas nas eleições de 2014 --quando Flavio Dino (PCdoB) foi eleito o novo governador do Maranhão já no primeiro turno--, foram fechados convênios que totalizam R$ 117 milhões. Os contratos têm prazo final de execução entre os meses de janeiro e março de 2015, e envolvem diversos tipo de obras.
    Apesar de já estar em período de transição, o novo governo alega não ter sido informado oficialmente sobre os gastos, e afirma que soube apenas após a publicação atrasada de diários oficiais do Estado.
    Os convênios foram assinados e divulgados apenas após a renúncia de Roseana. Durante os 20 dias que antecederam a renúncia da agora ex-governadora e filha do senador José Sarney (PMDB-AP) e a posse do presidente da Assembleia --Arnaldo Melo (PMDB)-- no governo maranhense, o Diário Oficial do Estado não foi publicado. Todas as edições que circulariam nesses dias foram colocadas à disposição para consulta com data retroativa.

    Com rival no comando, capital fica fora da lista de cidades premiadas

    Apesar de ser a capital do Estado e concentrar quase 20% da população, São Luís não foi beneficiada com nenhum convênio. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) é aliado político de Flávio Dino.
    O prefeito afirma que, nos dois anos em que esteve à frente da gestão de São Luís, o governo do Estado não o procurou, nem fechou nenhum convênio de repasse de recursos.
    Mas se a capital ficou fora, pequenas prefeituras do interior foram agraciadas com convênios que preveem distribuição de verbas substanciais. Uma delas é a de Coroatá (247 km de São Luís), que receberá R$ 1,6 milhão dos cofres estaduais. A prefeita Maria Teresa Trovão Murad (PMDB) é esposa de Ricardo Murad, deputado estadual e cunhado de Roseana Sarney.
    A prefeitura de Codó também foi outra beneficiada, com convênios que somam R$ 1,5 milhão. Envolvido em denúncias de compra de votos, o prefeito Zito Rolim (PV) é apoiador histórico do grupo Sarney.

    Nova administração do MA protesta contra convênios retroativos

    A assinatura retroativa dos convênios foi recebida sob protestos do novo governo. Uma das dúvidas da gestão Flávio Dino é saber se os convênios serão pagos com o orçamento de 2014, ou se serão deixados na conta do novo governo, que começa em 1° de janeiro de 2015
    "Não há dúvida de que há direcionamento político. Se eles forem pagos no fim do governo, a toque de caixa, é um indicativo que pode haver um trabalho de passar um 'caixa zero'", afirmou o coordenador da transição, Marcelo Tavares (PSB).
    Tavares afirma que uma das primeiras medidas que o novo governo vai adotar é a analise dos convênios retroativos.
    "Todos os casos que forem identificados com indício de irregularidades serão encaminhados para a Secretaria de Transparência e Controle para levar às instâncias cabíveis", disse.
    A reportagem do UOL procurou a secretaria de Comunicação do Maranhão durante a última semana, com pedido de explicações sobre os convênios e seus pagamentos, mas não obteve resposta até a publicação.
    Em entrevista concedida à Folha na semana passada, o governador eleito Flávio Dino criticou a renúncia de Roseana e afirmou que ela vai entregar um governo.
    "Estão interrompendo os pagamentos na área da saúde, que não tem concurso público há cerca de 20 anos. A dívida com os precatórios está explodindo, e a gente não sabe o que vai ser quitado e o que vai ficar para o ano que vem".

Brasil 2014 de olho em 2015


2014
2015
PIB
0,13%
0,55%
Inflação
6,38%
6,54%
Juros
11,50%
12,5%
Dólar
R$ 2,65
R$ 2,75

 

Vendas em shopping centers crescem 3% no Natal, diz associação

Às vésperas do Natal, movimento de consumidores nos shoppings de Manaus é intenso (Foto: Marcos Dantas/G1 AM)
O levantamento preliminar com lojistas de shopping centers indicou que as vendas neste fim de ano cresceram 3% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram apurados pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), em pesquisa com 150 empresas de varejo que reúnem 7,5 mil lojas.
De acordo com a entidade, quando são consideradas as mesmas lojas que já operavam no Natal de 2013, o patamar de vendas foi igual ao do ano passado, ou houve queda. O desempenho deste ano foi afetado pela dificuldade dos consumidores de acesso ao crédito após o aumento de juros; pelo aumento do dólar, que encareceu produtos de vários segmentos; e pela alta inflação e pela insegurança em relação às medidas econômicas que o governo irá adotar em 2015.
De acordo com o levantamento, os segmentos que apresentaram maior crescimento em vendas em relação ao Natal de 2013 foram os de perfumaria e cosméticos (alta de 10%), calçados (9,5%), brinquedos (9,5%), óculos, bijuterias e acessórios (9%), vestuário (8,5%), joias e relógios (8%) e eletroeletrônicos e eletrodomésticos (4,5%).
Do total de compras realizadas em shopping centers, 55% foram pagas com cartões de crédito e débito, 25% foram pagas com cartão próprio ou carnês de lojas, 10% com cheques e 10% com dinheiro.
Ainda de acordo com a Alshop, neste Natal as lojas de shoppings contrataram 135 mil temporários, 2% a mais que no mesmo período do ano passado. Desse total, em torno de 15% ou 20 mil pessoas devem ser contratadas de forma definitiva para suprir futuras expansões. O setor fechou o ano com 1,332 milhão de pessoas contratadas, 2,97% mais que em 2013.
No comércio eletrônico, as vendas estão estimadas em R$ 3,85 bilhões, o que representa uma alta de 25% em relação ao Natal de 2013, segundo estimativa da consultoria E-bit.

Vendas no Natal têm pior resultado desde 2003, diz Serasa

Movimentação na Rua 25 de Março, área de comércio popular de São Paulo, para as compras de Natal (Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Estadão Conteúdo)
Movimentação na Rua 25 de Março,  comércio
popular de São Paulo, para as compras de Natal
(Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Estadão Conteúdo)
As vendas para o Natal registraram queda de 1,7% em todo o país na semana de 18 a 24 de dezembro, na comparação com igual período do ano anterior. Foi o pior resultado desde o Natal de 2003, quando começou a ser realizado o levantamento, revela o indicador daSerasa Experian.

O final de semana que antecedeu o Natal (19 a 21 de dezembro) também registrou queda, de 2,1%, ante o final de semana correspondente de 2013 (20 a 22 de dezembro).

Na cidade de São Paulo, as vendas para o Natal acompanharam o ritmo nacional, caindo 2,7% na semana da data e 3% no final de semana.

Segundo os economistas da Serasa Experian, os juros altos encarecendo o crediário, inflação elevada e o baixo grau de confiança dos consumidores afetaram negativamente as vendas de Natal deste ano.
A evolução das vendas foi de 17% em 2003, 16,1% em 2004, 6% em 2005, 5,6% em 2006, 5,3% em 2007, 2,8% em 2008, 4,1% em 2009, 15,5% em 2010, 2,8% em 2011, 5,1% em 2012 e 2,7% em 2013.

Pesquisão 2014: Roger é eleito o pior comentarista; Caio é o preferido

Arte UOL
Caio Ribeiro e PVC são eleitos pelos jogadores os melhores comentaristas
s ex-jogadores que hoje em dia atuam na crítica de televisão estão na mira dos boleiros. Dois deles foram eleitos o melhor e o pior comentaristas da atualidade. Caio Ribeiro está com moral com os atletas da elite do país, enquanto que Roger Flores é o que apresenta maior rejeição.
É isso o que aponta um levantamento do UOL Esporte, que ouviu 108 jogadores, de 13 equipes que disputaram a Série A do Campeonato Brasileiro. A série "Pesquisão 2014" vem divulgando nos últimos dias as preferências dos boleiros sobre seus colegas, treinadores, árbitros, estádios, profissionais de TV, entre outros quesitos.
Neste trabalho, a reportagem ouviu jogadores de Botafogo, Atlético-MG, Atlético-PR, Chapecoense, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco. 
Caio Ribeiro, da Globo, foi eleito o melhor comentarista com 33,64% dos votos. Em seguida apareceu Paulo Vinícius Coelho, que recentemente deixou a ESPN, com PVC. Logo depois, mais dois ex-jogadores: Juninho Pernambucano e Júnior.
Por sua vez, Roger foi eleito o pior comentarista, na votação entre jogadores. O comentarista de Globo/Sportv ficou com 25,92% das menções. Em seguida apareceram Neto (Bandeirantes) e Lédio Carmona (Sportv).
Outros ex-jogadores também apareceram em ambas as votações, como Casagrande, Muller, Belletti, Zé Elias e Denílson. Confira abaixo as listas completas. 
Atletas criticam conduta de Roger
Roger se tornou uma espécie de 'persona non grata' entre os jogadores do Rio de Janeiro. Um exemplo foi o que aconteceu no camarote do Carnaval na Sapucaí neste ano. Muitos boleiros evitaram de passar perto do comentarista.
UOL Esporte apurou que a bronca dos atletas se dá porque o comentarista costuma criticar a postura dos jogadores em campo, sendo que Roger, na época de atleta, não seria um exemplo de conduta.  
"Não dá para gostar de um cara que agora está do lado de lá e só fica nos queimando. Cumprimentei apenas por educação", disse um jogador que pediu para não ser identificado, em fevereiro.

Assassinando a língua portuguesa



















O Aurélio ficou muito envergonhado com o dono dessa feitura e como disse certa vez o eterno presidente Lula "Nunca antes visto".

Esse assassinato cruel e maldoso aconteceu na cidadezinha de Bom Jesus das Selvas perto de Buriticupu Maranhão.

Minuto Finanças


O ano ainda nem terminou e o primeiro mês de 2015 já é sinônimo de dor de cabeça para alguns consumidores, preocupados com os gastos rotineiros desta época do ano – IPTU, IPVA, licenciamento, material escolar, matrículas, viagens de férias, entre outras despesas.

Marcos Crivelaro, educador financeiro da FIAP, afirma que os meses entre dezembro e janeiro costumam ser um período em que o consumidor “perde a mão” por distração. “É uma época de muita movimentação de dinheiro fora de rotina. A gente perde a mão porque está num espírito festivo, e depois gasta alguns meses para arrumar a besteira que fez.”

Para o consultor financeiro Rogério Olegário do Carmo, da Libratta Finanças Pessoais, o “desespero” de ano novo é muito comum entre os brasileiros. “Chega no final de ano, as pessoas se perguntam: ‘como eu vou resolver o problema de gastos extraordinários?’. Mas os gastos não são extraordinários, e sim recorrentes”, aponta o especialista, explicando que as contas de dezembro e janeiro já são esperadas.

Assassinando a língua portuguesa

Assaltaram a gramática Ooh!
Assassinaram a lógica Ohh!(Fragmentos da música Assaltaram a Gramática dos Paralamas do Sucesso) 


Assassinando a língua portuguesa na capital do Maranhão, São Luís. Que coisa hein, se esse jardineiro for igual ao que se escreve no letreiro, ele irá detonar os indefesos e lindos jardins da capital do reggae.

Feliz Natal deseja o vereador e presidente Josineto Feitosa

Exibindo Cartão de nata Josineto .jpg

‘Efeito cascata’: Novo salário de deputados e senadores pode refletir nos municípios

senado
A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) está preocupada com o efeito cascata que o aumento no salário de deputados federais e senadores poderá causar nas contas de estados e municípios. De acordo com a entidade, os salários dos 57.441 vereadores são vinculados aos dos 1.060 deputados estaduais que, por sua vez, estão fixados em, no máximo, 75% do subsídio fixado para deputados federais.
A remuneração dos vereadores corresponde a 75% do valor recebido pelos deputados estaduais, mas, em algumas situações, esses salários podem ser reajustados em função da receita de impostos e transferências do ano anterior. Como os deputados federais reajustaram dia (18), seus vencimentos em 26%, elevando sua remuneração mensal para mais de R$ 33,7 mil a partir de 2015, o teto remuneratório dos deputados estaduais passará, dos atuais R$ 20 mil para R$ 25,3 mil.
Caso o aumento de 26% seja aplicado também aos salários dos vereadores, a consequência será, segundo a CNM, um aumento de R$ 666 milhões para os 5.568 municípios do país. Atualmente, o gasto com salários de vereadores está em R$ 2,56 bilhões. Segundo a CNM, essas despesas poderão aumentar para mais de R$3,2 bilhões.
Ao analisar todos as 27 câmaras de deputados do país, a CNM verificou que “o subsídio dos deputados estaduais está no teto e que as novas leis que fixam o subsídio da próxima legislatura, ou já foram aprovadas, ou estão em processo de aprovação, e todas mantêm a remuneração no limite do teto fixado pela Constituição Federal”, informou, por meio de nota, a entidade.

Neymar é o 7º em lista de melhores do mundo; Cristiano Ronaldo lidera

Marcello Zambrana/Agif
O tabloide britânico The Guardian formulou lista dos 100 melhores jogadores do ano. Camisa 10 da seleção brasileira, o atacante Neymar aparece em 7º no ranking. O português Cristiano Ronaldo foi o mais bem votado, superando Lionel Messi, que havia sido o campeão em 2013.

O ranking foi definido com base em votação de 73 personalidades ligadas ao futebol (de 28 países), entre os quais o ex-jogadores Gilberto Silva e Hernan Crespo.

São três atletas do Bayern de Munique entre os cinco melhores: Manuel Neuer (em 3º), Arjen Robben (em 4º) e Thomas Muller (5º). O uruguaio Luis Suárez, do Barcelona, ficou em sexto colocado.

Resultado de imagem para neymar
Os brasileiros estão em baixa: apenas Neymar figura entre os 30 primeiros colocados. Thiago Silva, do PSG, está em 31º, segundo brasileiro melhor ranqueado. O atacante naturalizado espanhol Diego Costa, do Chelsea, está em 12º.

Apenas um atleta que atua fora da Europa foi apontado entre os 100 melhores do ano. Esse atleta é Rogério Ceni, o 98º colocado da lista.

Confira os 15 melhores do ranking feito pelo The Guardian
1º Cristiano Ronaldo (Portugal) – Real Madrid
2º Lionel Messi (Argentina) - Barcelona
3º Manuel Neuer (Alemanha) – Bayern de Munique
4º Arjen Robben – (Holanda) -  Bayern de Munique
5º Thomas Muller (Alemanha) – Bayern de Munique
6º Luis Suárez (Uruguai) - Barcelona
7º Neymar (Brasil) - Barcelona
8º Gareth Bale – (País de Gales) - Real Madrid
9º Phillip Lahm (Alemanha) – Bayern de Munique
10º  Sérgio Aguero (Argentina) – Manchester City
11º Toni Kroos – (Alemanha) - Real Madrid
12º Diego Costa (brasileiro naturalizado espanhol) - Chelsea
13º Zlatan Ibrahimovic (Suécia) - PSG
14º Angel di Maria (Argentina) – Manchester United
15º James Rodriguez – (Colômbia) - Real Madrid

Popular Posts