Seguidores

Minuto Finanças - O tempo é o senhor das finanças

Mauro Calil*
Quanto mais cedo começarmos a poupar, mais fácil se tornará a tarefa de formação de patrimônio e enriquecimento. Isso é algo que parece evidente para todos. E a forma mais clara de visualizar o efeito do tempo em nossas economias é a comparação entre dois indivíduos em situações diferentes.
Imagine que Pedro e Paulo começam a poupar e investem R$10.000,00, com juros de 1% ao mês. O resgate do dinheiro acontecerá quando ambos estiverem com 40 anos de idade. Pedro tem 20 anos e Paulo, 30 anos. Desta forma Pedro retiraria R$108.000,00 e Paulo, R$33.000,00 somente. O dobro do tempo determina uma quantia final mais que três vezes superior.
Para Paulo chegar ao mesmo valor alcançado por Pedro, teria que fazer aportes mensais regulares de R$330,00, ou seja, enquanto Pedro investe 10.000,00, Paulo necessitaria investir 49.600,00 para que na mesma data tivessem a mesma quantia. É claro que quanto mais cedo começar melhor, entretanto enganam-se os que pensam que já não há mais tempo, o que ouço muito de pessoas com mais idade. Frases como "Ah, se tivesse sua idade e minha experiência... tudo seria mais fácil", são comuns para ilustrar estas situações.
E o ideal é realmente termos juventude e o conhecimento que só os anos vividos nos trazem. Se o jovem tem tempo, falta-lhe a experiência. O resultado disto é o dado assustador de que 67% dos inadimplentes são jovens entre 18 e 35 anos. Ou seja, em termos financeiros, a juventude está sendo jogada fora, bem como a melhor fase da vida para semear a riqueza.
Para equilibrar juventude, ou a falta dela, com a experiência, ou a falta desta, em todos os casos, o planejamento financeiro deve ser adotado em primeiro lugar, para ter-se um mapeamento das fontes de renda e dos destinos que a renda toma, ou seja, onde se gasta.
O bom plano financeiro não pára por aí. Ele passará a mostrar oportunidades de cortes de gastos que pouco agregam em valor àquele indivíduo ou família e continua por mostrar oportunidades de aumento dos benefícios conseguidos com o mesmo dinheiro, ou ainda com gastos inferiores aos atuais.
O planejamento financeiro de maior qualidade mostrará formas de acelerar o processo para o jovem e de recuperar o tempo perdido para os que crêem já não ter tanto tempo assim. Conheço senhoras que aos 70 anos obtêm renda adicional fazendo enxovais em ponto cruz para as melhores lojas de São Paulo. E a renda obtida é maior que a de muitos jovens em início de carreira. Conheço ainda professores de matemática aposentados que hoje fazem mais dinheiro com aulas de reforço escolar do que em seus dias como professores efetivos.
O tempo é, sim, o senhor das finanças, mas todos os seres humanos, ricos ou pobres, jovens ou idosos, acordaram hoje e acordarão amanhã com a mesma quantidade de tempo em suas carteiras, bolsos ou cofres, 24h por dia. Decidir o que fazer e como aproveitar este tempo é uma escolha pessoal. Eu escolho ter mais hoje do que tive ontem.
*é palestrante, educador financeiro e autor do livro "A Receita do Bolo" - http://www.calilecalil.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts