Seguidores

Repatriação de recursos do exterior rendeu mais de R$ 4.597.992,73 para a CAPITAL do DINHEIRO

Resultado de imagem para vista parcial de parauapebas pará
Com mais um rombo recorde nas contas públicas em setembro,  Michel Temer (PMDB) precisou de dinheiro. Um jeito de conseguir foi o programa de repatriação de valores que estão no exterior com anistia criminal a quem não declarou o dinheiro em troca de multas e impostos. O prazo para adesões se encerrou às 23h da última segunda-feira (31).
Foram sete meses para que parte do dinheiro que estava escondido no exterior aparecesse. Ninguém foi obrigado a trazer esses valores para o Brasil. O importante era ter a informação e, junto com essa informação, veio uma parte em dinheiro para o governo: em impostos e multa. Até 28 de outubro, R$ 152 bilhões em ativos foram regularizados e R$ 45 bilhões foram pagos em impostos e multa. Aderiram ao programa pelo menos 21 mil pessoas e 70 empresas.
A Receita Federal divulgou na última terça-feira, 1º de novembro, que o programa de regularização de ativos no exterior, também conhecido como repatriação de recursos, trouxe de volta à economia da CAPITAL do DINHEIRO R$  4.597.992,73 milhões.
As partilhas dos valores do IR respeitam os percentuais do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e, por isso, os Municípios receberão 22,5% desse valor, o que equivale a R$ 5,726 bilhões. Um pequeno montante de R$ 332 milhões de repatriação já foi pago no último decêndio de outubro. A expectativa é de que os valores restantes sejam repassados às prefeituras até o segundo decêndio de novembro, juntamente aos valores normais repassados de FPM.
Confira os valores recebidos pelos demais municípios da Região,Canaã R$1.061.087,53 milhões.Marabá R$4.597.992,73 Xinguara R$ 1.193.723,47,Eldorado dos Carajás R$1.061.087,53 e Curionópolis R$795.815,64.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts