Seguidores

Três em cada quatro eleitores nordestinos não confiam em Dilma


Três em cada quatro eleitores nordestinos não confiam na presidente Dilma Rousseff (PT) para tirar o país da instabilidade econômica, segundo pesquisa do Instituto Paraná divulgada pela coluna Satélite do jornal Correio.

Conforme o levantamento, 77,7% dos 535 entrevistados na região desconfiam da capacidade da petista em encontrar saídas para a crise, contra 19,1% dos que acreditam na presidente. Outros 3,5% não souberam ou não quiseram responder.

No Nordeste, mais da metade do eleitoral, 56,1%, acha que a situação financeira da família piorou ou piorou muito nos últimos seis meses. Em todo o Brasil, esse índice foi de 58,8%. Já os que não notaram qualquer alteração somam 35,1%.

Para 7,4%, as finanças domésticas melhoraram de julho de 2015 para cá. Só 0,2% garantiram que estão em muito do que dantes. Em um ano de disputa nos municípios, os dados revelam o grau de pessimismo no maior reduto do PT com a atual condução da economia pelo governo Dilma. 

Quem é mais corrupto, o político ou o eleitor na CAPITAL do DINHEIRO

 
Neste tempo de eleição, tem muita gente que quer negociar seu votinho, se me der isso ou aquilo todos nós vamos votar em você, e assim por diante, depois não venha dizer que o político é corrupto se o primeiro a se corromper foi aquele que trocou seu voto por migalhas.
 
Do outro lado temos o corruptor ( aquele que corrompe.Subornador.) Esse por sua vez esta preocupado com seu próprio bem estar nos próximos quatro anos, compra o voto do corrupto para se dar bem amanhã, detalhe o corruptor de hoje é o corrupto de amanhã.
 
Então não se admire, se você ver o seu candidato vendendo o mandato, ou barganhando benefícios com empresas XXXXX, é porque o compromisso que eles tinham com você já foi pago, afinal o ser humano pensa no momento, no que lhe faz bem naquela hora, e esquece de pensar no futuro, e acaba se dando mal, como se vai cobrar de quem já lhe pagou.
 
A recente história nos mostra exemplos terríveis, na nossa CAPITAL do DINHEIRO fala-se de uma mulher de passado questionável que conseguiu uma cadeira na câmara de vereadores, antes mesmo de assumir ja tinha vendido sua posição política, nunca foi oposição, nunca desempenhou seu papel de oposição para qual foi eleita, é claro que também nunca pensou no povo, o povo que coma as migalhas que caem da sua boca. Fazer o que se o povo vota em quem da presentinhos, não em quem tem propostas, projetos… é uma pena…
 
E, ainda hoje em dia, continuamos a ver descaradamente, as caçambas de terra sendo doadas, pode??? e mais os sacolões, e ainda as dentaduras, consultas para o seu cachorrinho, financiamentos de pastores, cadeiras para igrejas, sem falar nos eventos $$$$$, Jesus tem misericórdia, o cara boa pinta entra na igreja, e entra um holofote em cima dele, por favor gente, ele nunca fez um só discurso na câmara, é puxa saco de primeira. E ainda tem o outro que vendeu seu mandato, porque a alma com o diabo já foi negociada a tempos.
 
Estou observando tudo, e fico pasmo em ver, que a mesma história se repete e o povo não aprende. Mentira minha né, isso não acontece em politica. Vai acreditando!
 
Para mim é corrupto quem se vende, corruptor quem compra e conivente quem assiste a tudo pacificamente, sem nada fazer. E você, porque não reage

100 % dos vereadores buscarão reeleição

 
O novato que quiser disputar uma das 15 cadeiras da Câmara Municipal não terá uma missão fácil, no que depender dos atuais incumbentes que pretendem se recandidatar, segundo levantamento feito pelo blogger.

Todos os 15 vereadores pretendem disputar a eleição em 2016 para se manterem no cargo. A remuneração de um vereador na CAPITAL do DINHEIRO é de R$ 10.016 mil. 

Os 15 vereadores da Casa de Leis preocupados com a reeleição, a tendência é que projetos de lei e votações importantes fiquem travados pelo menos durante os meses do período eleitoral.

A disputa também será acirrada para o cargo de prefeito, já que, além de Valmir Mariano (PSD) que deve disputar a reeleição, dois bons nomes farão o mesmo caminho: Darci Lermem (PT até o momento) e Marcelo Catalão (DEM).

Para os cientista políticos "Sem Graduação", ser político na CAPITAL do DINHEIRO virou uma profissão. "Assim como temos médicos e advogados, temos políticos profissionais. De uma forma objetiva ou não, ninguém quer largar o espaço que tem." Concorrerem de novo é "desleal", segundo os cientistas, porque os já eleitos dispõem de "máquina e dinheiro".

Nota - Se não tiver reviravolta até outubro todos concorrerão ao TRONO SAGRADO ops a voltar à Câmara.   

Contas do governo têm rombo recorde de R$ 114,9 bilhões em 2015

Em um ano marcado pela recessão na economia e pelo pagamento das chamadas "pedaladas fiscais", as contas do governo tiveram forte deterioração e registraram um rombo recorde de R$ 114,98 bilhões, ou 1,94% do Produto Interno Bruto (PIB), informou a Secretaria do Tesouro Nacional nesta quinta-feira (28).

Foi o segundo ano seguido de déficit fiscal primário - que considera apenas receitas e despesas, sem contar juros da dívida. Este foi, de longe, o pior resultado das contas públicas desde o início da série histórica, em 1997, ou seja, em 19 anos. Até então, o pior saldo havia sido registrado em 2014, quando foi contabilizado um déficit primário de R$ 17,21 bilhões, ou 0,3% do PIB. Os números mostram que a piora do resultado, de 2014 para 2015, foi de R$ 97,77 bilhões.

As receitas totais do governo subiram 2,1% em todo ano passado. Já as despesas totais cresceram 11,6% em 2015, ou seja, mais que o cinco vezes a expansão das receitas.

68% se dizem decepcionado com seu vereador na CAPITAL do DINHEIRO


Alguns vereadores da CAPITAL do DINHEIRO não estão voando em céu de brigadeiro na avaliação do seu eleitorado. 

O blogger realizou uma pesquisa para ver como os eleitores avaliavam o desempenho do seu vereador.

Não perguntei em quem o cidadão votou, perguntei: seu vereador correspondeu às suas expectativas até agora ou só lhe decepcionou?

Dos pesquisados que participaram e que o candidato venceu e está em pleno mandato, 68% disseram que estão decepcionados com a escolha. Para 32%, o vereador tem correspondido às suas expectativas até o momento.


Detalhe: dos 68% que disseram que estão decepcionados, 100% desses afirmaram que não há nenhuma possibilidade de votar nesse parlamentar de novo.

O analfabeto político e o político analfabeto da CAPITAL do DINHEIRO

“ O pior analfabeto é o analfabeto político .Ele não houve, não fala nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão... do aluguel, dependem de decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia política. Não sabe o imbecil que da sua ignorância política nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, pilantra, corrupto “ ( Texto de Bertolt Brechet ´- Poeta e dramaturgo alemão – ( 1.898 / 1.956 ).
Lembrei hoje da célebre frase do Bertold Brechet sobre o analfabeto político e pensei meu Deus esse ano de eleições teremos uma grande quantidade de candidatos a vereador despreparados e sem formação educacional, muitos nem ensino médio concluíram na CAPITAL do DINHEIRO.
Infelizmente temos os dois espécimes, em nosso cenário político, o ANALFABETO POLÍTICO, que é quem elege O POLÍTICO ANALFABETO e é disso que queremos nos livrar nas eleições desse ano na CAPITAL do DINHEIRO.
Para se candidatar, principalmente a vereador teria que, no mínimo, ENTENDER DE LEGISLAÇÃO, pois alguns pré-candidatos que converso não sabem nem ler direito, pasmem, esses candidatos irão decidir o futuro da CAPITAL do DINHEIRO, através de criar LEIS, se o PODER EMANA DO POVO, então o povo tem que estar bem informado dos seus direitos, enquanto cidadão, e dos deveres daqueles que serão eleitos pelos eleitores.

Fazendo a mesmice, fugindo do problema


Existe uma metáfora que considero muito significativa. Era uma vez uma família que queria assar um pernil de natal, e tudo indicativa que ia ficar delicioso. No entanto, o pernil era tão grande e bonito que não cabia na assadeira - nem no forno -, então decidiram cortar a ponta e fazer a receita mesmo assim. Por que cortar a ponta? Porque a assadeira era pequena.

Essa família continuou fazendo essa receita, e lá na frente, na geração dos netos, eles ainda cortavam a ponta do pernil para pôr no forno, e, se qualquer pessoa perguntasse por que preparavam a carne assim, a resposta seria:

_ Corto porque minha mãe cortava.

_ E por que sua mãe cortava?

_ Porque minha avó cortava.

_ Mas por quê?

_ Porque minha bisavó cortava?

_ E por que ela também cortava?

_ Porque não cabia no forno.

E o que nós fazemos sobre a crise é exatamente isso. Ou seja, pare de cortar pernil! Isso é hábito, é fazer a "mesmice", é não questionar suas ações na vida.

Porque alguém fez, outras pessoas continuam fazendo sem saber o motivo. A geração seguinte chega e começa a fazer também. É assim com a crise. Por algum motivo, lá atrás, alguém fez essa propaganda enganosa.    

Música - Carta de Larissa - Felipe e Ferrari





















Enquanto isso... Tragicomédia!

Volume de água útil do São Francisco aumentou, diz Semarh

12524038_1641163836147566_5325903459664757990_n
Uma reunião de avaliação e monitoramento sobre a redução da vazão do Rio São Francisco foi realizada na manhã da segunda-feira (25), com a participação da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Sergipe (Semarh), onde foi informado o aumento do volume de água armazenada nos reservatórios de Sobradinho e Três Marias.
Segundo a Semarh, o  aumento foi causado pelas chuvas que vem acontecendo desde o início de janeiro. Neste período, o volume de água útil no reservatório de Três Marias subiu de 7% para 28%. Já Sobradinho subiu de 2% para 8%. Ainda assim, durante a reunião, a Agência Nacional de Águas (ANA), como precaução, optou, em acordo com as entidades que integram o fórum de discussão, manter a vazão mínima de 800m³/s até o dia 31 de março.

Déficit brasileiro em transações correntes fecha 2015 em US$58,9 bi, o menor desde 2010

O déficit em transações correntes do Brasil caiu 43,4 por cento em 2015 sobre o ano anterior, a 58,942 bilhões de dólares, em um dos únicos dados positivos da economia, mas que foi diretamente beneficiado pela forte recessão que fez o país registrar melhora na balança comercial.
O rombo, o menor desde o início da série histórica em 2010, foi inteiramente coberto pelos Investimentos Diretos no País (IDP), que somaram 75,075 bilhões de dólares no ano, conforme números divulgados pelo Banco Central nesta terça-feira.
Com o dólar mais forte frente ao real e em meio à combalida atividade, as importações sofreram um recuo mais forte que as exportações, resultando num saldo positivo de 17,670 bilhões de dólares nas trocas comerciais do país, contra déficit de 6,629 bilhões de dólares em 2014.
A conjuntura cambial e a crise econômica também contribuíram para que as despesas líquidas em viagens internacionais caíssem 38,5 por cento no ano passado, a 11,513 bilhões de dólares.
Em outra frente de ajuda, as remessas de lucros e dividendos sofreram queda de 33,3 por cento sobre um ano antes, a 20,793 bilhões de dólares.
Em dezembro somente, o déficit em conta corrente foi de 2,46 bilhões de dólares, em linha com os 2,5 bilhões de dólares estimados por analistas em pesquisa da Reuters.
O desempenho foi também inteiramente coberto pelo IDP de 15,211 bilhões de dólares no mês, bem acima da projeção de 6,5 bilhões de dólares em pesquisa.
Nos 12 meses encerrados em dezembro, o déficit em conta corrente foi a 3,32 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), melhorando sensivelmente ante o percentual de 4,31 por cento em dezembro de 2014.
Para 2016, o BC estima nova redução nesse rombo em transações correntes, a 41 bilhões de dólares, com um IDP de 60 bilhões de dólares, conforme estimativa divulgada em dezembro.

Os DINOSSAUROS da política da CAPITAL do DINHEIRO



Moro em parauapebas há 21 anos e desde 1995 venho fazendo pesquisas sobre a política local. Nesses anos todos percebo que a cada ano que passa, morrem muitas pessoas, nascem outras, vem pessoas de fora e alguns DINOSSAUROS da política ainda continuam vivos e querendo voltar com garras ao SÉCULO 21.

Os DINOSSAUROS da CAPITAL do DINHEIRO nesses 27 anos de emancipação política não perceberam que o modo de fazer política está ultrapassada e fora de rumo, eles usam os mesmos métodos de um SÉCULO ATRÁS.

A sorte de uns estarem sobrevivendo é devido a falta de cultura de alguns que também pararam no tempo que ainda creditam seus votos a esses DINOSSAUROS.
     
Os caras são DINOSSAUROS. Fazem a sua Política(gem) da mesma forma há anos. O Coronelismo infelizmente está presente em todas as esferas públicas, desde o Senado até a Câmara de Vereadores de nossa cidade. Cabe a nós eleitores tentar mudar essa história.

Então as mortes desses DINOSSAUROS da política será súbita dizem as pesquisas. 

A Forma Nojenta e Podre de Usar a Política


Xadrez da Politicagem Antes de entrar no mérito do tema, procurei o significado dessas palavras e os que melhor se enquadram são os seguintes: 
Política = arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados; aplicação desta arte aos negócios internos da nação (política interna) ou aos negócios externos (política externa). 
Politicagem = política de interesses pessoais, de troca de favores, ou de realizações insignificantes. 
Em outras palavras, Politicagem é usar a política de forma NOJENTA E PODRE. 
Creio que 100%, eu disse 100%, das administrações públicas do país sofrem desse mal. Em algumas as coisas são “bem feitas”, ninguém fica sabendo. Em outras fazem de forma escancarada e o povo…Ahh e o povo que se lixe. 
O negócio se tornou tão comum, estamos tão habituados a ver mutretas, conchavos, corrupção que começamos a perder a capacidade de diferenciar a Política da Politicagem. Tornou-se parte da nossa cultura. Em cidades menores isto é muito mais evidente. 
Em alguns municípios quem decide as eleições não são os eleitores locais, mas sim os que vêm de fora. Para esses que “Vêm de Fora” podemos atribuir o termo “Migrantes Sazonais”, que são indivíduos que mudam de um lugar para o outro de acordo com um determinado espaço de tempo. Este fenômeno ocorre geralmente de 4 em 4 anos. 
As alianças ou acordos políticos são feitos não na possibilidade de uma melhor governabilidade, mas sim na capacidade que esse ou aquele indivíduo tem em captar eleitores (votos), não importando os meios que se utilizam. 
Entrar em acordo com partidos políticos adversários para melhor poder governar o município é fazer Política, trocar apoio político por dinheiro, votos, secretarias ou cargos públicos é Politicagem. 
Tem muita gente boa dentro da política, cheia de novas idéias e vontade de trabalhar. Mas infelizmente esses ficam sozinhos, são sempre a minoria. É a chamada Pólica(gem) do mais forte: Ou você vem comigo e joga o jogo ou vai ter as suas “asinhas cortadas” e tchau tchau reeleição. 


“Os políticos são o reflexo da sociedade”.


Você já parou para pensar a respeito desta frase?

Os políticos corruptos são o reflexo de uma sociedade que a maioria faria o mesmo se ocupasse cargos públicos?

Você já comparou seu salário com o de um político?

Antes de compararmos a sociedade e os “representantes do povo”, vamos lembrar de quanto ganham os políticos.

Pense Nisso!

Dívida pública sobe 21,7% em 2015, para R$ 2,79 trilhões, maior da série


Impulsionada principalmente pelas despesas com juros, a dívida pública federal, o que inclui os endividamentos no país e no exterior, teve aumento recorde de 21,7% no ano passado, para R$ 2,79 trilhões – patamar que também é o maior da série histórica, que começa em 2004, segundo números divulgados pela Secretaria do Tesouro Nacional nesta segunda-feira (25).

Em valores nominais, crescimento da dívida pública no ano passado foi de R$ 498 bilhões. Em 2014, a dívida pública havia registrado crescimento menor, de 8,15%, ou R$ 173 bilhões, enquanto que no ano anterior (2013), a expansão registrada havia sido de 5,7%, ou R$ 115 bilhões, segundo números oficais.

A dívida pública é a contraída pelo Tesouro Nacional para financiar o déficit orçamentário do governo federal. Quando os pagamentos e recebimentos são realizados em real, a dívida é chamada de interna. Quando tais operações ocorrem em moeda estrangeira (dólar, normalmente), é classificada como externa.

Gastos com juros
O crescimento da dívida pública no ano passado está relacionado, principalmente, com as despesas com juros, no valor de R$ 367,67 bilhões - os maiores da série histórica. 

Em 2012, 2013 e 2014, respectivamente, as despesas com juros da dívida pública somaram R$ 207 bilhões, R$ 218 bilhões e R$ 243 bilhões, segundo números oficiais.


Fonte: Secretaria do Tesouro Nacional

Charges

Resultado de imagem para charges politica

Estou Lendo


Em seu novo livro "Negocie qualquer coisa com qualquer pessoa", publicado pela Editora Gente, o consultor em gestão de pessoas Eduardo Ferraz mostra como negociar diversas situações delicadas. Por exemplo: Como dizer não sem ofender? Como expor seus talentos sem parecer arrogante? Como aumentar seus ganhos? Como lidar com pessoas difíceis? Como definir uma remuneração mais justa? Como reagir a uma proposta absurda? Como evitar conflitos? Como agir em relacionamentos problemáticos? Para isso, o livro está dividido em três partes: a base - o que você precisa saber antes de negociar qualquer coisa; a preparação - como se preparar antes da negociação; e a ação - como agir quando estiver frente a frente com seu interlocutor.

Reflexões - Jesus Fez a diferença

Resultado de imagem para jesus fez toda a diferença
A sua vida e obra foram marcantes e contundentes. Os que o viam, se maravilhavam! os que dEle se aproximavam, ficavam impressionados, os que a Ele recorriam, eram atendidos:
A fome era saciada, os enfermos eram curados, os mortos ressuscitavam, os oprimidos eram libertos e o reino de Deus era proclamado, conclamando a todos em toda a parte a se arrependerem crendo no evangelho. Por tudo isto podemos afirmar com convicção que Jesus fez a diferença.
João 3:12-21 / Lc 4:32

· Porque Ele é a revelação plena de Deus. Hb 1:1-3 –
Desde o princípio Deus se manifestou ao homem, manifestando o seu poder e majestade: Ele se revelou a Abraão, a Moisés, a Jacó, a Davi, a Salomão, em Israel Ele pleiteou a causa do seu povo e sua presença gloriosa, produzia temor no coração dos povos de todas as nações. Em Cristo Ele se manifestou em amor e glória. João 1:14 – João 3:16.

· Jesus fez a diferença porque Ele em tudo agradou ao Pai. João 8:29-
Ele confrontou os religiosos pela prática hipócrita da Lei. Ele confrontou os pecadores com o perdão gracioso do Pai. Ele supriu a necessidade do povo carente, com um evangelho que exigia um negar-se a si mesmo, tomar a cruz, perder a vida e renunciar a tudo. Mc 8:34-35 e Lc 14:33.Jesus pregou ao mundo um evangelho de renuncia e cruz, pois Ele confrontou os homens com uma vida condizente com a sua pregação e por isso Ele fez a diferença.

· Jesus fez a diferença porque Ele sempre dependia do Pai.
A sua vontade se realizava na vontade do Pai. Lc 22:42 Jo 4:34 – Jô 5:30 – Em tudo Ele dependeu de Deus. Em todos os momentos da sua vida Ele descansou na vontade do Pai.Jesus fez a diferença na sua geração, contudo hoje, Ele continua fazendo a diferença:

· Jesus faz a diferença porque Ele conquistou para Deus um povo exclusivo, um povo eleito, um povo que vive para fazer a sua vontade: Is 53:5-6 I Pe 2:9 –
Nestes dias de restauração, o mesmo evangelho tem sido pregado, a mesma mensagem tem sido restaurada e uma geração de discípulos tem se levantado pregando o evangelho do reino, anunciando a todos em todo o tempo que se arrependam, mudem de atitude para com Deus, para consigo, para com o pecado e para com o mundo.

· Jesus faz a diferença porque nos revestiu de si mesmo, para que Ele em nós seja a esperança da Glória. Cl 1:27 –
A vida de Cristo em nós, é a capacitação plena de Deus para que vivamos uma vida contundente, uma vida condizente com o Evangelho que temos recebido. Vida que se submete ao seu governo, ao seu senhorio. Homens e mulheres restaurados, justificados e santificados em meio a uma geração corrompida e perversa na qual reflete como farol, apontando sempre para o querer de Deus, afim de que seja estabelecido o seu Reino para o cumprimento do seu propósito eterno.
Amém. 

Poema - Saber viver - Cora Coralina

Minuto Finanças - No desemprego crie e isso fará a diferença


Nunca se ouviu falar tanto de despedimentos e da taxa de desemprego como atualmente, no ano passado foram mais de 1,5 milhões de desempregados. 

Todos conhecemos alguém que se encontra numa situação destas e talvez possa até ser, infelizmente, o seu caso.

Se perdeu recentemente o seu emprego, é preciso saber dar a volta à situação, por mais difícil e impossível que isso possa parecer.

Numa perspectiva completamente otimista, perder o emprego pode ser exatamente aquilo que precisava – a oportunidade de se entregar a uma vida nova. 

Dedicar-se a talentos escondidos ou nunca revelados, fazer coisas que sempre quis, mas para as quais não tinha tempo ou disponibilidade, trabalhar a partir de casa e dedicar mais tempo à família, abrir um negócio próprio ou um franchise são opções válidas que deve considerar. 

Afinal, o que tem a perder? Abre-se uma janela e a seguir pode abrir-se uma porta… diretamente para o futuro com que sempre sonhou.

Saúde - Água e exercício físico uma combinação perfeita


Resultado de imagem para a importancia da agua na atividade fisica
A água é o principal componente do corpo humano e é essencial para algumas funções como: circulação sanguínea, reação químicas envolvendo o metabolismo energético, eliminação de toxinas, regular a temperatura corporal e o volume do plasma. (BUONO, 2000). É consensual a importância do controle hídrico do corpo para o desempenho e saúde (BUONO, 2000; KENNY, 2003) este tema se torna preponderante para profissionais de educação física, treinadores, e desportistas em geral que se preocupa com uma prática de exercícios físicos buscando saúde, lazer ou desempenho.

Ao se submeter a esforços físicos uma das respostas fisiológicas é a produção de calor, que por sua vez ativa controles fisiológicos destinados ao aumento da perda de calor, estimulando as glândulas sudoríparas, que acarreta um aumento de perda pela evaporação, além disso, o controle vasomotor permite um aumento de fluxo sanguíneo cutâneo para potencializar a perda de calor e consequentemente há uma maior perda de água, perda que é agravada em ambientes quentes e úmidos. (COSTILL & WILMORE, 2001; MCARDLE, KATCH & KATCH, 2008). 


Em média a cada hora de exercício perde-se 1 a 2 litros de líquidos (MAUGHAN & NADEL, 2000), entretanto uma desidratação de apenas 1-2% do peso corporal já é suficiente para prejudicar o desempenho no exercício e uma perda de 9-12% pode levar o individuo a morte (SAWKA & PANDOLF, 1990; COSTILL & WILMORE, 2001). 

Independente de como ocorre a desidratação, os efeitos adversos da perda de água nas funções cardiovasculares, termorregulação e até mesmo na percepção subjetiva do esforço aumenta em proporção ao déficit de líquidos (SAWKA et al.,1985; MONTAIN & COYLE, 1992).

Após este estudo fica evidente o papel fundamental da água no desempenho esportivo e seu papel fisiológico, devendo sempre atentar para níveis satisfatórios de hidratação para garantir a performance no exercício e evitar problemas de saúde como sobrecarga cardiovascular, hipertermia ou até mesmo, em casos mais extremos, a morte. Além da água, alguns outros líquidos podem ser uma alternativa interessante para reidratação, como as bebidas esportivas e a água de coco, pois apresentam em sua composição carboidratos e eletrólitos que podem manter a performance durante a prática de atividade física e uma reidratação mais efetiva após a mesma. A água de coco tendo vantagens de ser mais saborosa e causar menos desconfortos estomacais.

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO

Música - Há Um Rio, Fernandinho


Pelas lentes do fotógrafo Anderson Souza


Pescador atraca seu barco após 9h de trabalho em alto mar no município de Raposa-MA.

Dicas de Leitura

capa Os Segredos da Mente Milionária
É um livro espetacular e, inclusive, muito prático. Pois, em diversos momentos, Harv orienta o leitor com várias ações para você ir aplicando durante a leitura e, assim, mudar sua mentalidade financeira. O que torna a leitura extremamente prática e proveitosa. Além disso, durante todo o livro, o autor comenta sobre os princípios da riqueza. Esses princípios são como mandamentos que o leitor deverá conhecer e segui-los para obter o sucesso financeiro.

Detentos conquistam primeiro lugar em vestibulares no Pará

Detentos conquistam primeiro lugar em vestibulares de Belém  (Foto: Thiago Gomes/Ascom Susipe)
Três internos do sistema penal do Pará foram aprovados na primeira posição dos cursos para os quais prestaram vestibular. Segundo a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), cerca de 400 detentos do estado prestaram o exame em 2015 e oito foram aprovados para instituições de ensino superior.
A aprovação foi conquistada por meio do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) para Pessoas Privadas de Liberdade (PLL) e pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os três detentos que conquistaram primeiras posições cumprem penas no Presídio Estadual Metropolitano I (PEM I), em Marituba, na Região Metropolitana de Belém.

"Quanto mais as pessoas diziam que eu não iria conseguir, mais eu lutava por aquilo. E foi no presídio que eu terminei o ensino fundamental e o médio. Vi a educação como a única chance para recomeçar a minha vida”, conta Alan Kleiton Piteira, de 30 anos, aprovado em primeiro lugar para o curso de Saneamento Ambiental do Instituto Federal do Pará (IFPA).

“Ouvi muito que eu iria sair daqui pior, por eu ter uma ficha de assaltante de banco e envolvimento com o tráfico. Meus familiares acreditavam que por eu já estar há 9 anos cumprindo pena não teria chances. Agora eu já estou indo para o regime semiaberto, com uma classificação no vestibular e em primeiro lugar. Tudo está dando certo, eu estou muito feliz”, comemorou Alan.

Para Carlos Carvalho, de 42 anos, a aprovação em primeiro lugar do curso de Engenharia de Pesca, na Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), representa uma nova graduação. Carlos é formado em Engenharia Química, mas pretende seguir com os estudos.

"Eu não pretendo parar os estudos e por isso continuei, mesmo estando no cárcere. Tenho muita esperança de voltar para uma sala de aula e acredito que tenho muitas chances", conta o detento, que é preso provisório do sistema penal e responde a uma acusação de homicídio.

Segundo a Susipe, o terceiro interno aprovados em primeiro lugar não autorizou a divulgação de seu nome, pois seu processo corre em segredo de justiça.
Fonte - G1 Pará

Música - Quando o Morcego Doar Sangue, Bezerra da Silva


Parabéns ao DMTT pelas blitzes feitas na CAPITAL do DINHEIRO


Parabéns aos agentes do DMTT pelas blitzes que estão sendo realizados nos últimos dias na CAPITAL do DINHEIRO.

O que me chamou mais a atenção são as quantidades de carros e motos apreendidas nessas maravilhosas operações feitas pelos agentes.

Muito gente ilegal andando pelas ruas movimentadas da CAPITAL do  DINHEIRO, os velozes e furiosos motoristas andam por ai ilegal causando acidentes a cada dia, mês e ano.

Parabéns aos agentes do DMTT e aos policiais da polícia militar que estão dando total apoio.      

O legislativo - Situação, oposição e o povo da CAPITAL do DINHEIRO


Sinceramente, pode ser um pouco de tudo. Sem julgamento de mérito, a Câmara Municipal faz o que é possível. Quem é da base aliada procura nos serviços da Prefeitura uma forma de atender o povo do bairro, caso contrário não consegue nada. A oposição, embora diminuta, tenta levantar a lebre do contraditório, do debate.

O povo deve sempre lembrar que o legislativo é o espelho da sociedade local. Portanto, reclamar não adianta. O voto é a arma para deixar que está bem no cargo, e para tirar que não esta agradando.

Entretanto, é bom ficar alerta. O povo está cansado de tanto sofrimento, de tanta notícia ruim. Existem bons candidatos que ficaram na suplência, que não foram eleitos, e outros tantos ainda que nunca participaram de uma eleição até este ano, e estão animados com a possibilidade de uma chance em função desta situação “anti-políticos”.

Embora ainda em fase de amadurecimento, é possível que experimentemos um novo perfil do eleitor brasileiro, com expectativas reduzidas perante a classe política e com menos vontade de ir as urnas. 

Por isto, mais do que nunca, aos candidatos caberá um discurso novo, com menos promessas e baseados em situações palpáveis, concretas, sem receitas miraculosas e palavras fáceis.

A surpresa pode ser a tônica destas eleições municipais.

Chega ano eleitoral, e logo a igreja se vê assediada por candidatos em busca de votos.


É sempre a mesma novela. E do tipo que não vale a pena ver de novo. Chega ano eleitoral, e logo a igreja se vê assediada por candidatos em busca de votos. Geralmente, a crítica de quem não concorda com o engajamento político/partidário da igreja é dirigida aos candidatos e aos pastores. E de fato, chega a ser vergonhoso a maneira como nossos púlpitos têm sido profanados, e os votos das ovelhas negociados.
Mas há algo que passa despercebido por muitos. Quem estaria por trás dos bastidores de toda esta promiscuidade? Teríamos que inventar uma nomenclatura para designar o agente intermediário entre o púlpito e o palanque. Já que existe o marketeiro (profissional de marketing que conduz a campanha política), que tal chamarmos este elemento de “pulpiteiro” ?
De onde surgem os pulpiteiros? Na maioria das vezes de dentro das próprias igrejas. Pode ser um obreiro, ou simplesmente um membro que pareça bem intencionado, que preocupado com o “de$envolvimento” da obra, trata de buscar recursos para incrementá-la.

O papo segue sempre a mesma linha.
- Pastor, nossa igreja precisa crescer, dar uma arrancada. E o senhor sabe… os irmãos aqui são pobres… Precisamos de recursos de fora. Por falar nisso, conheço um político muito boa praça que tem um coração aberto pra obra do Senhor. O que o senhor acha de trazê-lo aqui qualquer hora dessas? Ele até me falou que gostaria de patrocinar a laje do templo. O que o senhor me diz?

Imaginemos que o pastor seja um homem de bem, que não queira se vender. Ele poderia responder mais ou menos assim:
- Meu irmão, não queremos nos envolver com isso. Não acho legal ceder nosso púlpito a candidatos. Sabe como é… questão de princípios.

Daí, nosso pulpiteiro responde:
- Que isso, pastor? Deixa disso. Sabe aquela igreja ali na esquina? Veja como cresceu rapidamente de um tempo pra cá. Eles apoiaram o atual prefeito em sua candidatura, e ganharam um terreno pra construir o novo templo. Não adianta querer ser muito certinho. 

Além do mais, o irmão Fulano (já chamando o candidato de “irmão”) me confidenciou que gostaria muito de lhe dar um carro novo pra lhe ajudar na evangelização. 

Disse até que iria com o senhor na agência, e que o senhor poderia escolher o modelo que lhe agradaçasse. 

Isso é bênça, pastor! Aproveita. Todos os pastores desta área estão de carro novo, só o senhor com este fusquinha velho. As pessoas comentam… Tá pegando mal…

A partir daqui, a conversa toma outro rumo. Os votos das ovelhas são negociados em troca de instrumentos novos pra igreja, cargo no gabinete do político para o filho do pastor, e às vezes, uma oferta generosa, entregue discretamente no gabinete pastoral.

Ora, se o pastor ganha com isso, imagine quanto ganha o pulpiteiro?
É também ele quem orienta o candidato para não cometer gafes no púlpito. Dá dica de versículos bíblicos, ensina os jargões e trejeitos dos crentes, e até a orar. Não duvido que haja quem ensine candidatos a falar em línguas… Tudo para angariar a confiança e os votos dos irmãozinhos.

Alguns são tão insistentes que quando o pastor se recusa a ceder seu púlpito, chegam quase a implorar para que pelo menos apresente o candidato durante o culto, e que permita a panfletagem do lado de fora da igreja.

Há pulpiteiros que recebem do pastor plenos poderes para falar em seu nome. E aí o perigo redobra. Outros, mesmo não recebendo qualquer procuração, falam e negociam em nome da igreja.

A figura do pulpiteiro nos remete Geazi, o discípulo ganancioso de Eliseu.

Quando o profeta se recusou a receber os presentes de Naamã, Geazi ficou inconformado, e disse:
“Meu senhor poupou a este siro Naamã, não aceitando o que ele trouxe. Tão certo como vive o Senhor, hei de correr atrás dele, e obter alguma coisa” (2 Reis 5:20b).

Na concepção de Geazi, Eliseu havia passado um atestado de idiotice, simplesmente por não haver aceitado o que o general estrangeiro lhe oferecera. Assim são vistos os pastores que preferem manter-se distantes das campanhas eleitorais. Muitas vezes são recriminados pelos próprios membros da igreja.

Geazi conseguiu mais do que queria. Além dos bens que recebera de Naamã, foi contaminado com a lepra da qual o general havia sido curado. E de acordo com a palavra do profeta, aquela enfermidade se pegaria a ele e à sua descendência para sempre.

A pior de todas as lepras é a lepra ética. Homens corruptos geram filhos corrompidos.

Naamã não era corrupto. Ele sequer percebeu que estava sendo vítima da avareza de Geazi, que por sua vez, falava em nome do profeta sem o seu consentimento.

Pastores, tomem cuidado com os Geazis que rondam nossas igrejas. Talvez estejam usando seu nome para obter vantagens pra si. Não cedam seus púlpitos. Não o profanem, transformando-o em palanque. Não peçam voto pra ninguém. Não indiquem. Se quiserem manifestar sua opinião, façam fora do ambiente do templo. Mas não usem de suas prerrogativas como líderes para influenciar os crentes a votarem em seu candidato predileto. Isso não é ético. E chega mesmo a ser imoral.

Se um pulpiteiro lhe procurar, não ceda à pressão, não tente argumentar com ele, nem lhe dê esperança.

Faça as pazes com o seu travesseiro. Dê aos membros de sua igreja a oportunidade de exercerem sua cidadania livremente.


Popular Posts