Seguidores

Desemprego - o pior dos castigos

Já são mais de 11 milhões e 400 mil pessoas sem emprego no Brasil. O dado é da PNAD contínua, do IBGE, referente ao trimestre terminado em abril passado. O aumento da taxa, que agora está em 11,2%, é o pior dos castigos de uma crise econômica. A leitura sobre o atual cenário do mercado de trabalho brasileiro tem duas vias: a cíclica e a estrutural, ou seja, o que está acontecendo agora por causa da crise e o que isso provoca nos fundamentos da geração de empregos no país. A trajetória de piora se mantém e o caminho de volta vai passar, obrigatoriamente, por algumas etapas que incluem a melhora da confiança e, principalmente do crédito. “Não o crédito para o consumo. O crédito para o pagamento de dívidas, tanto das famílias quanto das empresas (...) Dá até para imaginar que as demissões vão perder fôlego no curto prazo se a confiança que parece voltar agora se mantiver. Mas não pode dar mais nada errado - o diabo está aí”, disse em entrevista exclusiva ao blog a economia Zeina Latif, da XP Investimentos.

A economista explicou as duas vias de análise do mercado de trabalho no país. Do ponto de vista cíclico, muita correção já foi feita nas grandes e médias empresas, mas ainda há potencial de mais demissões. No estrutural, para voltarmos a ter geração de vagas e contratações, o país terá que conquistar ganhos de produtividade com crescimento mais robusto da economia – o que está mais distante.

“A volta cíclica vai acontecer, mas talvez demore mais para o mercado reagir. Hoje as horas trabalhadas estão na mínima histórica, ou seja, tem muito trabalhador empregado, mas ocioso. No caminho de volta, precisa primeiro ocupar as horas de quem está na ativa. Neste momento a gente tem que cruzar os dedos para que essa recuperação leve da confiança que está vindo faça o empresário parar de demitir. Se ele der o benefício da dúvida ao governo, ele pode esperar para ver o que vai acontecer e segurar o trabalhador. O estágio é de contenção da demissão. Daí a ter volta da contratação, há uma longa distância”, disse Zeina Latif.

Do ponto de vista estrutural, o processo é mais longo e mais complexo. A melhor fonte de restauração do emprego é a produtividade que, por sua vez, melhora a competitividade da economia. A alta do dólar gerou alguma competitividade mas não o suficiente para fazer o PIB se recuperar. Segundo a economista da XP Investimentos, nos últimos anos muitas empresas se ajustaram buscando eficiência e racionalizando custos, o que gerou melhora na produtividade. Mas foi um processo desigual. “Elas são a elite, para as médias e pequenas empresas é muito mais difícil e elas acabam fazendo o corte ruim, que vai comprometer a produtividade quando a recuperação vier”, disse.

De onde virá o gatilho para a retomada do emprego?, perguntei à Zeina Latif.

“Quando a gente olha a experiência brasileira, toda a vez que se arruma a macroeconomia o país responde porque temos uma demanda reprimida para o consumo. O que tem de diferente desta vez, e daí vem a insegurança, é o fato das famílias e das empresas estarem passando por problemas financeiros, com alta inadimplência. Com este cenário, a variável chave para a volta cíclica é o crédito. Sem ele, o empresário não consegue tocar a vida. E o crédito secou, sumiu. Os bancos privados, se já tiverem um horizonte mais claro, podem começar a descomprimir um pouco e liberar o crédito. Os dados de novas concessões para pessoas jurídicas estão no mesmo patamar de 2004”, explica a economista.

A velocidade para retomada também é uma incógnita para os analistas, segundo Zeina Latif. Há aqueles que acham que o pior já passou e outros que veem ainda riscos de mais uma “pernada” de piora.

“O momento agora é divisor de águas. Vamos das mais uma pernada na piora ou vamos de fato estancar a crise. O pior já pode ter passado se não acontecer mais nenhuma surpresa muito negativa. É muito cedo para dar isto como certo, mesmo vendo o ministro (da Fazenda) Henrique Meirelles fazendo as coisas certas. A crise agora é mais grave, não adianta só o Banco Central baixar os juros para que as empresas se recuperem e voltem a contratar pessoas. Está havendo destruição de riqueza no país, muitas empresas fechando as portas porque está devendo. A volta deste quadro é muito mais difícil”, analisa.





Música - She'S My girl, Morris Albert


A CAPITAL do DINHEIRO está enfestada de "eleitores" interesseiros!

 
A CAPITAL do DINHEIRO está enfestada de "eleitores" interesseiros! De pessoas que enxergam a Política como forma de ganhar dinheiro, de se dar bem, tornando-se assim o que eu chamo de ¨eleitor capitalista¨. Pessoas que não tem um pingo de preocupação com o Futuro da CAPITAL do DINHEIRO do seu estado, do nosso país! 

Aqui na CAPITAL do DINHEIRO, o que mais se vê, são eleitores capitalistas lucrando com mentiras, literalmente dando o sangue pelo partido que apoia(ou em outras palavras, por quem ESTÁ PAGANDO!!!), a saúde é uma calamidade, as ruas não tem calçamento, mas tudo que eles querem é uma fatia do bolo! que se dane nossas crianças, a corrida política de muitos deles é por DINHEIRO!

Já virou rotina dos vereadores da CAPITAL do DINHEIRO serem ¨patrocinadores¨ de festas e eventos particulares, mas e quanto aos projetos? Aos eventos socioculturais que beneficiariam nossos jovens? E a fiscalização que deveriam fazer nas ações do prefeito?


Nada disso, o que "eles" querem é agradar um povo interesseiro e uma juventude mal informada que se conforma com uma grade de cerveja, enquanto sua mãe lava roupa o dia inteiro pra que eles tenha ¨um futuro diferente do dela...(trágico). 

O fato é que em aqui na CAPITAL do DINHEIRO, vereadores encaram o cargo como emprego, e verba pública como sustento.

Charges

A Política como Balcão de negócios, professor Arilson Paixão

 
Enquanto as pessoas olharem a POLÍTICA como BALCÃO de NEGÓCIOS, não seremos dignos de PEDIR ou EXIGIR melhorias na saúde, segurança, trabalho e principalmente na educação, pois é nesse último quesito que começamos a combater esse mal do século chamado CORRUPÇÃO.

Vamos  fazer diferente esse ano, vamos votar sem interesse individual, vamos pensar coletivo.

Reflexão - O amor de Deus por nós e sua misericórdia.

Sempre que estamos passando por um momento difícil, Deus está do nosso lado. Como diz o ditado, Ele nunca nos dá um fardo maior do que podemos carregar. Por isso, saiba que, qualquer provação pela qual você venha a passar, tem um propósito. Um sofrimento do presente, certamente se tornará um ensinamento no futuro.
Entretanto, por mais que os cristãos saibam disso, não é fácil superar certas situações, como perder um ente querido, ser traído por alguém a quem se ama, perder o emprego, uma doença, etc. Nestes momentos, ouvir palavras de conforto de Deus é como um bálsamo para as feridas da vida.

Pelas lentes do fotógrafo Anderson Souza


Amanhecer na chácara do sogro e da sogra. São Francisco do Brejão/MA, Brasil. 

Minuto Finanças - Quase 100 mil lojas fecharam as portas no Brasil em 2015

As vendas no comércio despencaram em 2015, segundo os dados do IBGE. A Confederação Nacional do Comércio afirma que é a pior crise dos últimos 15 anos.
Nunca se fecharam tantas portas. E não são portas quaisquer. São portas que geram emprego, oportunidades, que movimentam a economia.

O aperto foi tão grande que quase 100 mil comerciantes, em todo o país, tomaram uma decisão difícil em 2015: entregaram os pontos.

O Brasil perdeu 13% do número de lojas. Os dados são da Confederação Nacional do Comércio.

“Fechar uma loja tem custo, porque que tem que demitir o pessoal, tem que pagar as obrigações trabalhistas, impostos. Muitas lojas que ainda estão abertas e que querem fechar e não conseguem. Então, é uma decisão drástica”, afirma Aldo Gonçalves, do Clube de Diretores Lojistas – RJ.

Menos lojas, menos concorrência. Aí que os preços não baixam mesmo. Mas não é só isso. Os preços são ditados pelos custos, que subiram demais, como a alta da energia elétrica e do combustível.
O freguês, que já andava cuidadoso, ficou ainda mais distante.

“Se o varejo está mal, o consumidor está mal também. Todos os estados brasileiros tiveram resultados negativos de vendas no ano passado, o que dá uma ideia da generalidade da crise”, diz Fábio Bentes, economista da Confederação Nacional do Comércio.
As vendas despencaram ano passado: 4,3%. Foi o pior resultado desde 2001. Os números foram divulgados pelo IBGE e mostram que quase todos os setores estão sentindo a redução no consumo.
As lojas de móveis e eletrodomésticos estão entre as que tiveram a maior queda nas vendas. A maioria das compras é feita a crédito e, com os juros altos demais, muitos clientes decidiram não fechar negócio.
“A restrição orçamentária é evidente por conta de um enfraquecimento do mercado de trabalho. São fatores que impactam direto no consumo das famílias, fazendo com que as famílias se organizem para não entrar em endividamento e não sair do seu orçamento”, aponta Isabella Nunes, economista do IBGE.

E até aquilo que o consumidor faz de tudo para não cortar, entrou na lista. A venda de alimentos recuou 2,5%, a maior queda desde 2003.

“Restaram muito poucas alternativas ao consumidor a não ser cortar produtos. O consumidor tem que recorrer à velha e boa pesquisa de preços. Muita pesquisa de taxa de juros”, diz Fábio Bentes.

Saúde - A Depressão na Terceira Idade

terceira idade
O tempo vai passando e um dia você se vê diante do espelho e se depara com marcas de expressão em seu rosto, parece que seu corpo não funciona com a mesma energia e vitalidade de antes.
É….chegou mais uma nova etapa da vida. Muitas pessoas chegam a esta fase aproveitando intensamente, o que talvez no passado, em função da correria e do excesso de responsabilidades não tiveram a oportunidade de viverem.
Por outro lado muitos idosos não conseguem lidar naturalmente com as mudanças do corpo, da rotina, sentem-se excluídos, rejeitados e com a sensação de que não são mais úteis.
Na verdade, de modo geral, o problema central dos idosos não é a saúde fragilizada e sim a forma como se enxergam diante desta nova fase, pois com uma baixa auto-estima isolam-se socialmente e limitam seu potencial .
É fato que a resistência do nosso organismo ao longo da vida vai diminuindo e assim como qualquer máquina perdemos nossas reservas e ficamos mais debilitados.
Por outro lado, precisamos considerar que existem alguns fatores psicológicos que auxiliam no fortalecimento do nosso sistema imunológico como a: auto-estima, o estabelecimento de vínculos sociais saudáveis que propiciem a troca de afeto e atenção, além do apoio emocional da família .
Estudos comprovados demonstram que a saúde de modo geral fica comprometida quando nos isolamos e escolhemos a solidão como nosso maior companheiro.
Algumas doenças como a hipertensão, fibromialgia, psoríase e falta de vitamina D são comuns na terceira idade e possuem relação com o nosso estado emocional, ou seja, a forma como muitos idosos lidam com a velhice causa um impacto em sua saúde tanto emocional como física.

Como Aceitar uma Nova Fase
A maior dificuldade dos idosos é conseguir admitir para si próprios que o tempo passou e que terá que se adaptar a uma nova fase de vida, porém, isto não deve ser visto como algo ruim e negativo.
A maior dificuldade do idoso em viver intensamente a terceira idade é a idéia de que somente as fases anteriores eram boas
Ao longo do nosso desenvolvimento aprendemos que o período em que devemos “investir” em projetos de vida se limita à juventude e se não conseguimos fazer isto nesta fase, não temos muito a fazer depois.
A fase da velhice é percebida pela sociedade como o fim. Não há mais tempo para mudanças e por isso muitas pessoas não acreditam na necessidade da psicoterapia como um tratamento eficaz para pessoas idosas. O idoso é visto pela sociedade como alguém incapaz de mudar suas crenças, pois é alguém que está fraco e impotente. Que visão pessimista e derrotista!
Será que temos que produzir e ser bons o tempo todo? Ou a sociedade nos exige isso? Será que só o corpo jovem e cheio de energia é o que devemos valorizar? E a experiência que temos hoje em relação a tudo o que vivemos em nossa adolescência? Será que não conseguimos valorizar isto? Podemos fazer muito e na terceira idade é comum acreditar que não podemos fazer mais nada, pois não é exatamente isso que a sociedade valoriza.
O idoso precisa perceber e se conscientizar que se perdemos a energia para algumas coisas, descobrimos outros prazeres. Não temos o pique para uma corrida, mas conseguimos respirar o ar profundamente em uma caminhada. Algumas coisas simples da vida que não tínhamos oportunidade de viver de forma tão intensa na juventude… Ser idoso significa acumular aprendizados e experiências e não deixar de viver esta fase por acreditar que o melhor já passou…

Aposentadoria

Quando o idoso se aposenta também tem a tendência a se isolar, pois é acometido por uma sensação de inutilidade. Mas porquê? Será que já não cumprimos com a nossa obrigação e não está na hora de desfrutar um pouco também?
Na nossa sociedade parece que vivemos o tempo inteiro sobre pressão e cobrança. É como se não pudéssemos relaxar, pois temos a sensação que não estamos fazendo a nossa parte.
O trabalho é importante e valoriza o homem, porém, não deve ser uma obrigação para a vida inteira. A sensação de estar parado pode ser substituída por uma atividade de lazer, pois na terceira idade é importante manter-se ativo para manter uma mente saudável e feliz.

A minha linda e eterna Cabrobó recebe a Tocha Olímpica

????????????????????????????????????
Desde de ontem a noite 26 que a minha linda cidade de Cabrobó vem se preparando para receber a passagem da tocha olímpica nesse momento único.
   
   
A minha linda e eterna Cabrobó foi contemplada nessa manhã de quinta-feira onde a minha eterna cunhada Fábia Lúcia professora/gestora da escola estadual Marcos Freire percorrendo as principais ruas da cidade.
   

A minha linda e eterna irmã Luana Gonçalves com o seu filho Pedro aproveitando o momento e tiraram uma foto com a minha cunhada Fábia. 







Significado da Festa de Corpus Christi, celebrada nesta Quinta

Nesta quinta-feira, 26, em todo o mundo, comemora o dia de Corpus Christi. Nome que vem do latim e significa “Corpo de Cristo”.
A festa de Corpus Christi tem por objetivo celebrar solenemente o mistério da Eucaristia – o Sacramento do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo.
 
Acontece sempre em uma quinta-feira, em alusão à Quinta-feira Santa, quando se deu a instituição deste sacramento. Durante a última ceia de Jesus com seus apóstolos, Ele mandou que celebrassem Sua lembrança comendo o pão e bebendo o vinho que se transformariam em seu Corpo e Sangue.
"O que come a minha carne e bebe o meu sangue, tem a vida eterna e, eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente bebida. O que come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. O que come deste pão viverá eternamente" (Jo 6, 55 – 59).
Através da Eucaristia, Jesus nos mostra que está presente ao nosso lado, e se faz alimento para nos dar força para continuar. Jesus nos comunica seu amor e se entrega por nós.
Origem da Celebração
A celebração teve origem em 1243, em Liège, na Bélgica, no século XIII, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.
Em 1264, o Papa Urbano IV através da Bula Papal "Trasnsiturus de hoc mundo", estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a São Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração. Compôs o hino “Lauda Sion Salvatorem” (Louva, ó Sião, o Salvador), ainda hoje usado e cantado nas liturgias do dia pelos mais de 400 mil sacerdotes nos cinco continentes.
A procissão com a Hóstia consagrada conduzida em um ostensório é datada de 1274. Foi na época barroca, contudo, que ela se tornou um grande cortejo de ação de graças.
No Brasil
No Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília, em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica do interior de Minas Gerais.
A celebração de Corpus Christi consta de uma missa, procissão e adoração ao Santíssimo Sacramento.
A procissão lembra a caminhada do povo de Deus, que é peregrino, em busca da Terra Prometida. No Antigo Testamento esse povo foi alimentado com maná, no deserto. Hoje, ele é alimentado com o próprio Corpo de Cristo.
Durante a Missa o celebrante consagra duas hóstias: uma é consumida e a outra, apresentada aos fiéis para adoração. Essa hóstia permanece no meio da comunidade, como sinal da presença de Cristo vivo no coração de sua Igreja.

Briga de gigantes na eleição para vereador na CAPITAL do DINHEIRO promete cenas emocionantes


Disse o presidente Richard Nixon "Vencer na política não é tudo: é a única coisa".

A eleição desse ano na CAPITAL do DINHEIRO entrará para história política em vários sentidos e não será só entre o prefeito Valmir Mariano (PSD) e o ex-prefeito Darci Lermen (PMDB), ela ampliará e vou deter-me em dois partidos, são eles PSDB e PSD.

Uma briga silenciosa está acontecendo nesse momento entre esses dois partidos que finalizará em outubro após o fechamento das urnas.

A briga no PSDB será de gigantes, homens bons de votos e que estão com secretarias ao seu dispor. O vereador Braz, além de ser presidente da poderosa Câmara Municipal tem a poderosa secretaria de Habilitação. Zacarias tem ao seu dispor a poderosa secretaria de Limpeza Urbana e para completar o Pavão com a poderosa Autarquia chamada Saeep que num passado recente elegeu um determinado vereador.

A briga do PSD também promete pois tem dois vereadores fortes que são Bruno Soares, líder de governo e a Joelma Leite com a secretaria de Cultura e para completar essa fantástica briga ainda temos o ex-secretário de Agricultura Horácio Martins que vem já vem fazendo campanha desde 2012 e o velho caudilho Faisal Salmen, ex-prefeito, ex-deputado estadual e ex-vereador que dispõe de um invejável capital político.

A briga silenciosa nesses dois partidos prometem cenas picantes até o último minuto do segundo tempo.

A Bolsa de valores em alta na CAPITAL do DINHEIRO, o mar está pra peixe



Dizia Mahatma Gandhi "Nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer".

Nas minhas andanças e conversas com diversas personalidades da CAPITAL do Dinheiro entre elas, lideranças comunitárias, professores, cientistas políticos, ex-vereadores, ex-prefeitos e formadores de opinião de várias correntes políticas, onde os mesmos discutem, discordam e se xingam, mas num quesito eles são unânimes:
Poucos dos vereadores que estão na Casa de Leis voltarão em 2017.

Pensando nesses dados e na visão desses estudiosos especializados que afirmam que no máximo voltarão 8 vereadores (acho muito) e no mínimo 3 vereadores, eles divergem quanto a quantidade exata dos que voltarão, mas ficam entre 3 a 8 vereadores (acho muito).

Com esses dados em mãos e um excelente nome na praça o candidato a vereador tem chances reais de se eleger e fazer a diferença em 2017, Basta Acreditar que o "MAR está pra PEIXE" ou seja nunca esteve pra peixe como agora.

A chance de alguns vereadores de voltarem com uma margem pequena de segurança é aumentar o número de cadeiras para a CASA de LEIS em 2017 caso contrário esqueçam. 

Enquanto isso a Bolsa de valores está em alta na CAPITAL do DINHEIRO, onde poucos dos que estão na Casa de Leis voltarão ao TRONO SAGRADO.   

A CAPITAL do DINHEIRO está partida em 2016 - Podemos ter a eleição mais suja da história

Certa feita um discípulo perguntou a Confúcio (551 – 479 Antes da Nossa Era), quais as três coisas fundamentais para se ter um bom governo. 

Confúcio respondeu: um bom exército, comida e confiança nos líderes. 

O discípulo voltou a insistir, querendo saber se era possível retirar algum desses itens e continuar a se ter um bom governo. 

Confúcio novamente respondeu: “sem um exército, um povo bem alimentado e confiante, luta; sem comida, um povo que confia nos seus líderes faz qualquer coisa. 

Pode-se ter um bom governo sem comida e sem exército, mas sem líderes confiáveis, mesmo um país rico e bem guardado está fadado à ruína”

Na CAPITAL do DINHEIRO o ano começa em julho.

Vale o alerta, porém, que certos pré-candidatos a prefeito e a vereador da CAPITAL do DINHEIRO já estão em plena atividade, querendo aproveitar o momento para começar a fisgar o eleitor com mimos. 

E olha que nem é Natal. Ainda. Mas para um vereador não tem mar revolto. O negócio é começar a entregar retro-escavadeiras em sete localidades na zona rural. E é claro que em seu discurso, esse vereador enaltece prefeito e secretário e pede, pede não, cobra o apoio do prefeito. Ou seja, mais uma vez, essa prática de bancar o bom moço, o político preocupado com o bem-estar da população, surge sempre em época de eleição. 

O que mais dói é que essa prática não é novidade. Vocês podem escrever: candidatos começaram a botar suas manguinhas de fora e irão “atormentar” a vida de todos com inaugurações, mais inaugurações e um pouco mais de inaugurações. Tudo de caso pensado. Tudo para parecer o bonzinho do pedaço. 

Por isso é bom ficar atento com o rá rá rá rá e o lepo lepo de todos eles. Esqueçam o lepo lepo e foquem no histórico do político. Estudem o que ele já fez, quais são seus princípios, suas falas, suas lutas, por você, eleitor. De nada adianta você se iludir com os mimos, que até podem ajudar a população naquele momento, mas e se ficar só naquele momento? De que adianta você eleger um político que entrega uma escola meses antes das eleições, mas que depois de eleito vai esquecer de todo o resto. Lembrando que esse resto pode ser um quase tudo.

O que está em jogo para as mulheres candidatas nessas eleições na CAPITAL do DINHEIRO ?

 
As mulheres parauapebenses participarão com força total nas eleições desse ano na CAPITAL do DINHEIRO.

No cenário atual existem duas vereadoras representando a mulherada na Casa de Leis, são elas - Eliene e Joelma.

Mas, o que estará em jogo para as mulheres parauapebenses nessas eleições da CAPITAL do DINHEIRO?

Estão em jogo seus direitos – aqueles já conquistados, que sofrem ameaças constantes de retrocessos; e aqueles ainda por conquistar.

Está em jogo a possibilidade de construir uma Parauapebas que respeite sua diversidade, que respeite seus diferentes modos de vida, que garanta a possibilidade de uma vida livre de violências, livre de discriminações, livre de privações. 

Está em jogo o aprofundamento da justiça social e da igualdade.

A Câmara Municipal da CAPITAL do DINHEIRO pode ficar sem representantes femininas em 2017

 
No Brasil, a presença feminina no poder público é minúscula. Em qualquer instituição que se escolha, as mulheres são franca minoria — das prefeituras aos tribunais, das assembleias estaduais ao Congresso.

Nas eleições do ano passado, 13,3% dos vereadores eleitos foram do sexo feminino. Em Florianópolis e Palmas, nenhuma mulher se elegeu.

Os números não espelham a sociedade. As mulheres são 51% da população brasileira e 52% do eleitorado.

Pelo cenário político atual provavelmente as 2 vereadoras mulheres na Câmara Municipal de vereadores da CAPITAL do DINHEIRO não se reelegeram por diversas situações políticas, estratégicas erradas e a perda da sua base política e tudo isso afeta o retorno das duas vereadoras.

Caso as duas vereadoras não retornem a Casa de Leis não vejo ainda no momento nenhum nome feminino de peso que venha firme e forte disputar um lugar ao sol, ops, uma cadeira no Legislativo as que aparecem serão engolidas pelos partidos.

Algumas pretendentes são sem articulações, até parecem que vivem em Marte e são candidatas fabricadas.

Porém tem outras que tem bons vínculos e bons trânsitos em determinados setores como o evangélico e o católico nada mais.
        
No intuito de transformar essa realidade, a deputada Marta Suplicy, com o apoio da bancada feminina, propôs e aprovou em 1995, a Lei 9100/95,  que determinou que os partidos políticos reservassem a cota mínima de 20% para as mulheres nas chapas para o legislativo municipal do ano seguinte. Em 1997, foi aprovada a Lei 9.504/97, que então fixou em 30% o percentual de vagas ao sexo minoritário e não mais às mulheres.

Em 2009, com Lei 12.034/2009, conhecida como a minirreforma eleitoral, os partidos foram obrigados a preencher, e não só reservar, 30% nas chapas eleitorais para as candidatas.

A sorte é que a lei ampara e obriga que tenha mulher no legislativo, caso contrário elas ficariam de fora da Casa de Leis da CAPITAL do DINHEIRO.

Minuto Finanças - Governo anuncia previsão de déficit de R$ 170,5 bi este ano

Entrevista coletiva com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o ministro do Planejamento, Romero Jucá, sobre a nova meta fiscal de 2016, nesta sexta-feira (20), em Brasília (DF) - 20/05/2016
A equipe econômica do presidente interino Michel Temer apresentou uma proposta de meta fiscal com previsão de déficit de 170,5 bilhões de reais para este ano. O anúncio foi feito no início da noite de sexta-feira 20 pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.
"Essa é uma meta realista", disse o ministro. "A receita estava superestimada." A previsão é de receita de 1,077 trilhão de reais, o que representa uma queda real (descontada a inflação) de 4%. A meta anterior era incompatível com o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o ministro.
Apesar da projeção de déficit em 2016, o Orçamento aprovado para este ano fixou uma meta de superávit primário (economia para pagamento de juros da dívida pública) de 24 bilhões de reais. Para 2017, a meta fiscal ainda não foi definida.
Em março, a equipe econômica da presidente afastada Dilma Rousseff enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei para mudar a meta fiscal de 2016, de forma a autorizar que o governo registrasse um rombo. Ainda assim, o déficit previsto era bem menor, de 96,65 bilhões de reais.
O ministro do Planejamento, Romero Jucá, também presente no anúncio, reiterou os argumentos de Meirelles. "Esses números são um espelho da realidade", disse. Ele fez a ressalva, no entanto, de que esse é um "número teto", que pode ser reduzido com medidas de economia. "Não queremos ficar anunciando intenções. Meta fiscal não é novela para se fazer em capítulos."
Meirelles reiterou, mais de uma vez, que a nova meta proposta não contempla medidas alguma que demande aprovação do Congresso. "No entanto, o fato de não estarem contempladas aqui, não significa que não haverá foco em medidas de redução de despesas ou de aumento de receita", disse, ao ser questionado sobre uma eventual recomposição da CPMF.
Questionado sobre a meta para 2017, o ministro da Fazenda disse que não havia previsão, pois a equipe não gostaria de incorrer em erro ou discussões precipitadas. "O importante é que o governo cumpra obrigações básicas e faça um controle rigoroso. E, a partir de uma base realista, possa ter segurança que análises e números futuros sejam seguros e partam de uma base consistente", disse.
Os ministros ainda sinalizaram que novas medidas devem ser anunciadas na semana que vem. "Teremos algumas medidas sendo discutidas e anunciadas. Elas têm o condão de impactar positivamente a meta da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017. Este alvo, portanto, será revisto no momento apropriado", considerou Jucá.
"Existem dois esforços. Um comandado pelo Jucá na aprovação na meta [de 2016] no Congresso. Mas isso não quer dizer que trabalharemos todos na mesma coisa. Estamos trabalhando intensamente em novas medidas que entrarão em vigor tão logo sejam aprovadas. Há uma divisão de esforços para ganharmos o máximo de tempo", acrescentou Meirelles.
Sobre a aprovação da Desvinculação de Receita da União (DRU) -- mecanismo que permite que parte das receitas de impostos e contribuições não seja obrigatoriamente destinada a determinado órgão, fundo ou despesa --, Jucá disse que é uma questão "ainda em discussão com o Congresso". "Estamos fazendo estudos profundos de tipos de vinculação, relacionamento e limites de despesa. No momento oportuno, apresentaremos uma proposta para dar mais qualidade aos gastos públicos."

Saúde - Os benefícios de andar de patins


patins









Para quem pensa que essa atividade é só brincadeira de criança, se engana e, inclusive, vem reconquistando mais e mais adultos. Assim como a corrida, andar de patins dá mais força aos músculos dos membros inferiores, bem como ao abdome e aos glúteos, e queima de 500 a 800 calorias na primeira horinha de diversão… Que passa beeem rápido! Tudo isso, ainda, com menos impacto que a “running”.
patins
Por exigir do patinador o equilíbrio sobre o “calçado” instável, a atividade também faz com que a pessoa mantenha o corpo permanentemente contraído, principalmente as regiões mencionadas, trabalhando a concentração, coordenação motora, resistência muscular, agilidade e até alguns reflexos, para evitar as possíveis (e normais) quedas. E justamente por forçar uma postura adequada à realização do movimento, que é a correta (barriga pra dentro e costas retinha), a patinação é recomendada a pessoas que têm desvios ou dores na coluna.
Outra vantagem da modalidade é o bem-estar psicológico. Para os apaixonados, ela é capaz de divertir, além de proporcionar o gasto de energia e trabalho muscular, pois causa sensações de liberdade e emoção. Além disso, como pode ser praticada ao ar livre e individualmente, também é muito democrática. É só colocar os patins e deslizar! Claro, com a devida técnica!

Reflexão - Vá à luta, Alejandro Bullón

va-a-luta
Os planos mediante os conselhos têm bom êxito; faze a guerra com prudência. Prov. 20:18.
Conta a velha história que um finlandês ateu deixou em seu testamento a fazenda que possuía para o diabo. Quando o homem morreu, as autoridades não sabiam como cumprir o pedido. Finalmente, depois de semanas de deliberação, a corte decidiu que a melhor maneira de atender a última vontade do fazendeiro era deixar tudo abandonado. A terra sem cultivar, a casa sem arrumar, os jardins cheios de ervas daninhas, os celeiros vazios. A corte declarou no seu veredicto: “A melhor maneira de permitir que o diabo tome posse de algo é não fazer nada.”
Assim é com a vida. Por isso, o provérbio de hoje aconselha: “Faça planos e faça a guerra. Não fique de braços cruzados.”
Outro dia, durante um seminário, perguntei: “O que significa fazer planos?” Alguém levantou a mão e respondeu: “Sonhar.” É verdade que ninguém deve subestimar o valor dos sonhos. Eles são importantes. Tem gente que nunca sai da mediocridade porque é incapaz de sonhar. Mas um sonho sem um plano não passa de um desejo. Salomão fala de planos. Um plano é a estrada que o levará à realização dos seus sonhos.
Onde você está neste momento? Na sua vida espiritual, financeira, familiar ou profissional, onde você está? Responda. Agora, pergunte-se aonde você quer chegar. Se você não sabe aonde ir, como é que chegará lá? A melhor maneira de chegar a nenhum lugar é não fazer planos.
Uma vida sem planos e sem ação é uma vida em desintegração, porque essa é a lei da própria natureza. Depois da entrada do pecado neste mundo, estamos condenados à desintegração. Já percebeu que, com o correr dos anos, a visão se apaga, a audição diminui, as células morrem e os ossos se desgastam?
Todas as coisas envelhecem. O que significa isso? Que se você não “fizer planos”, e não “entrar na guerra” para sair todo dia do presente estado de coisas, sua vida entrará em retrocesso.
Vá para a “guerra”, porque a vida é uma luta diária contra a mediocridade, a superficialidade e a vaidade. Mas vá com prudência! Ir sozinho é cair nas areias movediças do humanismo. Busque conselho nAquele que é a própria sabedoria. Aquele que nunca falha. E lembre-se: “Os planos mediante os conselhos têm bom êxito; faze a guerra com prudência.

Pelas lentes do fotógrafo Anderson Souza


Parauapebas - Pará - Brasil

Música - Eu escolho Deus, Thalles Roberto


Dica de leitura


 
























Neste livro, Saul Sastre procura ir além do óbvio. Utiliza o ferramental acadêmico da área da administração, o que não deve ser muito comum neste meio, mas avança, na medida em que também se preocupa com a qualidade dos candidatos, seus objetivos nas campanhas e nos eventuais mandatos. Desta maneira, visou produzir um instrumento teórico para auxiliar os partidos a formar seus candidatos, primeiro passo para que todos possam ter uma representação melhor nos parlamentos e executivos, o que, por sua vez, pode ser fator determinante para o aprimoramento da democracia. 

Sumário:

capítulo I - to be or not to be? Ser ou não ser candidato?; 

capítulo II - contextualização - a política e a gestão brasileira; 

capítulo III - o marketing para um vereador vitorioso 

capítulo IV - os segredos do candidato vitorioso. 


Poema - Amazônia, Mazé Carvalho

Nos teus rios quero navegar
O teu ar respirar
Tua beleza contemplar
Embalando os sonhos meus
De ver-te sempre verdejante
Parte integrante
Deste país gigante
Que luta pra manter-te inteira 
Intacta, linda, majestosa
Amazônia, pulmão do mundo
Nossa sempre serás!
Mazé Carvalho

Um olhar sobre as famosas obras de artes


A vida do povo ribeirinho da amazônia representado pelo pintor e artista Ricardo.

Prefeito Valmir Mariano lança sua pré-candidatura a prefeito de olho no Morro dos Ventos


O PSD da CAPITAL do DINHEIRO realizou na noite de ontem 20 no ginásio poliesportivo da escola Amazon o lançamento da pré-candidatura do prefeito Valmir Mariano rumo ao Morro dos Ventos.

Estiveram presentes várias autoridades entre elas - o deputado e delegado Éder Mauro grande liderança no estado do Pará.

O evento contou com muitos militantes azuis que lotaram o ginásio que diga-se de passagem estava muito bem organizado.
      

O ex-prefeito Darci Lermen firme, forte e de olho no morro dos ventos

 
Há menos de 5 meses para a eleição, a corrida eleitoral vem se intensificando na CAPITAL do DINHEIRO. O ex-prefeito Darci Lermen (PMDB), que comandou a cidade por dois mandatos seguidos, no período de 2005/2012 em suas conversas diz que é pré-candidatíssimo a prefeito na eleição desse ano.

O ex-prefeito Darci Lermen, que lidera todas as pesquisas de intenção de voto na CAPITAL do DINHEIRO e tem ampliado cada vez mais sua vantagem sobre os outros concorrentes, disse que o PMDB será muito importante na campanha, pois é um partido que tem capilaridade, grandes lideranças e tradição.

Até o momento o ex-prefeito vem tentando fazer uma ampla coalizão em torno do seu nome e a prova disso foi em um evento realizado onde todos esses partidos juntos colocaram no ginásio da Escola Amazon uma média de 4 mil pessoas que aclamavam o nome do ex-prefeito Darci Lermen.  

As chances do prefeito Valmir Mariano de se reeleger na CAPITAL do DINHEIRO

As eleições desse ano com a campanha mais curta desde a redemocratização, os atuais prefeitos vão disputar a reeleição com certeza. 

Com a redução do tempo de propaganda eleitoral de noventa para 45 dias - o que dificulta para candidatos desconhecidos ou estreantes - e a proibição das doações por empresas, os políticos com a máquina administrativa nas mãos (prefeito Valmir Mariano) ou os mais lembrados pelo eleitorado (Ex-prefeito Darci Lermen) podem levar alguma vantagem.

O prefeito Valmir Mariano que vem para a reeleição e ao seu dispor um orçamento na casa dos R$ 2 bilhões vem forte para disputar com os candidatos a prefeito da CAPITAL do DINHEIRO.

Todos são sabedores que por mais que o prefeito esteja desgastado e com rejeição alta, ele tem a poderossíssima máquina administrativa ao seu dispor.

A Máquina administrativa é vantagem na disputa que está mais curta e com menos verba, mas insatisfação do eleitorado é grande para a situação atual do prefeito

A música, Cabeça de Bagre, dos Mamonas, reflete bem a atual situação do Brasil


SE LEMBRAM DELES?
Mamonas Assassinas foi uma banda brasileira de rock cômico formada em Guarulhos em 1990, inicialmente tinha o nome de Utopia. O som era uma mistura de punk rock com influências de gêneros populares, tais como Forró(Jumento Celestino), brega (Bois Don't Cry), heavy metal (Débil Metal), pagode (Lá Vem o Alemão), música mexicana (Pelados em Santos), reggae (Onon Onon), vira (Vira-Vira) e Sertanejo (Uma Arlinda Mulher). A carreira da banda, com o nome de Mamonas Assassinas, durou de 23 junho de 1995 até 2 de março de 1996 (pouco mais de 7 meses). 
Tiveram um sucesso meteórico. Com um único álbum de estúdio, Mamonas Assassinas, lançado em junho de 1995, o grupo vendeu mais de 3 milhões de cópias no Brasil, sendo certificado com disco de diamante comprovado pela ABPD além do disco de diamante num acervo particular do grupo possui discos de ouro, platina, dupla platina com o sucesso de venda do único álbum da banda [1] . 
Com letras bem-humoradas, o álbum lançou os "Mamonas" ao estrelato nacional. Porém, em março de 1996, no auge da carreira, a banda foi vítima de um acidente aéreo fatal sobre a Serra da Cantareira, o que ocasionou a morte de todos os seus integrantes. Em 2015, para comemorar os 20 anos do surgimento do grupo, uma gravadora independente Lançou um álbum inédito, chamado de "Mamonas: 20 Anos de Fenômeno", retirado de um show do grupo, diferente do lançado em 2006
LETRA
Loucura, insensatez, estado inevitável
Embalagem de iogurte inviolável
Fome, miséria, incompreensão,
O Brasil é Treta Campeão

Quando eu repeti a 5ª série E,
Tirava E, D, de vez em quando um C
Mais de dez minutos se passaram-se
Cê, cê, cê, cererê cê cê

A polícia é a justiça de um mundo cão
Mês de agosto sempre tem vacinação
Na política o futuro de um país
Cala a boca e tira o dedo do nariz

Quando eu repeti a 5ª série E,
Tirava E, D, de vez em quando um C
Mais de dez mil anos se passaram-se
Cê, cê, cê, cererê cê cê

Quando eu repeti a 5ª série E,
Mais de dez mil anos se passaram-se

Mamonananas, mamonananas, mamonananas,
Mamonananas, mamonananas, mamonananas
Assassinananas

Quando eu repeti a 5ª série E,
Tirava E, D, de vez em quando um C
Mais de dez mil anos se passaram-se
Cê, cê, cê, cererê cê cê.

Popular Posts