Seguidores

Coração partido entre presidentes e candidatos a vereadores na CAPITAL do DINHEIRO

Resultado de imagem para amor partido
Ya lo sé, que corazón que no ve
Es corazón que no siente
El corazón que te miente amor
Pero sabes que en lo más profundo de mi alma
Sigue aquel dolor por creer en ti
¿Qué fue de la ilusión y de lo bello que es vivir? (Fragmentos da música Corazón Partío, Alejandro Sanz).

A canção acima fala de um alguém que está decepcionado, desacreditado e iludido por uma pessoa que não retribuiu o amor que o outro tem por ela. 

Assim estão cerca de quase 90 candidatos a VEREADORES não eleitos que se sentem excluídos pelos seus "PRESIDENTES" de partidos na CAPITAL do DINHEIRO.
    
No inicio de janeiro até abril de 2016 partidos políticos e candidatos a vereador viviam amor a primeira vista, presidentes de partidos namorando os candidatos a vereadores, os vereadores amando a paquera exacerbada dos presidentes dos grandes e pequenos partidos da CAPITAL do DINHEIRO.

Passado a euforia da paquera (antes da filiação), veio o namoro (filiado), repentino entre os "PRESIDENTES"(esses fechadíssimos e com secretarias já garantidas),  e os pretensos candidatos a VEREADORES. No intervalo entre a filiação (paquera) e o registro das candidaturas (filiado), a paixão era ardente entre os "PRESIDENTES" e os usados, ops, os pretensos candidatos a "VEREADORES".

Quando começou o pega pra capar da eleição e do se salve quem puder, acabou as paparicações, os chamegos e os chavecos dos "PRESIDENTES" em relação aos candidatos a "VEREADORES". As reuniões deixaram de existir, os telefonemas pararam, o relacionamento esfriou de uma forma que os "PRESIDENTES" e os candidatos a VEREADORES não se bicavam mais.

Pasmem, passados as eleições os candidatos a "VEREADORES" que não foram eleitos, foram renegados e mandados para Sodoma e Gomorra sem nenhuma piedade por parte dos "PRESIDENTES". Entra 2017 os 'PRESIDENTES' com suas secretárias em mãos e com o poder da caneta, ops, de encaixar os VEREADORES eleitos e os não eleitos e reatar a paquera inicial (antes da filiação) não houve aumento ainda mais o descontentamento entre ambos.

Já se vão praticamente 4 meses e os VEREADORES não eleitos até agora estão jogados na masmorra sem chances alguma de saírem dela. De cada 10 candidatos a VEREADORES que o blogger conversou 8 estão muito triste pela falta de consideração de alguns 'PRESIDENTES' que simplesmente abandonaram os mesmos.

Muitos dos candidatos a vereadores na eleição de 2016 estão aguardando a oportunidade dos "PRESIDENTES" chamar os mesmos para conversar e pedir apoio para a eleição de 2018 que será para governador, senador, deputado federal e estadual. Segundo os VEREADORES  os "PRESIDENTES" ouvirão um NÃO bem grande. 

O G-8 formado por 8 candidatos de um determinado partido que elegeu vereadores, foram conversar com o "PRESIDENTE" do partido para que o mesmo interferisse com os vereadores eleitos por esse partido para dar um apoio aos mesmos, o "PRESIDENTE" disse que quem ganhou as eleições foram eles, e não ele. Por ai se ver como anda o clima entre vereadores não eleitos com seus "PRESIDENTES" e os nobres vereadores eleitos.

Segundo um candidato a vereador que não quis se identificar, por sinal foi muito bem votado chegando quase a casa dos 700 votos me disse que ano que vem os "PRESIDENTES" terão uma surpresa muito grande, cenas para os próximos capítulos.    

O blogger conversou com vários candidatos não eleitos que estão se sentindo desprestigiado pelos seus "PRESIDENTES" desde o resultado final das eleições, fui pesquisar e percebi que juntos esses candidatos renegados e jogados na masmorra somam juntos, pasmem, quase 10 mil votos, são políticos bons de votos e que merecem respeito das lideranças partidárias.   



Nota - Parabéns ao presidente da REDE Popó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts