Seguidores

Garoto de 13 anos ajuda na renda familiar com venda de bolos em RO e sonha ter grande confeitaria

'Menino de Ouro': Nilson Junior deseja um dia ser famoso e dono de uma grande confeitaria.  — Foto: Rede Amazônica/Reprodução
De uma simples curiosidade, surgiu o grande talento de Nilson Júnior, de 13 anos, que atualmente gere o próprio negócio em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. O jovem confeiteiro, apelidado de ‘Menino de Ouro’, produz bolos e salgados, e usa o dinheiro das vendas para ajudar na renda familiar.

Tudo começou quando Nilson possuía apenas seis anos, ao acompanhar os passos da mãe, Marta Rodrigues, enquanto preparava um bolo na casa onde viviam, em Cujubim (RO).

“Ela conseguiu a receita de um bolo simples e juntou os ingredientes para preparar, aí eu fiquei pedindo pra me deixar fazer. Ela disse que se não desse certo iria brigar comigo, por ter gastado os ingredientes, mas acabou deixando. Meio com medo, eu li toda a receita, coloquei os ingredientes na batedeira e deu tudo certo”, detalhou.
Família de Nilson precisou se mudar de Cujubim para Ariquemes para se adaptarem ao comércio do filho.  — Foto: Rede Amazônica/Reprodução
Família de Nilson precisou se mudar de Cujubim para Ariquemes para se adaptarem ao comércio do filho. — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Daí então, vieram novas receitas e o garoto foi se aperfeiçoando cada vez mais, até que alguns anos depois, decidiu produzir os sequilhos, uma espécie de biscoito, e vendê-los pelas ruas de Cujubim.

“Eu gostava de sair para vender, pois assim, conversava com os clientes e ia os conquistando de pouco em pouco, até pegar a confiança de muitos. Foi ali que percebi que isso era o que eu queria pra mim”, revelou.

Ao passo que as vendas foram aumentando, Nilson pensou em escolher um nome para batizar o negócio, foi quando surgiram os elogios por ele ajudar a mãe nas tarefas de casa.

“Quando eu comecei a fazer bolos, minha mãe sempre falava pras amigas dela, e todas diziam que eu era um menino de ouro. Na hora de decidir um nome para o comércio, ao fazer uma autoavaliação, minha mãe disse que eu já tinha ganhado um nome: ‘Menino de Ouro’. Aí escolhi por esse”, contou.

Brasil tem uma morte no trânsito a cada 15 minutos

Brasil vive epidemia de mortes no trânsito Foto: Arte
Mães perdem filhos, filhos perdem pais. São milhares as histórias atravessadas pelaepidemia de mortes no trânsito que o Brasil, há décadas, vive e não tem sido capaz de controlar. A cada 15 minutos, em média, uma morte é registrada nasruas estradas do país. Em 20 anos, foram 734.938 óbitos, segundo levantamento do GLOBO a partir de dados públicos do Ministério da Saúde — número superior à população de nove capitais, como Vitória, Cuiabá e Florianópolis.

Além das vidas interrompidas e das marcas trágicas deixadas em seus sobreviventes, os acidentes sobrecarregam a saúde pública. Entre 1998 e 2018, o país desembolsou R$ 5,3 bilhões, corrigidos pela inflação, em procedimentos médicos relacionados ao trânsito, cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Quem estuda o assunto prevê que o cenário deve piorar, com mais acidentes, mortes e gastos públicos, se medidas propostas pelo presidente Jair Bolsonaro que alteram o Código de Trânsito Brasileiro avançarem no Congresso.

Governo Bolsonaro só é bom para 3 entre 10 brasileiros

Resultado de imagem para bolsonaro
Levantamento feito pelo Ibope e encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) só está sendo bom para 32%. O mesmo número aparece para pontuar regular (32%) e ruim/péssimo (também 32%). Não sabe ou não respondeu somaram 3%.
O estudo foi feito entre os dias 20 e 23 de junho e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios. Na pesquisa anterior, aprovação era de 35%, e a reprovação, de 27%. Segundo 47%, o governo Bolsonaro é melhor do que de Michel Temer, e pior para 17%.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%.
Em abril, o mesmo Ibope havia divulgado uma pesquisa também encomendada pela CNI sobre a o mesmo assunto. Na ocasião, 35% achavam o governo Bolsonaro ótimo/bom; 31%, regular; 27%, ruim/péssimo: 27%; e 7% não sabiam ou não responderam.


Trabalhadores autônomos somam 24 milhões no país

Resultado de imagem para Trabalhadores autônomos somam 24 milhões no país
Os trabalhadores por conta própria no país chegaram a 24 milhões de pessoas no trimestre encerrado em maio deste ano. O número é 1,4% superior ao registrado no trimestre encerrado em fevereiro deste ano (mais 322 mil pessoas) e 5,1% maior do que o observado no trimestre finalizado em maio de 2018 (mais 1,17 milhão de pessoas).
O contingente de trabalhadores autônomos no Brasil é recorde da série histórica, iniciada em 2012. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O crescimento desses trabalhadores contribuiu para o aumento da população ocupada como um todo, que ficou em 92,9 milhões de pessoas, 1,2% superior (mais 1,07 milhões de pessoas) ao trimestre anterior e 2,6% a mais (2,36 milhões de pessoas a mais) do que no trimestre encerrado em maio do ano passado.
A taxa de desemprego ficou em 12,3%, abaixo dos 12,4% de fevereiro e dos 12,7% de maio de 2018.
Outro segmento que puxou o crescimento da população ocupada foi o de empregados sem carteira assinada. No trimestre encerrado em maio deste ano, eles somaram 11,4 milhões de pessoas, crescendo em ambas comparações temporais: 2,8% (mais 309 mil pessoas) frente ao trimestre anterior e 3,4% (mais 372 mil pessoas) em relação ao mesmo trimestre de 2018.
O número de empregados no setor privado com carteira assinada (exclusive trabalhadores domésticos) foi 33,2 milhões de pessoas, ficando estável frente ao trimestre anterior e subindo 1,6% (mais 521 mil pessoas) frente a maio de 2018.
O rendimento médio real habitual do trabalhador ficou em R$ 2.289, uma queda de 1,5% em relação ao trimestre encerrado em fevereiro deste ano, mas estável na comparação com maio de 2018. A massa de rendimento real habitual chegou a R$ 207,5 bilhões, estável em relação a fevereiro, mas 2,4% superior a maio do ano passado.
A população fora da força de trabalho (64,7 milhões de pessoas) caiu 1,2% em relação a fevereiro, mas permaneceu estável em relação a maio de 2018.
A população subutilizada, isto é, aquelas pessoas que estão desempregados, que trabalham menos do que poderiam, que não procuraram emprego mas estavam disponíveis para trabalhar ou que procuraram emprego mas não estavam disponíveis para a vaga, mais uma vez é recorde para a série histórica.
O contingente dessa população chegou a 28,5 milhões de pessoas no trimestre encerrado em maio deste ano, 2,7% a mais do que em fevereiro deste ano e 3,9% a mais do que em maio do ano passado. "As pessoas estão trabalhando, mas mais de 60% manifestam uma vontade de trabalhar mais e essa vontade não está sendo atendida. O mercado não absorve essa pressão", disse a pesquisadora do IBGE, Adriana Beringuy.


A taxa de subutilização ficou em 25%, superior aos 24,6% de fevereiro e de maio do ano passado. O número de pessoas desalentadas, isto é, aquelas que que desistiram de procurar emprego, ficou estável (em ambas comparações temporais) em 4,9 milhões, também um patamar recorde na série histórica.

Férias de julho _ Balneário do Joca


Ah, as férias! Não tem nada mais gostoso do que esse período de descanso, não é verdade? 

As tão sonhadas férias do mês de julho, chegaram e muitos já estão viajando para curtir momentos especiais na companhia dos seus familiares e amigos.

Pensando nos fascinantes professores que precisam descansar de um semestre cansativo e estressante, o balneário do Joca é um excelente local para sentir a exuberância que o criador nos deu de presente em plena Floresta Amazônica.
A imagem pode conter: árvore, planta, céu, atividades ao ar livre, água e naturezaO balneário do Joca fica localizado depois da Palmares I, sentido a estrada de acesso ao Salobo.

O espaço é excelente para curtir e os preços são bons, podendo você levar sua carne para assar e a sua comida. 

Clientes da CAPITAL do DINHEIRO estão revoltados com o Bradesco

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas
A agência bancária do Bradesco, Cidade Nova foi arrombada na madrugada da sexta-feira, 10 de maio, onde estimam que levaram R$ 350 mil reais em dinheiro.

Desde o arrombamento, os clientes vem reclamando sobre o desconfroto que essa situação vem causando, pois enfrenta filas enormes para fazer o deposito nos caixas de DEPÓSITO IMEDIATO.

Os outros caixas não fazem depósitos com dinheiro no envelope, ficando apenas dois caixas para fazer o DEPÓSITO IMEDIATO, sem esquecer que em alguns momentos, pasmem, esses dois caixas não aceitam qualquer nota não. As amassadas, ou velhas em determinados momentos são devolvidas, causando desconforto aos clientes.
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas em péConversei com o gerente sobre a situação de aumentar mais 2 caixas de DEPÓSITO IMEDIATO, o mesmo respondeu que a política do banco não permite.

Perguntei até quando continuaremos a depositar no caixa do DEPÓSITO IMEDIATO, ele disse que está aguardando ordem lá da cidade de Osasco, São Paulo.  

Férias Julho _ Cachoeira do Goiano

A imagem pode conter: planta, árvore, atividades ao ar livre, natureza e água
Ah, as férias! Não tem nada mais gostoso do que esse período de descanso, não é verdade? 

A partir de hoje 28, as tão sonhadas férias do mês de julho, chegaram e muitos já estão viajando para curtir momentos especiais na companhia dos seus familiares e amigos.

Pensando nos fascinantes professores que precisam descansar de um semestre cansativo e estressante, a cachoeira do Goiano é um excelente local para sentir a exuberância que o criador nos deu de presente.
Resultado de imagem para cachoeira do goianoCachoeira do Goiano está localizada no interior do Parque Nacional dos Campos Ferruginosos na cidade de Canaã dos Carajás, a cachoeira fica dentro de uma das propriedades de agricultores que ainda residem na Unidade de Conservação.

No Goiano você degusta de uma excelente comida caseira acompanhado de uma deliciosa galinha caipira. Você não irá se arrepender.

Uma dica é melhor ir no meio de semana.  

Viva Bem _ Insulina inalável pode ajudar no tratamento do diabetes

iStock
A recente liberação da insulina inalável marcou a passagem do Dia Nacional do Diabetes na quarta-feira (26). O medicamento, autorizado para venda e consumo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária em oito formas de apresentação, ainda precisa ser importado dos Estados Unidos.

Para o médico e pesquisador Freddy Goldberg Eliaschewitz, a disponibilidade do medicamento pode ajudar no tratamento da doença no Brasil, pois é mais confortável do que a aplicação da insulina por injeção e o manejo é mais eficiente. A insulina inalável começa a funcionar em 10 minutos no organismo e o efeito dura até 90 minutos.

A insulina injetável pode demorar até 60 minutos para começar a fazer efeito e permanece ativa por até cinco horas no organismo.

"Por um lado, se o paciente aplica a insulina injetável antes do almoço e o medicamento demora a agir, o nível de açúcar sobe muito no início da refeição. Muitas vezes, a comida foi ingerida, mas a insulina nem começou a agir. Por outro lado, se o efeito da insulina demora a passar, o paciente pode sofrer uma queda de açúcar mais adiante. A absorção dos alimentos já terminou, mas a insulina continua agindo", explica Eliaschewitz que é médico Hospital Israelita Albert Einstein e diretor clinico do Centro de Pesquisas Clinicas, que desde 2014 trabalhou nos testes para o desenvolvimento da nova droga.

O diabetes é considerado uma doença crônica onde o pâncreas não produz insulina suficiente ou quando o organismo do paciente não consegue utilizá-la. A insulina é o hormônio que regula a glicose no sangue.

Você Sabia?

Alex Almeida/Folhapress
Cerca de quatro em cada dez professores que davam aula para os anos finais do ensino fundamental (entre o 6º e o 9º ano) no Brasil em 2018 não tinham formação adequada para o que ensinavam. Isso corresponde, por exemplo, à situação de um professor formado em matemática, mas que acaba dando aulas de física. O dado é do Anuário Brasileiro da Educação Básica 2019.

Cabrobó _ As rapidinhas

Resultado de imagem para as rapidinhas
Resultado de imagem para muriçocas
As muriçocas estão atormentando os moradores da cidade.

O prefeito Marcílio Cavalcanti/secretário insiste em fazer apenas uma limpeza que não dura nem um mês, fazendo com que as muriçocas voltem com carga total para atacar os indefesos moradores.  
Resultado de imagem para falta agua nas torneiras
Um outro problema crônico que vem ocorrendo na cidade e ninguém toma providência é a falta constante de água deixando os moradores sem saber quais os reais motivos.

O responsável pela Compesa na cidade faz parte de um famoso grupo de conversas da cidade, questionado pelo blogger sobre qual a problemática da água, pasmem, nunca respondeu, talvez nem tenha lido a pergunta feita pelo blogger.

Resultado de imagem para sujeira dentro postinho de saudeO Posto de Saúde Familiar do Alto do Cancão pede socorro, pois o mesmo está entre a terra e a sujeira.

As pessoas vão atrás de se consultar e quando chegam no PSF, dão de cara com um ambiente sujo.

Alô secretário Clodovaldo e Tinanan cadê vocês.

A imagem pode conter: 1 pessoa, dançando, em pé e noiteUm fato novo vem ocorrendo na gestão do prefeito Marcílio Cavalcanti, que está desapercebida da população.

Os funcionários das Unidades tiram férias e não colocam ninguém no lugar deles.

No postinho da Temperatura está sem técnica de enfermagem está de férias e não colocaram substituta.  
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, noite e atividades ao ar livreA CIDADE JUNINA, 2019, pasmem, entrará para a história como uma das piores das últimas duas décadas.

O prefeito Marcílio Cavalcanti não se esforçou nenhum um pouco para trazer um cantor, ou, uma banda classe A, para alegrar a Cidade Junina.

O secretário de Turismo que foi o mais votado na cidade também não deu o ar da graça e, pasmem, não disponibilizou nem uma verba para a CIDADE JUNINA.
A imagem pode conter: atividades ao ar livreOs amantes da tradicional festa de São João tinham quatro opções:

1) Ir para roca,
2) Ir para Petrolina, onde uma grande parte foi curtir,
3) Ir para o São João de Floresta,
4) Com a crise  atual só restou a opção da CIDADE JUNINA.        
A imagem pode conter: textoAnda rolando uma enquete perguntando se a eleição fosse hoje, em quem você votaria? Ai aparece alguns resultados sem fundamento nenhum.

Essas enquetes eu não levo muito a sério, pois é muito cedo e o leitor é volátil demai$.

A imagem pode conter: 2 pessoas, textoMuitos críticos, entraram em contato com o blogger para criticar essa aliança.

Um deles, confidenciou ao blogger que essa aliança pode ser interesse mútuo, um entra com o prestigio de ex-prefeito  e o outro com o dinheiro ou seja jogo de interesse mútuo.  
A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, óculos e barbaAnalisando os pretensos candidatos ao TRONO SAGRADO, entenda como prefeitura, até o momento o único que demostrou ser oposição foi o nobre vice-prefeito Pedro Caldas.

O vice-prefeito Pedro Caldas faz oposição por escolha livre e consciente desde setembro de 2017.
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, noite e ternoO que admiro e muito no vice-prefeito Pedro Caldas é a sua forma de fazer oposição.

O nobre vice-prefeito faz uma oposição de forma educada, creio que todos os políticos deveriam fazer o mesmo.

Férias Julho _ Cachoeira do Tapete Verde cravado na Floresta Amazônica

Imagem relacionada
Ah, as férias! Não tem nada mais gostoso do que esse período de descanso, não é verdade? 

Estão faltando a partir de hoje 26, apenas 2 dias para as tão sonhadas férias do mês de julho, onde o que mais queremos é viajar e curtir momentos especiais na companhia dos nossos familiares e amigos.

Pensando nos fascinantes professores que precisam descansar de um semestre cansativo e estressante, começarei pela CAPITAL do DINHEIRO, ou, CAPITAL do MINÉRIO, dois títulos importantíssimos, que representa muito bem a nossa cidade, chamada Parauapebas.
Resultado de imagem para área de preservação ambiental tapete verde em parauapebasNada melhor do que visitar esse monumento chamado de cachoeira do Tapete Verde que fica numa área de preservação ambiental. É Composta de uma belíssima cachoeira, e um orquidário a céu aberto, que até bem pouco tempo, os visitantes se encantavam com as diversas espécies de orquídeas consideradas raras fora daquele ambiente, que fica localizada em uma propriedade particular próximo a fazenda Araçatuba, a pouco mais de 20 quilômetros de distância da sede da CAPITAL do DINHEIRO a responsabilidade de sua preservação é do IBAMA. 

Lembrando que você terá que levar a sua alimentação, pois o local não dispõe de uma infra-estrutura para receber as pessoas. Os dias melhores sempre serão no meio da semana, pois nos finais de semana fica muito congestionado. 

Você Sabia?


Resultado de imagem para Só uma em sete pessoas com transtorno por drogas recebe tratamento
Só uma em sete pessoas com transtorno por drogas recebe tratamento, isso dar em torno de 35 milhões de pessoas que sofrem de transtornos decorrentes do uso de drogas e necessitam de tratamento, de acordo com o mais recente Relatório Mundial sobre Drogas, divulgado nesta quarta-feira pelo UNODC).

Minuto Finanças _ Dois em cada 10 consumidores tiveram crédito negado em abril

Resultado de imagem para Dois em cada 10 consumidores tiveram crédito negado em abril
No último mês de abril, 17% dos consumidores brasileiros tiveram crédito negado ao tentarem fazer uma compra a prazo. Dados do Indicador de Uso do Crédito, apurado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), mostram que a principal razão para a negativa é o fato de estarem com o nome inserido em cadastros de inadimplentes (27%) ou por falta de comprovação de renda (20%). Há também 22% de entrevistados que não souberam o motivo da negativa, 17% que não tinham renda suficiente e 14% que estavam com o limite de crédito excedido.
O Indicador de Uso de Crédito, que busca medir o uso das principais modalidades pelo consumidor, marcou de 31,4 pontos ante 30,2 pontos registrados em março. Pela metodologia, o indicador varia de zero a 100, sendo que quanto mais próximo de 100, maior o uso das modalidades; quanto mais distante, menor o uso.
A dificuldade em obter crédito é reafirmada por outros números constatados pelo levantamento. Na avaliação dos entrevistados, o financiamento é a modalidade mais difícil de obter aprovação, com 60% de citações. Nesse caso, apenas 11% consideram o processo fácil. Contratar um empréstimo é considerado difícil para 54% dos consumidores, ao passo que 42% avaliam como complicado obter um cartão de crédito. Já no caso das compras no crediário, 39% classificam como difícil a sua contratação.
Na avaliação do presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, há uma limitação nos modelos atuais de análise e de concessão de crédito, que atribui um peso maior na existência ou não de apontamentos de inadimplência, o que torna o acesso ao crédito mais difícil para uma grande massa de consumidores.
"Hoje, as políticas de análise de crédito são baseadas apenas nas informações de negativação. Com a entrada do Cadastro Positivo neste ano, os credores poderão visualizar não apenas as contas que os consumidores têm em atraso, mas também aquelas que estão sendo pagas em dia. Isso significa que aquela parcela da população de renda mais baixa, que normalmente possui poucas garantias para fornecer em operações de crédito ou possuem registros pontuais de inadimplência, também poderá mostrar que é boa pagadora e ter mais acesso ao mercado de crédito", explica.
De forma geral, a maioria (52%) dos brasileiros não utilizou nenhuma modalidade de crédito no mês de abril, como empréstimos, linhas de financiamento, crediários ou cartões de crédito. Outros 48%, porém, mencionaram ter recorrido, ao menos, a uma modalidade no período. O cartão de crédito (42%) e o crediário (13%) foram as modalidades mais usadas no último mês. Já o cheque especial foi citado por 9% da amostra. Há ainda 7% de consumidores que buscaram empréstimos e 3% entraram em financiamentos.
No caso do cartão de crédito, 21% dos seus usuários não conseguiram pagar integralmente a fatura em abril e entraram no chamado "rotativo", que cobra um dos juros mais caros do mercado. Os que honraram os compromissos em dia somam 77% dos entrevistados. O valor médio da fatura em abril de 2019 foi de R$ 763,84, tendo a maioria dos consumidores mantido um valor aproximado que nos meses anteriores (39%).
O levantamento mostra ainda que as despesas correntes do dia a dia foram as mais realizadas via cartão de crédito: 72% dos entrevistados citaram as compras de supermercado e 47% a aquisição de remédios. Em terceiro lugar aparecem a compra de combustíveis (43%), seguida de roupas e calçados (36%) e de ida a bares e restaurantes (33%). Há ainda 25% de pessoas que usaram o cartão de crédito para contratar serviços de streaming de música, vídeos e assinatura de jornais e revistas.
Para o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, a popularização dos cartões faz com que compras simples e de baixo valor já sejam feitas com essa modalidade, mas ao mesmo isso exige cuidados para que o crédito não funcione como complemento da renda. "A falta de disciplina no controle do orçamento acaba provocando uma desoganização tamanha que, em muitos casos, o consumidor precisa recorrer a renegociações que levam muitos meses para quitar, comprometendo parte do orçamento por um bom tempo", alerta Vignoli.
Quando se fala em acesso ao crédito, a questão dos juros é algo que também faz parte da discussão. O levantamento mostra que, mesmo com a Selic (taxa básica de juros da economia) em um patamar historiamente baixo, a maior parte (41%) dos brasileiros tem a impressão de que os juros finais ao consumidor na ponta estão mais altos nos últimos três meses. Para 27%, eles estão estáveis, ao passo que apenas 2% notaram alguma diminuição. Outros 30% não souberam responder.
Reflexo da situação econômica ainda difícil no país, apenas 18% estão em condições confortáveis, com sobra de dinheiro. A grande maioria (72%) dos consumidores brasileiros tem vivenciado uma situação de aperto com as finanças, ao ficar no limite de seu orçamento. Desses, 32% estão no "vermelho" - não conseguem pagar todas as contas com os rendimentos - e 40% ficam no "zero a zero", ou seja, até honram seus compromissos financeiros, mas terminam o mês sem sobras de dinheiro. Embora elevado, o número de consumidores sem sobras no orçamento já chegou a ser maior. Em maio do ano passado, esse percentual era de 80%.
Não por acaso, mais da metade (51%) dos entrevistados admitiram a intenção de cortar gastos no mês seguinte, principalmente em razão dos preços elevados (41%). Apenas 5% planejavam desembolsar mais, enquanto 37% falavam em manter os gastos no mesmo nível.
O Indicador abrange 12 capitais das cinco regiões brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Recife, Salvador, Fortaleza, Brasília, Goiânia, Manaus e Belém. Juntas, essas cidades somam aproximadamente 80% da população residente nas capitais. A amostra, de 800 casos, foi composta por pessoas com idade superior ou igual a 18 anos, de ambos os sexos e de todas as classes sociais. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais.

Férias Julho _ Serra dos Carajás

Resultado de imagem para zoológico parauapebas
Ó terra de cerrados e densas florestas,
Onde habita um povo varonil
Teu solo tem minérios de onde jorra o ferro
Castanhais, madeira e grandes rios
As serras e montanhas demonstraram firmeza
De uma terra nova sem igual
Teu povo acredita em ti, Parauapebas
Presente e futuro nacional (Fragmentos do hino de Parauapebas). 

Ah, as férias! Não tem nada mais gostoso do que esse período de descanso, não é verdade? 

Estão faltando a partir de hoje 25, apenas 3 dias para as tão sonhadas férias do mês de julho, onde o que mais queremos é viajar e curtir momentos especiais na companhia dos nossos familiares e amigos.

Pensando nos fascinantes professores que precisam descansar de um semestre cansativo e estressante, começarei pela CAPITAL do DINHEIRO, ou, CAPITAL do MINÉRIO, dois títulos importantíssimos, que representa  muito bem a nossa cidade, chamada Parauapebas.

Nada melhor do que visitar esse monumento chamado de Serra dos Carajás, com suas belezas naturais dadas pelo nosso criador. A cidade dispõe de vários pontos turísticos, cada um mais bonito do que o outro.

A CAPITAL do DINHEIRO se destaca por possuir vários pontos para visitar, e acima de tudo está dentro da magnifica e exuberante Floresta Amazônica. 

Resultado de imagem para club doce norteDocenorte 

Resultado de imagem para mirante da serra dos carajásA belíssima cachoeira de Águas Claras.

O valor do litro da gasolina na CAPITAL do DINHEIRO continua caríssimo


Mesmo com o preço da gasolina baixando, os proprietários dos postos de gasolina da CAPITAL do DINHEIRO não quiseram baixar a gasolina para os patamares na casa dos R$ 4, 88.

Os proprietários dos postos de gasolina continuam na teimosia e, insistem em manter o valor do litro da gasolina acima dos R$ 5,16, faltou ousadia por parte deles.

Na hora de aumentar o preço da gasolina, os proprietários dos postos de gasolina são iguais aos leão famintos, mas na hora de baixar o preço ............

O valor do litro de gasolina varia de R$ 5, 16 a R$ 5,18, um absurdo.

Dica de Leitura

Alienação Parental
A Lei da Alienação Parental (12.318/10) colocou o Brasil em destaque internacional por categorizar como propositivo jurídico um conceito oriundo da literatura acadêmica psiquiátrica. Nenhum outro país editou a Lei á época, o que valeu à iniciativa nacional aplausos de juristas, assistentes sociais e psicólogos, mas também foi alvo de muitas críticas. 

O objeto de estudo desta obra está na necessidade de abordagem do tema da Alienação Parental de forma ampla, suas formas de manifestação e suas consequências, para promover uma reflexão biopsicossocial sobre aqueles que vivenciam esse contexto, principalmente crianças e adolescentes vitimas da Alienação Parental e da síndrome que ela pode ocasionar.

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em péO autor do livro é Leandro Gomes (preto), Assistente Social e vereador na cidade de Xinguara -PA.

Oito em cada 10 aceitariam vaga abaixo à do último emprego

Resultado de imagem para Oito em cada 10 aceitariam vaga abaixo à do último emprego
Segundo levantamento realizado pela Catho intitulado "Pesquisa dos Profissionais", 79% aceitariam um emprego de nível hierárquico inferior ao último emprego.
A pesquisa ainda aponta outras condições que os profissionais aceitariam apenas para conseguir um emprego: 86% trocariam de carreira e área de atuação, enquanto 73% aceitariam um salário inferior à sua última remuneração.
Para Bianca Machado, gerente sênior de Catho, "se, por um lado, encontrar o tão sonhado emprego parece a solução de muitos problemas, por outro, a depender do caso, aceitar as mudanças de área e até mesmo de salário podem resultar em outras questões dentro do trabalho, tais como desmotivação e frustração."
Segundo ela, ao longo do processo de encontrar um emprego, o profissional passa por alterações comportamentais. Para cada etapa o profissional reage de forma diferente, sendo guiado por emoções. A busca, a entrevista, o recebimento de proposta e após a contratação, o período de experiência. Durante esse momento ele não avalia criteriosamente as escolhas, pois está motivado a simplesmente estar empregado.
"Após esse período, ele começa a pensar sobre as antigas e atuais e expectativas e, logo, isso acaba pesando bastante na decisão, pois o profissional tem convicção que poderia estar melhor empregado. Nesse momento sentimentos como desmotivação e frustração começam a causar um impacto maior na carreira", afirma Machado, que listou, ainda, quatro pontos que precisam ser bem avaliados antes do profissional aceitar trabalho abaixo da expectativa.
Propósito - Você trabalharia em uma empresa do time de futebol adversário ao seu? Parece simples, mas na prática, abrir mão dos próprios valores e propósitos refletem diretamente na carreira profissional.
Ter que se deslocar muitas horas preso ao trânsito, metrô, ônibus ou trem também é avaliado por ela: "Será que o desgaste físico vale realmente a pena? Às vezes, em um primeiro momento a escolha pode parecer propícia, mas é necessário avaliar, em longo prazo, quais os impactos que ela trará para a vida pessoal do profissional."
Outro ponto é que, por vezes, a empresa oferece menos salários e benefícios que o esperado, mas, em contrapartida, proporciona uma cultura de motivação que faz com que o profissional queira realmente estar ali.
Vale-transporte, vale-alimentação, plano de saúde, bônus, auxílio-creche, dentre outros são os benefícios que as empresas podem oferecer aos funcionários, permitindo equilíbrio entre o salário (às vezes abaixo de expectativa) e o custo de vida. Na hora de se recolocar, esse é mais um ponto que deve ser avaliado e calculado com atenção.

Você Sabia ?

Resultado de imagem para usando celular ao dirigir no volante
Um em cada cinco motoristas no Brasil admite uso do celular ao dirigir, diz pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde.

Ficar perto de pessoas que só reclamam esgota nossas energias

Ficar perto de pessoas
Os problemas são uma parte natural da vida, acontecem conosco, nossos amigos, entes queridos, até mesmo com as pessoas que consideramos incrivelmente sortudas.
Frequentemente, as pessoas em nossas vidas compartilham suas reclamações sobre algo ou alguém conosco. Por um lado, isso é natural, elas estão buscando uma maneira de aliviar a tensão. Por outro lado, no entanto, se convivemos a todo momento com pessoas que apenas reclamam, nossas energias acabam se esgotando.
Mostrar preocupação é bom e saudável, mostra para as pessoas que nos importamos com sua felicidade. Entretanto, precisamos também pensar em nós mesmos, em como a convivência constante com a negatividade pode nos prejudicar.
Estabelecer limites não é fácil. Não queremos que nossos amados nos percebam como egoístas ou insensíveis. Portanto, para evitar os conflitos, é importante ser capaz de identificar as situações tóxicas, compreender como elas podem influenciar nossas vidas e lidar com elas de forma sábia.

Porque é vital evitar as reclamações

Muitas vezes, as pessoas que vivem um padrão constante de reclamação enxergam a si mesmas como vítimas da situação, e não tomam uma atitude para mudar suas vidas.
Por muito tempo, nos sentimos tristes pelos infortúnios da outra pessoa, e buscamos muitas maneiras de ajudá-la a superar suas dificuldades. No entanto, com o passar do tempo percebemos que o problema não está no resto do mundo, mas sim na própria pessoa, na maneira como ela resolve se comportar diante da vida.

O que acontece conosco quando ouvimos constantemente as reclamações de alguém

As pessoas viciadas em reclamar possuem a habilidade de criar sentimentos de pena nos interlocutores, que, muitas vezes, começam a perceber os seus problemas dessas pessoas como seus próprios.
Isso, além de sugar uma grande quantidade de energia dessas pessoas, muda sua atitude. Dessa maneira, sua felicidade e realização começa a depender de como seus amigos “reclamões” estão se saindo na vida.

Sentimentos como frustração, culpa e tristeza começam a ser presente na vida dessas pessoas, resultando em alterações hormonais no cérebro que causam consequências negativas como:

  • Desequilíbrio emocional
  • Dificuldades para resolver problemas próprios
  • Deterioração da concentração
  • Pensamentos negativos

O que fazer para evitar os “reclamões”?

Essas pessoas não sabem lidar com as fases difíceis da vida e vivem em um estado constante de frustração e culpa, usando suas energias para reclamar, ao invés de buscar solucionar seus problemas. Você pode sim fazer sua parte para ajudá-las, mas é importante manter em mente sua própria qualidade de vida.
Se perceber que suas tentativas de ajudar são em vão, o melhor a fazer é afastar-se e se concentrar no seu próprio sucesso.

Abaixo estão listados 4 comportamentos que nos ajudam a nos afastar dos reclamões:

1. Mantenha uma distância saudável

Quando você perceber que essas pessoas estão tentando manipulá-lo com seu comportamento de vítima, escolha manter uma distância saudável para não ceder a seus comportamentos tóxicos.
Se você se recusar a ouvir suas queixas constantes, elas perceberão que você não está disposto a receber suas energias negativas.

2. Seja franco com a pessoa sobre sua situação

Algumas pessoas só aprendem suas lições através da sinceridade. Então, se você chegou no seu limite, seja franco em relação à atitude da outra pessoa, mostrando que ela tem total responsabilidade sobre sua vida e sua situação atual.
Tente não absorver as questões pessoais dessa pessoa para si mesmo. Todos somos responsáveis pelas nossas próprias vidas.

3. Não demonstre “fraqueza”

Não se esqueça: na maioria das vezes, você estará lidando com um manipulador. Dessa maneira, é fundamental manter-se sério e firme em sua posição.
Certamente você sentirá empatia pela pessoa, mas mantenha o controle e transfira a ela a responsabilidade por sua própria vida.

4. Defina limites

Você tem direito a seu espaço pessoal. É você quem define até onde essa pessoa vai com suas reclamações. Defina limites e não permita que sua compaixão o faça perder o controle.
Se for necessário, coloque um ponto final na situação. Afinal, a responsabilidade de cuidar de sua saúde emocional e mental é apenas sua.
Você tem alguma pessoa reclamona em sua vida? Não permita ser afetado por sua negatividade! Siga os passos acima e cuide de sua qualidade de vida!

Popular Posts