Seguidores

Assistencialismo não resolve problemas na CAPITAL do DINHEIRO

Ilustração reproduzida: www.fronteiraagora.com.br
Uma prática bastante antiga – infelizmente – no meio político é fazer uso da máquina pública para promover o assistencialismo, que é a ação de agentes públicos para ajudar pessoas de forma pontual, com cestas básicas, medicamentos, retiradas de multas, pagamentos de contas, entre outros artifícios que não mudam a realidade social dos cidadãos.  A correta ação do vereador, em casos assim, é acionar a assistência social da Prefeitura.
Esse tipo de política assistencialista (não confunda com o trabalho correto de assistência social feito por profissionais) acaba causando um efeito temporário na vida das pessoas mais carentes. Ou seja, não presta uma serventia moral  e nem garante que os problemas sejam solucionados de uma vez por todas, para que a coletividade não continue sendo prejudicada.
No fim, com essa atitude assistencialista, acaba gerando troca de favores eleitorais. Por exemplo: a pessoa que é beneficiada com uma receita médica, medicamento, abolição de multas, entre outros “benefícios” acha que é normal essa postura do político e acaba tirando proveito disso. Em contrapartida, o político que fez o “benefício” também é beneficiado com votos, pelo eleitor achar que ele é “bonzinho” e prestou “grande ajuda” à sua vida.
O político que age como assistencialista tem parcela de culpa, porque esse não é o seu papel. Mas, a outra parcela é dos cidadãos que buscam nos representantes do povo essa brecha para interesses particulares.
A população acredita que o edil deve ser uma pessoa íntima, quase familiar (ou até mesmo parente) e esquece (ou desconhece) qual é a verdadeira função: compor o Poder Legislativo municipal, elaborar e votar leis, e fiscalizar o poder Executivo.
Você acha normal um motorista cometer infração de trânsito, receber a multa e depois ir até um político para dar o famoso ‘jeitinho brasileiro’? 
Você acha comum o político entrar na frente de vários pacientes em postos de saúde para ir se reunir com médico e sair munido de várias receitas médicas para seus eleitores? 
Você acha correto aquele que foi eleito para fiscalizar, ir resolver problemas de cunho pessoal do possível eleitor ou do eleitor, por conta de influência? 
Fazer barganhas para aposentar pessoas, sendo que para isto existe o local apropriado e pessoas para tal demanda? 
Esses são apenas alguns dos vários exemplos que precisam ser abolidos na política.
O assistencialismo não pode marcar a gestão de um político. Uma coisa é ver as demandas da cidade e levar ao Executivo, outra coisa é o político fazer assistencialismo que transforme em votos depois.
Li certa vez que os cientistas políticos consideram preocupante o fato de a maioria dos vereadores confundirem, errarem ou mesmo não saberem responder quais são suas posições políticas pela falta de clareza ideológica do candidato que está perdido e os partidos, idem.  A fiscalização ao Executivo não deve ser feita conforme “conveniência política”. Mas acontece.

População da CAPITAL do DINHEIRO confunde a função do vereador e o vereador, a sua função de legislar.

A “influência” do vereador deveria servir para este cobrar respostas do prefeito, fiscalizar o que ocorre e, se for o caso, criar leis que resguardem os direitos dos cidadãos.
Vereador não pode se deixar transformar em “despachante de luxo” e desviar do seu rumo, explorando as misérias da população.
O povo, por sua vez, precisa se conscientizar mais sobre a política e seus agentes, as funções e os papéis que Executivo e Legislativo são responsáveis no dia a dia.
Já testemunhei cidadãos cobrando vereadores do motivo que ainda não asfaltaram o bairro x. Oras, asfaltar é obrigação do poder Executivo, do prefeito, cabendo ao vereador indicar e fiscalizar. Nossa política ainda está muito carente da participação efetiva dos cidadãos para cobrar os eleitos de suas verdadeiras obrigações por uma cidade melhor.
Se no seu bairro tiver uma reunião para discutir segurança, educação, transporte coletivo, entre outros assuntos importantes, participe. Deixe um pouco a novelinha velho Chico de Lado ou o futebol de lado e vá fazer sua parte, dando exemplo de cidadania. Imponha sua opinião, a visão sobre a realidade e faça as reivindicações de forma ordeira e a quem tem de levar adiante os anseios e encontrar a solução dando uma resposta ágil.
Concluindo, quando a procura do contribuinte é baseada em razões pessoais e particulares, ocorre uma inversão de valores. Isso é perigoso e acaba se transformando em politicagem. A população, quando elege uma Câmara Municipal eficiente, terá uma melhor fiscalização do Executivo, destacando que, com essa fiscalização eficiente, aumenta a possibilidade de melhor aplicação do dinheiro público.
A partir do momento em que o vereador pratica o assistencialismo, ele está invadindo as atribuições do Executivo.
O tempo em que um vereador gasta para fazer assistencialismo ele desperdiça para fiscalizar a administração pública e legislar em favor da coletividade. Pensem nisso, cidadãos e eleitos.

Eu, acredito numa parauapebas melhor

563706_448063878614982_1999420821_n
Eu, acredito numa Parauapebas melhor quando o povo não dependa do jogo sujo dos políticos que compram os votos desses indefesos eleitores por carrada de areia, barro, cimento e carteira de motorista.

Eu, acredito numa Parauapebas melhor quando o povo tenha seu emprego por méritos próprios.

Eu, acredito numa Parauapebas melhor a partir do momento que o povo escolarizado e com a saúde financeira em ordem escolha o seu candidato por livre e espontânea vontade, claro com políticos que tenha projetos realista para a cidade. 

Como diz a frase acima citada pelo grande e eterno Jô Soares que o maior inimigo de um governo é um povo culto, eu acredito e espero que os parauapebenses façam a diferença nessas eleições escolhendo candidatos sérios e de boa índole. 

Parauapebas 28 anos de lutas e conquistas - Professores no legislativo

Nesses 28 anos de emancipação política de Parauapebas a Educação teve espaço com alguns professores nas legislaturas a partir do governo da Bel Mesquita.

Dos 5 professores eleitos 4 foram presidentes da Câmara mais rica do Norte-Nordeste desse imenso Brasil varonil. 

Nessa matéria estarei apenas falando que a Educação em todas as eleições vem elegendo professores para representar a categoria, agora se os professores eleitos estão cumprindo o seu papel  não destacarei.  

 
Os professores Zé Alves e Francisângela Resende tornaram presidentes da milionária Câmara.


O professor Eusébio Santos foi presidente da milionária Câmara por dois mandatos na administração do prefeito Darci Lermen.

 
O professor Josineto Feitosa inaugurou a ERA onde os presidentes ficavam dois anos consecutivos frente a milionária Câmara dos vereadores. 


A professora Eliene Soares é outra que tornou-se vereadora no ano de 2013.

A rejeição aos políticos na CAPITAL do DINHEIRO nessas eleições fará a diferença


A rejeição aos políticos Edu Oliveira/Arte ZH 

















Todas as pesquisas realizadas na CAPITAL do DINHEIRO revelam que todos os possíveis candidatos a prefeito nas eleições desse ano, independentemente do partido, têm alta rejeição por parte da população. 
O resultado reflete o desencanto dos parauapebenses com seus representantes políticos, especialmente neste momento de crise econômica.

Minuto Finanças - Três em cada dez desempregados investem no próprio negócio

Três em cada dez brasileiros que perdem o emprego desistem de voltar para o mercado formal de trabalho. Eles aproveitam que estão com o dinheiro da indenização, do fundo de garantia e tempo para investir e um negócio próprio.

Sebrae faz um alerta: mais importante do que ter a quantia certa para investir é planejar como vai ser feito esse investimento. Quem está pensando em virar patrão tem que fazer os planos da maneira correta.
Foram vinte anos trabalhando com carteira assinada em uma indústria farmacêutica. Há três meses, Noélia Rdrigues da Silva recebeu um comunicado duro de ouvir: “Minha gerente me chamou e falou que tinha uma notícia chata para falar e eu não deixei nem ela completar a frase. Vc vai me mandar embora então?”.
Essa história aconteceu em dezembro e, de lá pra cá, as contas continuam chegando. Para pagar todas elas, Noélia decidiu investir em um negócio próprio, vendendo roupas. Há dez dias começou em casa mesmo e já tem clientela cativa: “Tem a família do meu marido que é muito grande e eu já comecei por eles”.
Antes de abrir um negócio próprio é bom pegar todo tipo de informação para não ter prejuízo. Um dos lugares onde isso é possível é no posto de atendimento do Sebrae. Este ano, vários novos empreendedores têm um perfil em comum: são pessoas que como Noélia perderam o emprego.
Em janeiro, o IBGE registrou 144 mil pessoas a mais trabalhando por conta própria no país: um aumento de 3% em relação a dezembro. No Sebrae, em São Paulo, muita gente quer virar o próprio patrão e, para isso, participam de um curso de planejamento de negócios.

Reflexão - Não desista de você


A vida coloca diante de nós muitos obstáculos, muitos desvios, cria, algumas vezes, labirintos que não parecem ter saída. Em algum momento da sua vida, você pode se sentir completamente só e perdido. Mas não desista. Por mais que nada lhe parece motivar e que a própria vida pareça não fazer sentido, não desista de você. 

Quando tudo a sua volta parecer desmoronar, pense que a sua fortaleza está dentro do seu coração. Não deixe o fogo da vida se apagar. Não mate a sua vida aos poucos, não perca o ânimo, não perca a alegria de viver e de enfrentar os desafios. É justamente nos momentos mais difíceis que você descobre ser mais forte do que alguma vez foi capaz de imaginar. 

Nos momentos em que se sentir vazio ou perdido, acenda uma vela, ajoelhe-se e reze. Você pode até não acreditar em Deus, mas certamente acredita numa força que ultrapassa as suas capacidades. Reze, reze, reze! Invente a sua oração, reze com todo o seu coração e não deixe o fogo da vida se apagar em você. Não desista. Enquanto há vida, há uma luz que lhe levará para fora deste labirinto. Acredite em você. Acredite!

Saúde - A infecção urinária ataca 25% da população feminina.

Por que a infecção urinária é mais comum nas mulheres?
A infecção urinária ataca 25% da população feminina. Desde a menina que não se limpa direito até a senhora na menopausa, todas são candidatas. E quem trata é o urologista!

O ataque de bactérias ao sistema urinário é capaz de provocar uma vontade de fazer xixi a toda hora, um ardor e uma dorzinha que insistem em aparecer nas idas ao banheiro. “A infecção mais comum é chamada cistite e acomete a bexiga”, revela o urologista Gustavo de Alarcon, do Hospital São Luiz, de São Paulo. Se não for tratada direito pode atingir os rins e, daí, passa a ser conhecida como pielonefrite. Febre, mal-estar e pontadas na lombar – região acima do bumbum – denunciam que os micro-organismos alcançaram esses órgãos, o que afeta funções como a de filtrar as impurezas.

Pelas lentes do fotógrafo Anderson Souza


Guerreiros XIkrin, dançam e cantam celebrando o Dia do Índio na aldeia Kateté em Parauapebas, Pará.

Parauapebas 28 anos de lutas e conquistas - Prefeito Valmir Mariano vence o prêmio Sebrae prefeito empreendedor


Nesses 28 anos de lutas e conquistas de Parauapebas a cidade foi agraciada na quinta-feira 28 com o prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor.

O prefeito Valmir Mariano venceu na categoria “Melhor Projeto” e ainda conquistou o terceiro lugar na categoria “Pequenos Negócios do Campo”. 

Com o reconhecimento, o gestor de Parauapebas passa a ser o melhor prefeito empreendedor do estado do Pará.

Valmir Mariano é o grande vencedor do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor


Imagens - Ascom

Projeto Ferro Carajás S11D, da Vale, em Canaã dos Carajás - PA: geração de 2 600 empregos diretos no segundo semestre.


Além de emprego, quem for para Canaã dos Carajás testemunhará uma revolução no município. Nos últimos 12 anos, a Vale destinou 900 milhões de reais em investimentos sociais e pagamentos de impostos.

Com isso, ainda estão em andamento obras de infraestrutura, educação, saúde, cultura, lazer e programas de formação profissional, realizados em parceria com a prefeitura.

A instalação da mineradora contribuiu para que Canaã dos Carajás fosse o município que mais criasse empregos no Brasil em 2015, com saldo de 2 800 vagas, segundo o Caged, do Ministério do Trabalho e Emprego.

Michele Loureiro - Revista Você S/a, edição 213, abril 2016  

Onde estão os empregos - veja as vagas espalhadas pelo interior do Brasil

Profissionais dispostos a trabalhar em companhias no interior do Brasil têm oportunidades na crise e podem trilhar uma carreira de sucesso.

Três Lagoas vista no sentido sul

Três Lagoas, localizado no estado de Mato Grosso do Sul. A cidade está oferecendo 800 vagas nesse ano, As áreas são - Engenharia civil, mecânica, eletrônica, Florestal, além de técnicos com experiência na área de montagem e industrial. 


Canaã dos Carajás, localizada no estado do Pará. A cidade está oferecendo 600 vagas nas áreas de Engenheiros e técnicos 

Goiana, localizada no estado de Pernambuco, A cidade está oferecendo 500 vagas nas áreas de Engenheiros e técnicos em elétrica e manutenção.  

    

Parauapebas 28 anos de lutas e conquistas: Shopping Partage - uma realidade local


Parauapebas conhecida como a CAPITAL do DINHEIRO devido várias pesquisas feitas pelos empresários do ramo de Shopping e decidiram investir e construir o primeiro Shopping no interior do Pará e sabe qual foi a cidade escolhida? Parauapebas.


No final de 2013, foi incorporado ao grupo o Partage Shopping Parauapebas localizado na região Norte do país, no Estado do Pará. Com um investimento de R$ 70 milhões, o grupo paulista adquiriu o controle acionário do shopping, estrategicamente instalado no principal acesso à cidade, a Rodovia PA 275. 

O único mall da região conta com quatro âncoras, duas mega lojas, 100 lojas, 15 operações de alimentação e quatro salas de cinema em 14,5 mil m² de ABL e passou recentemente por um processo de retrofit que recebeu investimentos da ordem de R$14 milhões. 

Eu acredito numa Parauapebas melhor


Por uma política exercida com ética, por uma política sem a porca politicagem. 

Por cristãos conscientes, sabedores que podem e devem exercer a política com sabedoria e ética. 

Que podem e devem exercer cargos públicos procurando a excelência em tudo o que fizerem. 

Wilberforce e Kuyper com suas vidas de santidade ao Senhor e serviço aos seus semelhantes, provaram isto sobejamente.

A política como jogo de interesses pessoais

 Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,como-dizia-maquiavel-tenha-o-povo-ao-seu-lado-imp-,1051057Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,como-dizia-maquiavel-tenha-o-povo-ao-seu-lado-imp-,1051057Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,como-dizia-maquiavel-tenha-o-povo-ao-seu-lado-imp-,1051057
Porque a política e os políticos gozam hoje de uma reputação tão baixa?

Idealmente, o estrato político deveria ser de uma impoluta postura, posto que exercem funções públicas visando o bem-comum. 

Acontece, que muitos jogam no time de Nicolau Maquiavel, autor de O Príncipe onde dissemina a ideia de que “a política é um jogo sofisticado, delicado e complexo, que para ser entendido (por quem joga ou por quem observa) exige que prestemos atenção às qualidades e à sorte dos jogadores, à sua perspicácia e à sua força e, principalmente, aos recursos de poder que estão em jogo”. 

Pois na grande maioria das vezes quando olhamos para a classe política, não só na CAPITAL do DINHEIRO, mas também nos governos estaduais e municipais em nosso amado país, vemos que as coisas acontecem exatamente desta forma. 

O maquiavelismo de nossos políticos já se tornou proverbial. Prevalece o jogo de interesses, o ganho por fora, o “é dando que se recebe”. Logicamente não está incluída toda a classe de governantes e legisladores. Mas, a corruptocracia é tão deliberada que até os “bons” (?!) estão aderindo à síndrome de “Justo Veríssimo”, famoso personagem do comediante Chico Anysio, que encarna exatamente um político desonesto e que tinha “horror a pobre”. Leviandades não faltam entre eles. 

O que importa não é tanto a lealdade a alguém ou a alguma plataforma política, mas o que realmente lhes interessa são os seus interesses escusos. Não primam pela ética em sua atividade parlamentar, mas, em realidade, posam de bonachões irrepreensíveis para suas bases políticas. 

Acerca da ética, Marilena Chauí em seu excelente livro Convite à Filosofia, nos ensina que, para os gregos, era inconcebível a ética fora da comunidade política – a polis (cidade) como koinonia ou comunidade dos iguais – , pois nela a natureza ou essência humana encontrava sua realização mais alta. 

Chauí nos ensina ainda que Platão identificara a justiça no indivíduo e a justiça na polis. Já Aristóteles subordina o bem do indivíduo ao Bem Supremo da polis. Esse vínculo interno entre ética e política significava que as qualidades das leis e do poder dependiam das qualidades morais dos cidadãos e vice-versa, das qualidades da Cidade dependiam as virtudes dos cidadãos. Somente na Cidade boa e justa os homens poderiam ser bons e justos; e somente homens bons e justos são capazes de instituir uma Cidade boa e justa


Siga @Estadao no TwitterAssine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwitterAssine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

Parauapebas 28 anos de lutas e conquistas - A Vale começa a exploração do minério de ferro


Caminhões basculantes, carregam extraído de minério de ferro, a partir dos terraços de Brucutu, mina da Vale
O município de Parauapebas foi emancipado em 1988, só que a Vale já tinha começado a exploração do minério de ferro em 1986 quando o município ainda pertencia a Marabá.
Há 30 anos a Vale começou a sua exploração em terras paraense onde na época embarcou 11,6 milhões de toneladas de minério de ferro para o mundo.
A Vale após exploração das nossas terras em solo parauapebense tornou-se a cidade numa das mais ricas do estado e do país trazendo lucros altíssimos tanto para a Vale como para a CAPITAL do DINHEIRO que desbancou muitas cidades e capitais do Brasil com seus recordes de lucros.  
Nesse ano de 2016 a Vale bateu mais um recorde onde produziu 77,5 milhões de toneladas de minério de ferro para o mundo.

A embriaguez do poder: símbolo máximo da arrogância desmedida NA CAPITAL do DINHEIRO

Poder. Eis um assunto controverso, mas que, indiscutivelmente, está no cerne do comportamento humano. O poder seduz, encanta, inebria. E não é apenas um sonho de consumo de quem entra no mundo executivo ou na política. Assistimos em nossa própria casa pequenas disputadas de poder, seja o controle de pai ou mãe em relação aos filhos, seja do irmão mais velho que tenta se impor sobre o mais novo.

Não tem jeito, até mesmo muitos dos que pregam por aí uma “falsa humildade” se escondem sob a ilusória imagem de subserviência, enquanto anseiam de forma velada por ascender. Só não revelam a outrem porque temem a reprovação alheia ou não sabem como chegar lá. O fato é que o poder está no desejo inconsciente de quase todo mundo e quando se atinge o topo, nem mesmo o dinheiro é capaz de tirar-lhe o pódio na lista de vontades e desejos pessoais.


E só quem está ou esteve no alto sabe o quanto o poder vale mais do que dinheiro. Mas não podemos esquecer que o poder traz um lado sombrio; o poder também corrói valores morais e destrói vidas. O poder desvirtua e, quando dado a quem não está preparado para tê-lo, provoca estragos, muitas vezes irreparáveis.

Lembro muito bem da postura arrogante de um político quando assumiu o poder, ele caiu direitinho nas armadilhas que o poder proporciona aos recém-chegados. Postura essa que hoje considera um grande equívoco. “Apesar de ter alcançado um cargo alto tão cedo, na época achava que era tarde”, confessou-me um influente político da CAPITAL do DINHEIRO. “Acreditava que estava à altura do cargo”.

Percepção que viria a cair por terra tempos depois e a um preço que não imaginava que um dia fosse experimentar. “Quando se mistura ingrediente como ambição pessoal, ambiente de competitividade e o deslumbramento da idade, o efeito é explosivo, igual ao da nitroglicerina”, comparou o ex-político influente.  Foi então que percebeu o quanto desconhecia o que teria pela frente e os caminhos a perseguir eram um salto no escuro.

A embriaguez do poder dava espaço ao sentimento de impotência e aos poucos foi colocando os pés no chão. Sua perseverança e verdadeira humildade que lhe são peculiares o permitiram seguir. “Tinha dúvidas, mas inconfessadas, embora não soubesse que sabia tão pouco”, me afirmou com os olhos discretamente marejados. Mesmo assim, seu caráter formado em casa o ensinou que era preciso recuar, reconhecer o erro.


Parauapebas 28 anos de lutas e conquistas - A família real visitando o projeto Carajás


Nos seis dias em que passou no Brasil, em abril de 1991, a princesa Diana ofuscou, como de hábito, o futuro rei da Inglaterra: enquanto Charles participava de seminários de ecologia, a princesa conquistava mais súditos: os brasileiros. Durante a visita, iniciada em 22 de abril tendo seu término no dia 27, Diana esbanjou simpatia. 

A princesa Diana e o príncipe Charles em 1991 sendo recepcionada pelo prefeito Faisal Salmen e a primeira dama Bel Mesquita e sua filhinha Jihane no aeroporto de Carajás.   

Na visita pelo Brasil Diana só demonstrou mau humor no Pará, ao visitar o Projeto Carajás. Aborrecida, pediu ao marido que afastasse os fotógrafos.

O Partido Verde está de namoro com o ex-prefeito Darci Lermen


O Partido Verde em Parauapebas que tem como presidente Joel e vice-presidente Ivan e que teve duas vereadoras em menos de 4 anos que foram a Luzinete que comandou a secretaria do Meio ambiente e depois afastada pela justiça onde perdeu o seu mandato e a Teka que assumiu o lugar da Luzinete onde foi longo fechando acordo com o prefeito Valmir Mariano e ganhando como prêmio a secretaria de Cultura, porém não durou nem 4 meses e perdeu o mandato e consequentemente a secretaria.

Os presidentes Joel e Ivan disseram a boca aberta que o partido está disposto a negociar com qualquer um dos prefeitáveis uma ida para fazer parte dos acordos políticos.

Recentemente o partido trouxe para o seu quadro o vereador João do Feijão que em menos de 4 anos passou por 3 partidos, sendo eles o PP, Solidariedade e agora o PV.

O partido está no meio de uma encruzilhada, pois o vereador João do Feijão faz parte da base de apoio ao prefeito Valmir Mariano e tem sobre o seu comando a secretaria de Esportes e o presidenciáveis Joel e Ivan estão livres, leves e soltos para negociar com qualquer prefeitável que queira negociar e fazer uma proposta decente para atrair o partido com toda a sua força.      

As últimas noticias dão conta que os presidenciáveis Joel e Ivan estão de namoro com o ex-prefeito Darci Lermen (PMDB), vamos ver no que vai dar isso. 

Vendas para o Dia das Mães devem ter pior desempenho em doze anos

Dia das Mães em Juiz de Fora (Foto: Reprodução/TV Integração)
Vendas para o Dia das Mães deve recuar 4,1% em 2016, em comparação com o ano anterior, mas deve movimentar R$ 5,7 bilhões no comércio do país (Foto: Reprodução/TV Integração) 

A estimativa de vendas para o Dia das Mães da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) é de queda de 4,1% em 2016. Se confirmada, este será o pior desempenho da data – apontada como o segundo principal período de vendas do varejo - desde 2004.
Apesar da previsão de queda, a entidade estima que a data comemorativa irá movimentar cerca de R$ 5,7 bilhões neste ano.
Entre as opções de presentes apontadas na pesquisa, destacam-se artigos de uso pessoal e doméstico, que devem apresentar um aumento de 4,4% nas vendas em comparação com o mesmo período do ano passado. Vestuário, calçados e acessórios também mostram crescimento, de 2,3%.
“Menos dependentes das condições atuais de crédito e com variações de preços menos acentuadas nos últimos meses, as vendas nesses dois segmentos, caracterizados por tíquetes médios mais baixos, deverão responder por quase dois terços (65,8%) de toda a movimentação do varejo nessa data em 2016”, afirmou o economista da CNC Fabio Bentes, em nota.

Parauapebas 28 anos de lutas e conquistas - Primeira legislatura 1988-1992


O primeiro prefeito de Parauapebas foi o médico Faisal Salmen e o seu vice-prefeito Renatinho e os demais vereadores no dia da posse na década de 80.

Veja os nomes dos vereadores do ano de 1988 até 1992, são eles: 

1988 – Fernando da Ótica, Egno Nei, Luís Rissardi, Milton Martins (In memoriam), Assis, Chico Brito, Mizael, Zé do Galo (In memoriam) e João Brito, sendo esse último vítima de homicídio, o que levou o primeiro suplente, Valdir da Usina, a assumir sua vaga. 
1992 – Milton Martins, Fernando da Ótica, Valdir da Usina, Zé Dantas, Nasser Salmen, Jeová (atual prefeito de Canaã dos Carajás), Juca, Zé Batista, Zé Wilson, Dr. Orlando, Odilon Rocha, Rínio Simões e José Dias. 

Governo do Pará mantém pagamento em dia e aumenta vale-alimentação

O Pará está entre os poucos Estados que, mesmo diante da crise econômica, mantêm o pagamento do funcionalismo em dia. Mesmo com queda de receita, o Governo do Pará tem honrado os compromissos e, numa demonstração de responsabilidade fiscal e respeito aos servidores, concederá aumento no auxílio-alimentação em índice médio de 11% para 90,5 mil funcionários ativos. A medida representa um impacto na folha de pagamento da ordem de quase R$ 10 milhões mensais e cerca de R$ 90 milhões por ano. O anúncio foi feito pelo governador Simão Jatene nesta terça-feira (19), durante coletiva de imprensa no auditório da Casa Civil.
O reajuste no benefício, que contribui para a remuneração do servidor, só é possível justamente diante das medidas de redução de despesas adotadas pelo Governo do Estado, anunciadas no fim de março. O pacote, segundo cálculos da Secretaria de Estado de Administração (Sead), vai garantir uma economia de cerca de 20% nos gastos com custeio, atingindo entre R$ 80 e R$ 100 milhões.
Para a área de segurança o aumento total no valor do auxílio-alimentação representa, apenas este ano, um acréscimo de 71,5%, visto que em janeiro foi concedido um percentual de aumento no auxílio-alimentação para policiais e bombeiros militares. Os policiais civis também serão contemplados com o mesmo percentual, de 71,5%, no auxílio-alimentação.
Calendário - O pagamento do acréscimo no auxílio-alimentação já vem no contracheque deste mês. Mais uma vez, ao contrário de outras Unidades da Federação, o Pará vai pagar os servidores em dia e sem parcelamentos, entre os dias 26 e 29 de abril.

Em comissão especial de 21 integrantes, só cinco apoiam Dilma


Nesta segunda-feira (25), o Senado elege os parlamentares que formarão a comissão especial que analisará o processo de impeachment em um cenário no qual a presidente Dilma Rousseff conta com apenas cinco votos entre os 21 integrantes. 
 
De acordo com O Globo, apesar da larga desvantagem, o governo e o PT dizem acreditar em uma virada para evitar a admissibilidade do processo, que levaria a um afastamento de Dilma por 180 dias. Mas já trabalham também para que, no cenário de derrota, além de possíveis questionamentos no Supremo Tribunal Federal (STF), como já admitiu o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, seja formado até um “tribunal internacional” com juristas estrangeiros para acompanhar o julgamento final no Congresso — uma estratégia sem valor jurídico para tentar influenciar a opinião pública.
 
O comando do colegiado deve ficar com uma dupla que tem a discrição como ponto em comum. Antonio Anastasia (PSDB-MG) e Raimundo Lira (PMDB-PB), relator e presidente, respectivamente, devem ser confirmados amanhã para as funções durante a instalação da comissão. Os dois são descritos como extremamente leais a seus partidos, o que significa que é dada como irreversível a posição contra o governo. Os petistas criticam a indicação de Anastasia justamente por afirmar que ele já tem “voto pronto” no caso. Anastasia é o braço-direito do presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, em Minas Gerais.
 
A eleição da comissão pelo plenário deveria ter ocorrido semana passada, mas o PT conseguiu, com ajuda do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), adiar essa etapa. O governo quer alongar o processo ao máximo porque, além da desvantagem na comissão, não teria como resistir no plenário, onde a oposição precisa de 41 votos; e 48 senadores já se dizem a favor do afastamento, em enquete do GLOBO.

Charges


Enquanto isso... A queda!

Saúde - Check-up médico

Fazer um check-up médico significa realizar vários exames médicos para garantir que está tudo bem com a saúde e diagnosticar precocemente alguma doença que pode ainda não ter manifestado sintomas.
Normalmente, a necessidade de se realizar um check up depende do estado de saúde da pessoa, seu histórico de doenças e doenças familiares e, a frequência com que deve fazer os exames deve ser decidido pelo clinico geral, que acompanha o individuo.
No entanto, na maioria dos casos é importante fazer exames de rotina com a seguinte frequência:
Adultos saudáveis2 em 2 anos
Pessoas com doenças crônicas, como hipertensão, diabetes ou câncer
6 em 6 meses
Pacientes com fatores de risco, como obesidade, fumantes, sedentários, colesterol elevado
1 vez por ano
Além disso, os pacientes com fatores de risco para desenvolver problemas, principalmente cardíacos, devem ter especial atenção à sua saúde, estando atento a alterações no organismo, como cansaço fácil ou dor no peito, por exemplo.
Neste caso, é fundamental fazer exames mais específicos a partir dos 30 anos, no caso do homem e, a partir dos 40 no caso da mulher. 

Dra. Ana Luiza Lima

Minuto Finanças - 8 dicas para lidar com o desemprego

Nunca se ouviu falar tanto de despedimentos e da taxa de desemprego como atualmente. Todos conhecemos alguém que se encontra numa situação destas e talvez possa até ser, infelizmente, o seu caso. Independentemente de ser um recém-licenciado ainda à procura do primeiro trabalho ou se perdeu recentemente o seu emprego, é preciso saber dar a volta à situação, por mais difícil e impossível que isso possa parecer.
  1. Depressão não. Numa situação de desemprego as emoções estão naturalmente à flor da pele, com sentimentos de culpa e de baixa auto-estima a dominar os seus dias. Como não vê nenhuma luz imediata ao fundo do túnel, pode parecer o fim do seu mundo, o que acaba por ser emocional e psicologicamente desgastante. É necessário mentalizar-se que esta é apenas uma fase, um obstáculo na sua carreira profissional que pode e vai ser ultrapassada. Deve evitar a tentação de se automedicar ou de recorrer a outro tipo de dependências para “esquecer” o que está a viver. Se sentir o autocontrole a fugir-lhe das mãos, marque uma consulta com um médico, psicólogo, psiquiatra ou até mesmo um profissional de coaching.
  2. Viver para vencer. Os dias em casa sucedem-se e não vê motivos nenhuns para tomar banho, arranjar-se e sair – não entre nesse ciclo vicioso! Faça questão de sair todos os dias: nem que seja para ir ao Centro de Emprego espreitar as novidades, tomar café com um amigo, visitar os pais ou simplesmente passear e espairecer um pouco. Não se desligue do mundo, nem das pessoas, porque é nesta altura que mais precisa delas – há que manter velhos contactos e estabelecer novos, estar atento às tendências dos mercados profissionais para fazer apostas acertadas.
  3. Procura diária. Procurar emprego é quase um trabalho full-time em si mesmo, ou seja, deve dedicar-se a esta actividade todos os dias. Pesquise uma diversidade de recursos: Internet, jornais, telefonemas para amigos e conhecidos. Nunca se sabe quando uma oportunidade pode surgir, por isso, procure não deixar escapar nenhuma. Adapte sempre o seu currículo e carta de apresentação ao anúncio em questão e, se o telefone não tocar, não desespere, nem desista. Mais tarde ou mais cedo, irá conseguir as tão desejadas entrevistas, para as quais deve estar preparado para impressionar.  
  4. Requer-se flexibilidade. Se a sua missão diária é eliminar o “des” de “desempregado”, saiba que, no mercado de hoje, exige-se uma boa dose de flexibilidade. A deslocação geográfica, a mudança de área profissional, aceitar um cargo abaixo das suas actuais qualificações e anteriores rendimentos pode fazer parte do seu próximo ponto de partida – esteja aberto a todo o tipo de oportunidades, nunca se sabe o que pode estar por de trás de cada porta. As cedências profissionais também têm o seu limite, por isso, é igualmente importante definir até onde pode e quer ir.
  5. Invista em si. Sabendo de antemão que vão existir dias melhores e dias piores, não aproveite os maus momentos para se lamentar e fazer-se de vítima. Não estamos a dizer que não seja uma fase terrível, mas antes que é algo que terá de aceitar e combater. Uma das melhores formas de o fazer é valorizar-se: manter-se a par da sua área profissional, estudar e frequentar cursos, mas também cuidar de si, física e espiritualmente. Se com o passar do tempo a idade o preocupa, veja o lado positivo – graças a essa idade tem uma experiência acumulada e invejável, que lhe coloca numa situação vantajosa face a outros candidatos.
  6. Tempo produtivo. Se é do tipo de pessoa que não consegue estar parado de braços cruzados, canalize toda essa energia para projectos rentáveis. Pode, por exemplo, criar o seu próprio part-time, algo que possa consolidar com a procura intensiva de um novo emprego: lance um blogue/site sobre a sua área profissional ou outra que lhe interesse particularmente e que esteja em franca expansão; dê explicações; dedique-se à culinária e venda bolos para cafés e restaurantes locais; disponibilize os seus serviços em regime de freelancer; rentabilize um hobby como a pintura de quadros ou a confecção de bijutaria; faça voluntariado – todas estas experiências serão de grande interesse contar a um potencial empregador quando ele o questionar acerca da forma como tem vivido a fase de desemprego.
  7. Saber poupar. São principalmente nas fases de desemprego que é preciso aprender ou dedicar-se mais seriamente a “apertar o cinto” e por um simples motivo: não sabe o tempo que demorará a encontrar um novo posto de trabalho, por isso, é preciso amealhar e assegurar um futuro que é, para já, incerto. Falamos de pequenos gestos diários como cancelar cartões de crédito, renegociar o spreaddo empréstimo da casa, vender um dos carros da família, comer sempre em casa, poupar nosupermercado, no vestuário e calçado, nas contas da águaluz e gás podem traduzir-se em grandes poupanças no final do mês.
  8. Negócio próprio. Numa perspectiva completamente optimista, perder o emprego pode ser exactamente aquilo que precisava – a oportunidade de se entregar a uma vida nova. Dedicar-se a talentos escondidos ou nunca revelados, fazer coisas que sempre quis, mas para as quais não tinha tempo ou disponibilidade, trabalhar a partir de casa e dedicar mais tempo à família, abrir um negócio próprio ou um franchise são opções válidas que deve considerar. Afinal, o que tem a perder? Abre-se uma janela e a seguir pode abrir-se uma porta… directamente para o futuro com que sempre sonhou.

Reflexão - Aprendendo a viver na dependência de Deus

Desejo compartilhar com o amado leitor uma mensagem bíblica extraída do Evangelho de Lucas 15.11-13: “E disse: um certo homem tinha dois filhos. O mais moço disse ao pai: Dá-me a parte da fazenda que me pertence. E o pai repartiu por eles a fazenda. E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua e ali desperdiçou a fazenda, vivendo dissolutamente”.
Talvez você conheça o conteúdo dessa parábola ou já tenha ouvido falar dela; apesar disso, quero destacar a conduta deste pai. Em toda a narrativa, não é possível identificar qualquer alteração em seu humor. Ele não manifestou angústia pelo desprezo do filho ao lar e pela sua ida para aventurar-se no mundo, mas, como pai, entendo que havia sofrimento naquele coração. Certa feita, um filho meu viajou para os Estados Unidos a fim de atender a seu chamado missionário e, no dia de sua partida, eu escrevi em minha agenda que aquele tinha sido um dos dias mais tristes da minha vida, embora tivesse recebido o carinho de mais de mil irmãos que lá foram se despedir dele, uma vez que meu filho era muito querido na igreja onde trabalhava. Naquele momento, as pessoas cantavam e choravam e o panorama acabou por chamar a atenção dos funcionários do aeroporto, que quiseram saber a razão dos cânticos misturados às lágrimas. Expliquei o que estava acontecendo e me perguntaram se aquela situação não podia ser revertida e meu filho ficar no país, mas eu respondi que não havia alguém com o coração mais  compungido que o meu, mas que ele estava atendendo à chamada do Mestre para divulgar o Evangelho.
Já na história da parábola em questão, o rapaz não saiu de casa para anunciar a Palavra de Deus, mas para gozar uma aventura no mundo. Acredito que este pai era um homem experiente e aprendera a viver na dependência de Deus. Prezado leitor, você pode compreender isso? Viver na dependência divina? Isso significa que temos de crer e aceitar que Deus é o Senhor de toda a criação, está no controle de tudo e nada ocorre na vida humana sem a Sua permissão. Portanto, quando a nossa fé alcança esse patamar, nós passamos a viver na dependência de Deus, sabendo que Ele é Pai e certamente não permite que nossa alma seja machucada.
Veja, meu irmão, como é precioso viver na dependência de Deus, sabendo que Ele vai cuidar de nós e que, com certeza, os problemas que nos envolverem terão solução indicada pelo próprio Senhor. O texto descrito acima diz que o homem viu seu filho ir embora, mas denota que ele tinha em seu coração a certeza de que o rapaz voltaria para casa, porque o mundo enganoso nada tem a oferecer aos nossos filhos. Se o homem permanecer na dependência do Senhor, receberá bênçãos de sua parte. O equilíbrio e a paz que gozava em sua alma não foram em vão, porque seu filho retornou com fisionomia abatida. Ele o abraçou com muita alegria e fez um banquete a fim de comemorar a volta de seu filho.
Pastor José Bezerra

Popular Posts