Seguidores

Sarney se despede do Senado, diz que MA é vanguarda e chama golpe de revolução

O ex-presidente e senador José Sarney (PMDB-AP) discursa para plenário praticamente vazioO ex-presidente e senador José Sarney (PMDB-AP) discursa para plenário praticamente vazio.

Em seu último discurso na tribuna do Senado, na tarde desta quinta-feira (18), o senador e ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP), disse que seu Estado natal, o Maranhão, "está numa vanguarda" do país. Sarney, que não disputou as eleições neste ano, não terá mandato parlamentar em 2015. No Maranhão, o candidato apoiado por ele nas eleições de outubro perdeu para Flávio Dino (PC do B).

Sarney subiu à tribuna para um plenário praticamente vazio e disse que não gostaria de fazer um discurso de despedida. Ao agradecer ao povo do Maranhão, Sarney citou índices econômicos e sociais do Estado e lamentou a forma como a mídia o retrata. Em sua fala, ele chamou ainda o golpe militar de 1964 de "revolução".

"Esses números sem dúvida chocam porque a nossa mídia faz parecer que o Maranhão é exemplo de um crescimento menor, mas na realidade, ele está numa vanguarda", disse.

Reforma política

Sarney criticou o atual sistema político brasileiro e defendeu a reforma política. Foi neste contexto que chamou, indiretamente, o golpe militar de 1964 de "revolução". "Acabaram as lideranças no Brasil. Talvez a coisa pior que a revolução fez no Brasil foi ter acabado com os partidos no Brasil", disse o parlamentar.
"Há muito eu defendo o voto distrital (...) Ele (voto uninominal) é o responsável... é uma reminiscência do século 19, que vem das ideias lançadas por Assis Brasil e esse voto uninominal é a causa do que nós temos (hoje) e constitui a grande causa do atraso do Brasil", afirmou.

O voto uninominal é o voto dado pelo eleitor direto no candidato escolhido, e não em uma lista.

Sarney disse que apesar de avanços econômicos e sociais, o Brasil regrediu na política. "Na área política, nós regredimos e esse é o grande entrave que o país sofre hoje (...) Chegou a um ponto que não podemos tolerar mais esse impasse. Não podemos tolerar mais. O sistema político brasileiro é responsável por todo o resto do que acontece em nosso país", disse o senador. 

Sarney também criticou o que chamou de "proliferação" de partidos políticos. "Precisamos evitar a proliferação dos partidos que hoje constituem verdadeiros registros eleitorais e só servem para negociações materiais", afirmou. "A maioria deles é dirigida por comissões provisórias, maneira encontrada para criar feudos pessoais", disse o parlamentar.  

Sarney, que já havia se manifestado contra a reeleição em outras oportunidades, voltou a criticar o dispositivo. "Precisamos levar a sério o problema da reeleição. Que precisa acabar, estabelecendo-se um mandato maior. Sou crente que o mandato de quatro anos é muito pequeno. Nós devemos ampliá-lo para cinco ou talvez até para seis anos", afirmou.

"Arrependimento"

O senador e ex-presidente diz estar arrependido de ter assumido cargos públicos após ter sido presidente da República. Segundo ele, é preciso proibir ex-presidentes de assumir cargos públicos, até mesmo os eletivos, após deixarem o comando do país.


"Até fazendo uma mea culpa, arrependimento. Penso que é preciso proibir que ex-presidentes ocupem qualquer cargo público mesmo que seja cargo eletivo. Nos EUA é assim e eles passam a ter uma função que é uma função que serve ao país. Eu me arrependo, eu acho que foi um erro que eu fiz ter voltado depois de presidente à vida pública e esse arrependimento me trouxe a convicção de isso é uma das coisas necessárias", disse Sarney.
Ao falar sobre seu tempo na Presidência, Sarney disse ainda ter "cicatrizes que ainda sangram" referentes ao período em que governou o Brasil (1985-1990). "Só Deus é testemunha do que isso me custou e das cicatrizes que ainda hoje sangram", disse.
Vida pública de José Sarney
  • 1 mandato como presidente
    1985 a 1990
  •  
  • 1 Vice-Presidência
    1985
  •  
  • 1 mandato como governador do MA
    1966 a 1970
  •  
  • 3 mandatos de deputado federal
    1955 a 1958; 1959 a 1963 e 1963 a 1966
  •  
  • 5 mandatos como senador
    1971 a 1978; 1979 a 1985; 1991 a 1999; 1999 a 2007 e 2007 a 2014
Fonte: Senado Federal

Biografia

José Ribamar Ferreira de Araújo Costa nasceu na cidade de Pinheiro, Maranhão, em 24 de abril de 1930. A vida política começou cedo, no início dos anos 50, quando após formar-se em Direito, em 1954, foi escolhido como suplente do deputado federal pela UDN (União Democrática Nacional).
Em 60 anos de vida pública, foi deputado federal, governador, vice-presidente, presidente e senador. Por volta da década de 1960, passou a usar nome Sarney, adotado em homenagem ao pai, Sarney de Araújo Costa. 

Por que alguns secretários municipais não renderam nesses dois anos de governo Valmir Mariano?




























Me ajude a melhorar
Sozinho eu não consigo mais, eu sei
Eu sou humano, eu só sei errar
Me ajude a melhorar(Fragmentos da música Me Ajude a Melhorar de Eli Soares)


Passados praticamente 2 anos da administração Valmir Mariano, onde houve 21 mudanças no primeiro escalão, 

Me veio os seguintes questionamentos:

Por que tem secretários que não rendem o que deveriam render?

Por que tem secretários que não aparecem para a população parauapebense?

Por que existem secretários tão fracos politicamente?

Por que existem secretários que acham que as secretarias são seus cabides eleitorais?

Por que alguns dos secretários sobreviventes passam a maior parte do tempo reclamando que não tem dinheiro para desenvolver seus projetos?

Por que tem secretários que não realizam convênios com os governos, estadual e federal?

Ai vai uma perguntinha que não quer calar:

Secretário que nota você daria para a sua gestão nesses dois anos?

Já imaginou secretário se a secretaria em que você comanda fosse avaliada pela bolsa de valores?

Será que a secretaria estaria com as ações em alta ou em baixa?

Secretário se tivesse uma eleição para disputar o seu cargo, você seria eleito?

Prefeito Valmir Mariano 2013-2014

Mamãe, não quero ser prefeito
Pode ser que eu seja eleito
Não quero ir de encontro ao azar (Fragmentos da música Cowboy Fora da Lei de Raul Seixas)


Passados 2013 e 2014, a prefeitura mais rica do Pará e a maior exportadora do Brasil com uma reserva mineral ou provincia mineral de fazer inveja a qualquer país, estado ou município e com um prefeito empresário oriundo de uma empresa prestadora de serviços para a VALE em que todos os cientistas políticos sem graduação, população e políticos de diversas correntes sonhavam em tê-lo como administador da CAPITAL DO MINÉRIO.

Após está terminando mais um ano de sua administração fico pensando e imaginando como se encontra o prefeito Valmir Mariano.

Fico imaginando como anda a cabeça do prefeito Valmir Mariano em administrar uma cidade tão rica e ao mesmo tempo tão problemática?

Fico imaginando o que se passa na cabeça do prefeito Valmir Mariano em saber que ainda não deu a grinada necessária para tornar a capital do minério numa cidade gostosa de se viver?

O que pensa o prefeito sobre os números repassados pelos seus sonhadores "assessores" onde informam que o seu governo tem 70% de aprovação perante a população?

Penso que o prefeito fica matutando e dizendo para si mesmo, meu Deus como eles(assessores), são tolos, porque eles mentem para mim ao invés de falar a real situação.

Ai me vem a pergunta, por que assessores de um modo em geral gostam de bajular seus superiores, mesmo sabendo que o que falam são mentiras das mais absurdas?

Será que o prefeito Valmir Mariano já se arrependeu de ser prefeito da capital do minério?

Será que se o prefeito tivesse mãe falaria "Mamãe, não quero ser prefeito
Pode ser que eu seja reeleito?

Fico imaginando que na calada da noite bebendo o seu eterno vinho, o prefeito fica pensando JESUS, o que está faltando para a minha administração ser uma administração de excelência?  

 
  

 

Rua de Pato Branco tem desvio para árvore ameaçada de extinção

Árvore virou símbolo de Pato Branco (Foto: Dan Jaeger)
O fotógrafo e morador de Pato Branco, no sudoeste do Paraná, Daniel Jaeger Vendruscolo, registrou a imagem de uma araucária que foi mantida no meio da Rua Tocantis e teve a pavimentação asfáltica desviada. “Gosto de fotografar minha cidade, dar um olhar diferente para fatos do cotidiano. Pato Branco tem uma característica muito peculiar de cores e verticalização. Quando vi a árvore no meio da rua percebi a beleza da cena”, disse Vendruscolo.
De acordo com o secretário de Engenharia, Obras e Serviços Públicos, da cidade, Frederico Demário Pimpão, a árvore, por ser um símbolo do Paraná e ter mais de 100 anos foi preservada. “Tinha uma solução técnica para fazer o asfalto e manter a árvore, então, porque não mantê-la? Ela se tornou símbolo de preservação e respeito na cidade”, explicou Pimpão.
Essa não é a primeira vez que uma árvore é mantida no meio da rua da cidade. “Já faz 10 anos que uma araucária também está no meio da Rua Bento Gonçalves. Nós só derrubamos árvores quando não há outra alternativa”, disse o secretário.
Nota - Se fosse aqui no Pará já tinham derrubado sem a menor cerimonia 

Pelas lentes do fotógrafo Anderson Souza


Fim de tarde na rotatória do residencial W Torre nas proximidades do Partage Shopping - Parauapebas - Pará - Brasil

Câmara aprova Orçamento para 2015 em primeira discussão com número recorde de emendas

Terça-feira, 16, durante Sessão Extraordinária da Câmara Municipal, os vereadores iniciaram a apreciação da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2015 – Projeto de lei Nº044/2015, de autoria do Poder Executivo – que prevê a receita total do município em R$ 1,35 bilhão (Um bilhão, trezentos e cinquenta milhões de reais). A LOA dispõe sobre a estimativa de arrecadação e determina as despesas que serão realizadas com a execução de projetos e ações da administração municipal no próximo ano.
No projeto deste ano, o Executivo destinou 3% do valor total do orçamento para atender o Legislativo, por meio de emendas. O percentual equivale a R$ 40,5 milhões. Os vereadores apresentaram emendas, tanto individuais, quanto conjuntas, totalizando 97. Esta foi a maior quantidade já realizada pelo Legislativo a um Projeto da LOA. Em 2014 foram feitas 65.
Entretanto, o Executivo determinou que as emendas deveriam ser realizadas com a destinação de investimentos em obras e instalações; subvenções sociais e aquisição de equipamentos e material permanente. Por entender que tal medida cerceava e delimitava o direito dos vereadores de fazer suas propostas, essa determinação foi suprimida do projeto.
Outra modificação realizada pelos parlamentares foi quanto ao percentual para a abertura de créditos adicionais suplementares. O projeto prévia um limite de até 25% do Orçamento, mas, por meio de uma Emenda Substitutiva, a Câmara concedeu 5%. De acordo com o relator da LOA, Euzébio Rodrigues (PT), isso significa que, se houver um excedente na arrecadação superior a 5%, o prefeito precisará fazer um projeto de lei, com as especificações de como e onde pretende investir o recurso e encaminhar para análise do Legislativo.
Todas as 97 emendas parlamentares foram aprovadas. Devido a grande quantidade, elas não foram lidas em plenário. “Todas as solicitações enviadas para análise das Comissões foram acatadas. Não encontramos nenhum vício de legalidade. Elas foram feitas com o intuito de atender as demandas da população que chegaram até os parlamentares” informou Euzébio Rodrigues. O relator ressaltou ainda que os interessados podem procurar os vereadores para ter acesso ao conteúdo específico das emendas.
Nessa primeira votação o Projeto de lei Nº044/2015 foi aprovado por unanimidade, teve apenas um voto contrário, do vereador Pavão. “Vou votar contra o Orçamento porque não concordo com a maneira como ele foi feito. Desejo sorte para os meus colegas, para que suas emendas sejam realizadas. Mas eu tenho certeza que ele (prefeito) não vai cumprir as metas dele, imagine as nossas” destacou. Charles Borges (SDD) e Bruno Soares (PP) não compareceram a Sessão desta terça-feira. Eliene Soares (PT) participou das discussões, mas no momento da votação não estava no plenário. Os demais vereadores foram favoráveis.
Na quinta-feira será realizada a segunda e última discussão da LOA, durante Sessão Extraordinária, a partir das 19 horas.
Nayara Cristina/ASCOM-CMP
Fotos - Anderson Souza e Orion Lima.

Obama e Raúl Castro anunciam retomada das relações de Cuba e EUA

Obama, Raul Castro (Foto: GloboNews)Barack Obama e Raul Castro falam simultaneamente sobre as mudanças nas relações entre Estados Unidos e Cuba (Foto: GloboNews)
Os presidentes Barack Obama e Raúl Castro anunciaram nesta quarta-feira (17) o restabelecimento das relações dos Estados Unidos com Cuba.

Obama confirmou que Cuba libertou nesta quartao prisioneiro americano Alan Gross e, em troca, três agentes de inteligência cubanos que estavam presos nos Estados Unidos voltaram à ilha. A transferência de Gross e dos cubanos Luis Medina, Gerardo Hernandez e Antonio Guerrero foram concluídas.

Foram anunciadas as seguintes medidas:
- restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países;
- facilitar viagens de americanos a Cuba;
- autorização de vendas e exportações de bens e serviços dos EUA para Cuba;
- autorização para norte-americanos importarem bens de até US$ 400 de Cuba;
- início de novos esforços para melhorar o acesso de Cuba a telecomunicação e internet.
Obama também disse que espera um debate sério do Congresso norte-americano para que levante o embargo que o país mantém a Cuba, que proíbe a maioria das trocas comerciais. Os dois países não se relacionavam desde 1962 - mantendo apenas seções de interesse de nível menor desde 1977 em suas respectivas capitais.

Obama disse que a normalização das relações com Cuba encerram uma "abordagem antiquada" da política externa americana. Ao justificar a decisão, o presidente disse que a política "rígida" dos EUA em relação a Cuba nas últimas décadas teve pequeno impacto.
O presidente americano afirmou que acredita que os EUA poderão "fazer mais para ajudar o povo cubano" ao negociar com o governo da ilha.

R$ 1, 3 bilhões será o orçamento de Parauapebas para 2015


Parauapebas, Parauapebas
És escolhida e abençoada por Deus (Fragmento do hino de Parauapebas)


Engraçado cidades pequenas, médias e algumas grandes não terão e nunca sonharam com um orçamento tão gigantesco, tão abençoador quanto o da capital do minério que está orçado em R$ 1, 350 bilhões.

As pessoas estão alarmadas, um clima de perdedor se abateu na cidade, empresariado descrente, cientistas políticos sem graduação em polvorosa desenhando um cenário de decadência.

Até um ex-vereador que virou mãe Dina afirmando pelos quatro cantos da capital do minério que as reservas minerais só tem apenas 44 anos de vida.

Os futurólogos, os pessimistas, as mães Dinas esquecem que,
O mercado é uma faca de dois gumes? 
O mercado não age pela emoção? 
O mercado não brinca em serviço? 
Qual o interesse do mercado mineral nesse momento?
Qual a lição que os politicos e autoridades tem que tirar desse momento?
Será que os políticos e autoridades esquecem que existem outros meios, ou  matriz econômica para a capital do minério?

Para quem não sabe na década de 90, éramos o maior produtor de abacaxi do Pará, por falta de investimentos perdemos o posto para Floresta do Araguaia que hoje vive exclusivamente do abacaxi.

O que falta para tornarmos o tão sonhado pólo educacional que uma ex-prefeita, ex-deputada pregava?

O que está faltando para agricultura familiar deslanchar?

O que tem sido feito para tornar a capital do minério um centro de excelência economica no estado do Pará?

Por que todos os que passaram pelo comando da prefeitura não criaram formas para um crescimento economico sustentável?

Por que os empresários estão igual a parasitas, dependendo o tempo todo da Vale e da prefeitura?  

Com um orçamento anual de R$ 13 milhões, uma pequena cidade brasilera faz a diferença


 
 
 Casas entre bananeiras
mulheres entre laranjeiras
pomar amor cantar.

Um homem vai devagar.
Um cachorro vai devagar.
Um burro vai devagar.
Devagar... as janelas olham.

Eta vida besta, meu Deus.
  
Uma cidadedizinha cravada no sertão nordestino com 22 mil habitantes, sendo 10 mil moradores na zonra urbana e 15 na zona rural.
 
O prefeito em parceria com a câmara dos vereadores aprovaram o orçamento anual para 2015 de R$ 13 milhões de reais, pasmem o maior da história da cidade.
 
Com esse orçamento o prefeito comemorou e lembrando do eterno presidente Lula disse, "NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESSE MUNICÍPIO"entrou tanta grana, vou aproveitar e fazer essa cidade um canteiro de obras.
 
O prefeito acostumado na pobreza ou na dependência do governo federal e estadual, simplesmente investiu pesado na Agricultura, pecuária, carnaval fora de época, único na região, festas religiosas (católico e evangélicos),como o louvor do sertão, o único na região festa junina durante duas semanas, com essas atrações trouxe investimentos para a cidade e conseguentemente gerou divisas para o município.
 
 
Nota - Agora imagina um prefeito desse com um orçamento de R$ 1 350 bilhões.
 
 

     

Câmara se reúne nesta terça para votar lei orçamentária de 2015
















A Câmara Municipal terá sessão nesta terça-feira (16), às 16h, para votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015, que estabelece metas e prioridades do governo, incluindo a previsão de despesas. A Constituição proíbe que os parlamentares entrem em recesso sem apreciar a lei. 

O valor para cada vereador ficou fixado em R$ 2,7 milhões.

Congresso se reúne nesta terça para votar lei orçamentária de 2015



Reprodução
Proposta que extinguiu a ajuda de custo será promulgada pelo Congresso.
O Congresso Nacional terá sessão nesta terça-feira (16), às 19h, para votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015, que estabelece metas e prioridades do governo, incluindo a previsão de despesas. A Constituição proíbe que os parlamentares entrem em recesso sem apreciar a lei.

O texto inclui também o chamado orçamento impositivo, dispositivo que obriga o governo federal a pagar as emendas parlamentares individuais – recursos utilizados nos redutos eleitorais dos deputados e senadores.

O valor para cada parlamentar ficou fixado em R$ 16,3 milhões, o que somará R$ 9,7 bilhões ao longo do ano (o equivalente a 1,2% da Receita Corrente Líquida da União) – os valores constam do relatório do Orçamento 2015, elaborado pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR).

Assassinando a língua portuguesa



















Faltam poucos dias para o Aurélio vir a capital do minério e denunciar alguns pintores que estão assassinando poderosamente a nossa querida e amada língua portuguesa.

O assassinato ocorreu no complexo do bairro Altamira em pleno dia, causando um alvoroço enorme ao blogger e aos moradores desse importantíssimo bairro.

PIB não pode ficar anoréxico

Na coleta de dados feita pelo Banco Central a atividade da economia brasileira registrou queda em outubro - o IBC-Br foi negativo de 0,26%. De pé, deitado, correndo ou parado, o “PIB do BC” dá sinais ruins sobre a força de produção do Brasil. Hoje, temos um país frágil e febril – crescemos quase nada, com uma inflação muito alta e baixíssima confiança.
O chamado PIB Potencial, que é a capacidade que a economia tem de aumentar a oferta sem gerar distorções como a inflação, vem caindo nos últimos anos. Ele não é uma medida exata e sempre gera debates, mas já não há mais dúvidas de que diminuiu muito o espaço para um crescimento robusto, sem que haja uma forte correção do atual grau de desequilíbrio na economia. 
Não podemos correr o risco de transformar o PIB Potencial em “PIB Anoréxico”, fraco demais para reagir. Quem “consumiu” a energia do PIB nos últimos anos foi o próprio governo, ao aumentar além da conta seu peso na economia e sufocar a geração de riqueza do setor privado. Mesmo gastando muito mais, injetando dinheiro na veia do Brasil, a estratégia conseguiu apenas gerar mais inflação e, de quebra, espedaçar a confiança de empresários, consumidores e investidores – exatamente quem tem a força mais benéfica para o crescimento.
Para voltar a crescer com confiança restaurada, o país precisa sair do “modo pânico”, realinhar as expectativas dos agentes da economia e  construir novas perspectivas para o futuro. Ufa! Uma operação nada fácil diante das revelações da operação Lava Jato, da Polícia Federal. O destino da maior empresa do Brasil, a Petrobrás, está incerto e não sabido. E os efeitos que isso tudo vai provocar no país também são uma incógnita.
Durante a semana, a agenda econômica tem IPCA-15 e taxa de desemprego calculados pelo IBGE e dos dados das contas externas, divulgado pelo BC. A não ser que haja uma surpresa absurda nos resultados, nada disso vai ser capaz de mudar as estimativas para o crescimento, pelo menos no curto e médio prazos. Há quatro semanas o relatório Focus mostra queda nas previsões do PIB deste ano e de 2015 – ambos mais pertos de zero.
Para os ajustes terem sucesso, se realmente vierem, eles terão que contar com a memória da vocação brasileira para a superação dos desafios, principalmente na economia. O tempo, nessa batalha, será tão importante quanto as escolhas a serem feitas. Para um evitar um “PIB Anoréxico”, não há espaço para invencionices ou irresponsabilidades – o paciente Brasil não pode mais esperar. 
Thais Herédia

Salada com letras com Moacir Patrício


Aprendi com as letras,uma colada a outra...
coloquei palavras e palavras juntas que
virou uma salada de letras...
que falam de amor e saudades...

A maldição da reeleição IV


Por último, Milton Zimmer que na sua estreia com apoio da poderosa máquina administrativa se elegeu deputado estadual 2010-2014.

Como os outros pouco fez por Parauapebas, segundo opinião dos cientistas políticos sem graduação e da própria população parauapebense.

Comenta-se que o deputador Zimmer preferiu destinar suas emendas parlamentares para outros municípios em detrimentos a capital do minério.

Se o deputado Zimmer tivesse feito um trabalho sério voltado para Parauapebas teria sido eleito, pois obteve 40 146 votos, sendo que na capital do minério obteve míseros 6 157 votos.

A maldição dos deputados foram exclusivos por falta de obras voltados para a cidade.    

A maldição da reeleição III

Bel Mesquita, conquistou tudo o que queria na política e em sua carreira, até parece que nasceu para fazer a diferença em Parauapebas, se candidatou de supetão a prefeita em 1998, indicada pelo caudilho Faisal Salmen que tinha sido impugnado pela justiça eleitoral, porém venceu a disputa contra a candidata Meire Vaz que mais tarde viria a ser sua vice,rsrs, coisas do destino.
 
Veio para a reeleição em 2000, onde obteve uma esmagadora vitória contra os seus rivais, obtendo uma votação de 21 194 votos, no intervalo de 1998-2004, onde ficou administrando a capital do minério recebeu vários titulos, entre eles, a melhor prefeita do Brasil.
 
Após a saída da prefeitura com elevados indices de aprovação candidatou-se a deputada federal obtendo 44 030 votos, segundo os cientistas políticos  sem graduação, o mandato da Bel Mesquita não trouxe beneficios nenhum para a cidade, pois não se viu uma única obra de emenda parlamentar.

Em 2010, a deputada candidatou-se a deputada estadual obtendo apenas 15 319 votos, votação pifia, onde todos apostavam na bolsa de valores de que ela seria eleita.
 
De 2010 para cá a ex-prefeita, ex-deputada federal e ex-secretaria de Turismo saiu de cena e sem que ninguém percebe-se a sua ausência.
 
A maldição da reeleição não perdoa ninguém, nem os que nasceram para fazer a diferença.


 
 

A maldição da reeleição II

Faisal Salmen  
O ex-prefeito Faisal Salmen (1988-1991), foi eleito o primeiro deputado estadual pela capital do minério em 1998, obtendo 17 086 votos.
 
Tentou a reeleição em 2002 e com apoio maciço da ex-mulher e prefeita Bel Mesquita com a poderosa máquina administrativa obteve 20 623 votos.
 
Em 2006, se candidatou novamente para um eventual terceiro mandato sem a ex-prefeita e sem a poderosa máquina administrativa que estava nas mãos do PT, onde obteve 18 129 votos, não conseguindo se eleger.
 
Com o resultado perdeu o sonho de voltar a assembleia legislativa.  
 

A maldição da reeleição



 
Parauapebas, Parauapebas
És estrela entre milhões
Parauapebas, Parauapebas
Perpetuarás as gerações
Parauapebas, Parauapebas
Já conquistastes os corações
És escolhida e abençoada por Deus
Pra acolher o povo teu

Os candidatos Faisal Salmen, Bel Mesquita e o Milton Zimmer que a população parauapebense escolheu para ser representante na assembleia legislativa e no congresso nacional, segundo um ex-vice prefeito,nenhum honrou fielmente o que diz  a letra do hino "És estrela entre milhões, Perpetuarás as gerações, já conquistastes os corações."  

Parauapebas a partir de 1998, conseguiu eleger seu primeiro deputado estadual para Assembleia Legislativa o ex-prefeito Faisal Salmen que legislou de 1998-2006, não conseguindo se reeleger para o seu terceiro mandato consecutivo.

Em 2006, a capital do minério conseguiu eleger sua primeira deputada federal,Bel Mesquita que nada trouxe aos olhos da população.

Em 2010, novamente a capital do minério elegeu um deputado estadual. Milton Zimmer que aos olhos da população nada trouxe para a cidade.

Os "cientistas políticos sem graduação" são categoricos em afirmar que os representantes após suas vitórias esqueceram Parauapebas, preferindo investir, ou seja emendas parlamentares para cidades insignificantes.

Um ex-secretário que não quis identificar seu nome, disse que todos subestimaram a inteligência da população flutuante da capital do minério.  
 
A sindrome da maldição da reeleição deixou marcas profundas nos seus respectivos deputados, uma sumiu do mapa, outro só se elege para vereador e o outro, dizem que cavou de vez sua própria cova.

Pelas lentes do fotógrafo Anderson Souza


Andorinhas da Apa do gelado - Parauapebas / PA. 

A decadência do amor ao próximo


Terra!
És o mais bonito dos planetas
Tão te maltratando por dinheiro
Tu que és a nave nossa irmã
(Fragmentos da música O sal da terra de Beto Guedes)


Alguém chamou o outro pelas redes sociais de salafrário, sem nem ao menos conhecê-la, pasmem, inconformado, ainda acrescentou quer saber quem é ele pergunte a fulano de tal.

Pensei, refleti e cheguei a seguinte conclusão, 

Esse tipo de gente não respeita a dor, os sentimentos e a privacidade, querem apenas se beneficiar da situação.

Isso acontece em todas as áreas, sempre existe alguém que se acha esperto, utilizando de artifícios maliciosos para saciar sua ganância. Esses são urubus a espreita da carniça, fazendo da podridão o seu alimento.

Vivemos nesses últimos dias uma total desvalorização do homem, onde o lucro passou a ter mais importância do que o bem-estar dos outros. As pessoas perderam a visão do respeito e da solidariedade.

Na maioria das vezes, quando encontramos alguém preocupado com o outro, essa atitude tem um interesse escuso, existem segundas intenções que o favorecem.

É claro que não são todos, ainda existem aqueles que estão preocupadas com o próximo, em ajudar aos menos favorecidos, em aliviar a dor dos enlutados e alimentar o faminto.

A humanidade precisa voltar para a verdade da Palavra, onde o amor ao próximo e a solidariedade não estão ligados a ganância, mas ao prazer de fazer o bem ao seu semelhante.

Nota - Salafrário, homem, patife, desonesto e aproveitador.

Será que a sociedade está no seu limite?


Vivemos em uma sociedade que parece ter chegado ao limite da carência, do egoísmo e da amargura e isso gera um isolamento muito grande.

Não preciso ir muito longe para dar prova disso: veja o comportamento das pessoas em lugares públicos.

Ninguém aparenta conversar querer conversar, e hoje em dia o celular parece ser mais do que suficiente como companhia e refúgio.

As pessoas usam MP3, tablets etc, querem estar a par do que acontece no mundo, mas não querem saber a quantas anda a vida do próximo.

Popular Posts